MunIcípIos - Jornal da Cidade

...

24 downloads 3840 Views 15MB Size

JORNAL DA CIDADE

FECHAMENTO DESTA EDIÇÃO

12h00 www.jornaldacidade.net

“SEM LIBERDADE DE CRITICAR, NÃO EXISTE ELOGIO SINCERO”. BEAUMARCHAIS

DOMINGO

Aracaju-SE, 8 e 9 de setembro de 2013 - Ano XLII - Nº 12.351

Sergipe R$ 1,50 - Outros Estados R$ 2,00

Jovens querem ressuscitar partido da ditadura militar Partido que simbolizou a ditadura militar no País, a Aliança Renovadora Nacional (Arena), pode ser refundado. Movimento que ocorre em todo o Brasil ganhou a adesão de jovens em Sergipe, que tem o apoio de empresários, financiando as ações da nova sigla. A3

Com manifestações, Sergipe comemora os 191 anos da Independência do Brasil Jorge Henrique

Com a participação do 'Grito dos Excluídos', Sergipe comemorou o Dia da Independência com desfile cívico na Barão de Maruim. Data divide opiniões. Há quem ainda considere o Brasil 'dependente'. A7

Municípios Em Cristinápolis, escolas estão em péssimas condições. Sem refeitório, alunos almoçam em sala de aula.

TURISMO

tb

Edvan Amorim mostra habilidade e conquista o comando do PTB de volta. No destaque, aniversário de Maria Tereza, ao lado dos pais Fernanda e Marcos Franco e do irmão Antônio Carlos.

NAS Colunas Ivan Valença Mais dor de cabeça para lojistas do centro comercial. A SMTT avisa que voltará a cobrar pelo estacionamento no Centro e não dá sinais de construção do edifício com vagas para carros. A5

Eugênio Nascimento

O governador em exercício Jackson Barreto concluiu a primeira etapa das mudanças na equipe de secretariado. Novas alterações, avisa o peemedebista, só no final do mês. A5

Conheça a Praia do Banho Doce, na Aruanda, que oferece espaço para diversão com muito sossego. Página C4

“ “

Gustinho Ribeiro

Conquistamos a maioria na Assembleia. Temos doze deputados

“ “

ENTREVISTAS

Página A3

João Eloy

Temos que dar um basta, porque Sergipe não é terra sem dono

Página B1

Esportes

PREVISÃO DO TEMPO Fonte: INPE CLIMATEMPO

ÍNDICE UV

11

MUITO ALTO

B9

Nublado - Muitas nuvens com curtos períodos de sol. Probabilidade de chuva - 5% Umidade relativa 93% - Mín. 22º - Máx. 29º

MARÉS

ALTA:

BAIXA:

05h02: 2.3 17h26: 2.2

11h17: 0.2 23h30: 0.3

EDIÇÃO DE HOJE 66 PÁGINAS

COMERCIAL: 3226.4820 FAX: 3215.5009



[email protected]



REDAÇÃO: 3226.4824 / 3226.4826





FALE COM O JC: 3226.4800

Sob pressão, Flamengo encara o líder Cruzeiro, em Minas Gerais.

Fisioterapeuta de Sergipe luta pela qualidade de vida dos filhos, que sofrem de fibrose cística, doença sem cura e desconhecida.

[email protected]

8

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Municípios

Jornal da Cidade

mUNICÍPIOS

Jornal da Cidade

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Interior soci

a

Ascom/Emsetur

l

acontecendo

Arquivo Pessoal

Todas as homenagens irão para a linda Thayanne Leonel que comemorou aniversário na última segunda, 9. No click, a gata está com seu tio Silvio Sotero. Felicidades!

Workshop I A Secretaria de Turismo (Setur) e a Empresa Sergipana de Turismo

participaram na última quinta, 3, na Expo Center Norte, do Workshop da Trend, uma grande operadora de turismo do Brasil. Para o evento, Sergipe deu destaque especial aos festejos juninos do Estado, um dos maiores e mais tradicionais eventos culturais do Nordeste. No estande da Setur/Emsetur, os agentes também receberam informações sobre o Cânion de Xingó e as praias do litoral sergipano.

Wokshop II O 15º Workshop Trend teve 206 expositores, um incremento de 20%

no número de estandes em relação ao ano passado, com o dobro de participação de destinos internacionais e novidades para os visitantes. Neste ano, 18 ônibus levaram os profissionais da região metropolitana de São Paulo e do interior do Estado, além de outras capitais, para o Expo Center Norte, que receberam capacitações e networking entre o trade turístico. Dentre as novidades tiveram pacotes com tarifas especiais, formatados pela Trend Lazer com foco nas viagens para a temporada de fim de ano em destinos nacionais.

Arquivo Pessoal

Ascom/Laranjeiras

A Prefeitura de Laranjeiras deu início à programação da Semana da Pátria, 2. O tradicional desfile cívico acontece neste sábado, 7, com hasteamento das bandeiras, em frente à Prefeitura

Albérico Dionízio de Santana Sobrinho completou mais um ano de vida na última sexta-feira, 6. No registro, seus filhos, João Victor e Thalita Naiara. ‘Naná’, como é carinhosamente chamada pela família, também comemora mais uma primavera, neste domingo, 8

Ascom/SES

Ascom/Emsetur

Orgulho! Sergipe foi destaque no lançamento da revista Curta Nordeste, durante a Feira de Turismo das Américas, 5. Parabéns ao secretário de Turismo de Sergipe, Elber Batalha

Visita! A secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos, esteve em Poço Redondo na última terça, 3, para conhecer a UPA no município. Na foto, a secretária está acompanhada da competente secretária municipal de Saúde, Edileuza Vieira Ascom/Ana Lúcia

Arquivo Pessoal

A deputada estadual Ana Lúcia (PT) recebeu a comenda Padre Gerad de Direitos Humanos das mãos do militante social José Roberto, em Japaratuba. Parabéns!

A universitária Laísa Natália de Matos Santos festejou a passagem do seu aniversário na última sexta-feira, 6, ao lado de familiares e amigos. Parabéns!

7

6

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Panorama Agropecuário Da redação de Municípios

DEMONSTRAÇÃO

Produtores de laranja se reúnem em Salgado T

écnicos do Escritório Local da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), do município de Salgado, a 53 quilômetros de Aracaju, promoveram uma demonstração de métodos voltada para a cultura da laranja. A demonstração ocorreu na Unidade Demonstrativa de propriedade do agricultor Leandro Santos Fraga, localizada na comunidade Fraga. O evento foi dividido em três momentos: no primeiro, Francisco Antônio de Souza Neto, técnico da Emdagro que acompanha a área da Unidade Demonstrativa, apresentou aos produtores o manejo adotado com todas as práticas realizadas na cultura da laranja, dando ênfase para a produção agroecológica. Em seguida, o engenheiro agrônomo Alberto de Oliveira Lima Filho fez demonstração sobre o preparo de biofertilizante e de compostagem, repassando aos agricultores todos os seus benefícios e a praticidade do produtor fazer seu próprio fertilizante dentro da sua propriedade. Ele destacou, ainda, sobre os perigos no uso de agrotóxicos e os métodos alternativos para controle de pragas. Por último, o engenheiro agrônomo Vabério Paolilo dos Santos tratou sobre a doença de citros que vem ocasionando sérios prejuízos aos agricultores devido à grande queda na produtividade da cultura. Na ocasião, também foram instaladas armadilhas para monitoramento da praga vetor.

CEREAL

Toneladas de milho leiloadas A

Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) vai realizar, na próxima quarta-feira, dia 11, a partir das 9h, mais um leilão de compra de 57.536 toneladas de milho ensacado. O leilão será por meio do sistema eletrônico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a entrega deverá ocorrer nos armazéns e postos de distribuição localizados dos municípios que fazem parte da Sudene. Desde março deste ano, a Superintendência já supriu a região com mais de 277 mil toneladas de milho. A Conab irá comprar 16.340 toneladas para entrega na Bahia (Conceição do Coité, Entre Rios, Euclides da Cunha, Feira de Santana, Guanambi,

Ireçê, Itabebara, Jacobina, Juazeiro, Paramirim, Ribeira do Pombal, Santa Maria Vitória e Seabra), 800 toneladas no Espírito Santo (Colatina), seis mil toneladas em Minas Gerais (Montes Claros), 8.600 toneladas na Paraíba (Campina Grande, Itaporanga, João Pessoa, Monteiro, Patos e Sousa), 9.356 toneladas em Pernambuco (Arco Verde, Bom Conselho, Caruaru, Itaíba, Recife, São Bento do Una, Sertânia), 10.170 toneladas no Piauí (Campo Maior, Elesbão Veloso, Esperantina, Floriano, Oeiras, Parnaíba, São João do Piauí, Teresina), 3.870 toneladas no Rio Grande do Norte (Caiapós) e 2.400 toneladas em Sergipe (Nossa Senhora da Glória e Poço Redondo).

ITABAIANINHA

Feira da Agricultura D

esde o último dia 4, está acontecendo a Feira da Agricultura Familiar em Itabaianinha. A feira, inaugurada pelo Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social, acontece sempre a partir das 6h, na Praça do Mercado da Farinha. Nela, há 25 barracas, beneficiando diretamente 25 produtores rurais. As Feiras da Agricultura Familiar são um projeto do Governo de Sergipe, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), cujo objetivo principal é fortalecer a agricultura familiar, criando frentes de comercialização para o escoamento da produção desses pequenos produtores rurais. Vânia Junqueira, diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Seides, considera que essa ação visa a valorizar cada vez mais o agricultor familiar sergipano. “Valoriza aquele que traz o alimento à mesa da população. Com a venda direta ao consumidor, propiciamos um maior lucro ao produtor”. Ao destacar que conhece de perto a realidade da zona rural, Robson Cardoso Hora (PSDB), prefeito da cidade, falou da importância de trazer esse projeto para Lagarto. “Fico muito feliz por saber que os pequenos produtores serão os maiores beneficiados com essa iniciativa”, disse.

Curtas Canal de Xingó

Segue dentro do cronograma o processo licitatório para elaboração do anteprojeto da primeira etapa do Canal de Xingó. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) deverá realizar a abertura das propostas no dia 1º de outubro, conforme previsto em edital. A primeira fase da implantação do canal deve receber investimentos superiores a R$ 2 bilhões, beneficiando cerca de 70 mil pessoas nos Estados de Sergipe e Bahia e contemplando sete municípios da região.

Coco

A Embrapa Tabuleiros Costeiros, em Aracaju, unidade vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, tem na cultura do coco uma de suas mais tradicionais e importantes linhas de pesquisa. Para garantir a qualidade genética e prevenir riscos de extinção de espécies como os coqueiros anão, gigante e híbrido, a Unidade mantém em duas bases físicas, no campo experimental de Itaporanga D’Ajuda, no litoral sul sergipano.

Municípios

Jornal da Cidade

Exposição de Lagarto reúne criadores de todo o Estado No evento, a Cohidro apresentou as novidades sobre a pimenta-do-reino

A

abertura da 50ª Exposição Agropecuária da Região Centro Sul, realizada em Lagarto, na noite de quarta-feira, 4, contou com várias atrações do ramo agropecuário. Entre leilões e exposição de máquinas e animais, a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) chamou a atenção dos visitantes com as novidades sobre a pimenta-do-reino. O presidente da companhia, Mardoqueu Bodano, prestigiou a abertura do evento acompanhado pelos diretores da Cohidro, João Quintiliano, Paulo Sobral, Aristóteles Fernandes e pelo secretário de Estado da Agricultura, José Macedo Sobral, que abriu o evento. Até o último domingo, dia 8, a população pôde observar e conhecer os trabalhos e projetos da Cohidro e Emdagro no estande que a Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural montou no evento. Quem visitou conferiu tudo sobre a pimenta-do-reino, cultivo orgânico e artesanatos. No local, estavam distribuídas cartilhas educativas ensinando passo a passo para construir uma horta agroecológica, livre de agrotóxico, além da exibição de um vídeo institucional que mostrou a atuação dos técnicos nas propriedades. Entre dezenas de visitantes, estavam os estudantes Valdson Fernandes e Josefa Paula que se declararam maravilhados com o que viram. “Eu mesmo não sabia que em Lagarto se produzia orgânicos em tão grande quantidade. Conheci legumes que eu nunca vi na minha vida. Fiquei encantado quando vi as hortaliças bonitas e também as explicações dos técnicos

Ascom/Cohidro

EXPOSIÇÃO da Região Centro Sul apresentou animais de alto nível. Sobral: “Feira que gera negócios” da Cohidro. Estão todos de parabéns por nos proporcionarem saber mais sobre a agricultura da minha cidade”, elogiou Valdson, que é morador do Povoado Quipé. Gilvanete Teixeira, gerente do perímetro irrigado Piauí, explica que, este ano, o estande se dedicou a exibir tudo sobre o pimenta-de-reino, mostrando a importância estratégica para a autonomia financeira da agricultura familiar atendida pelo Perímetro em Lagarto. “A nossa equipe está toda envolvida. Por isso, o resultado está sendo gratificante. Nesta edição vamos poder mostrar os produtos orgânicos cultivados sem agrotóxicos e mostrar que os legumes e frutas são ótimos para o consumo. Além disso tudo, este ano, trouxemos também artesanatos feitos pelas mulheres dos nossos agricultores”, explica. Ela agradeceu o apoio de João Fonseca, diretor de Irrigação da Cohidro, e do presidente da empresa pelo apoio e incentivo para que fosse montado este estande. Fábio dos Santos, presidente da Associação dos Fu-

turos Produtores do Nordeste, falou da satisfação em expor os artesanatos feitos por mulheres artesãs. “Até ontem, nosso trabalho era anônimo e, graças à Cohidro, que vem nos dando apoio social, estamos aqui, mostrando o potencial das nossas artesãs. E que, depois deste evento, possamos ser reconhecidos e valorizados, porque o intuito deste projeto é termos mais uma alternativa como geração de renda”, pontuou.

Oportunidade

M

ardoqueu Bodano falou da importante participação da Companhia em um evento como a exposição. “É uma excelente oportunidade de mostrarmos o trabalho que a companhia vem realizando no Estado ao longo de seus 30 anos, sobretudo no incentivo aos agricultores a inserir a pimenta-do-reino em sua produção. O Governo de Sergipe, através da Cohidro, vai manter e avançar na produção de orgânicos, da pimenta e do caqui na região”, declarou o presidente da instituição. Já José Macedo Sobral,

secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (Seagri), falou sobre a importância da exposição e do apoio do Governo do Estado que já está marcado. “A Exposição Agropecuária, que agora envolve agricultura familiar, movimentos sociais e a exposição de animais, está na sua 50ª edição. Com objetivo de mostrar o melhoramento genético das raças, além de oportunidade negócios, é uma feira que gera negócios, de divulgação de fortalecimento das ações e da agricultura familiar”, ressaltou. José Macedo disse estar feliz porque os servidores da Cohidro tiveram a expectativa de ir além da assistência técnica e de cumprir o papel deles em ajudar economicamente o agricultor. “Esse apoio social resgata as moradoras do campo que, por conta da idade, não têm a capacidade física de trabalhar sol a sol. Isso é difícil. Criar uma opção como esta é de grande importância, porque mantém o homem no campo e no seu ambiente, dando a ele a oportunidade de resgatar seu potencial”, disse.

PECNORDESTE 2013

Cultivo de abelhas é incentivado Cerca de três mil pessoas beneficiadas e investimentos de aproximadamente R$ 31 milhões em ações de apoio e incentivo à apicultura em 2012 e 2013. Os bons resultados da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na estruturação da atividade foram destaques durante a reunião itinerante da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Mel e Produtos Apícolas (CSMEL) no XVII Seminário Nordestino de Pecuária (Pecnordeste), em Fortaleza, no Ceará. Izabel Aragão, chefe da Unidade de Apoio aos Arranjos Produtivos da Codevasf e representante da empresa na CSMEL, ressaltou que as ações, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI), fazem parte do eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria do Governo Federal. “A Codevasf prioriza o pequeno produtor nos arranjos produtivos locais (APLs), estimulando as vocações regionais e criando oportunidades para tirar pessoas da situação de extrema pobreza”, afirmou Izabel Aragão. De 2004 a 2011, a Companhia investiu cerca R$ 19 milhões em toda sua área de atuação, com destaque para o norte de Minas; sudeste e sudoeste do Piauí; Moxotó, Araripe,

Divulgação

Para incentivar a apicultura, a Codevasf distribuiu kits produtivos Pajeú e Sertão do São Francisco, em Pernambuco; microrregiões de Ibotirama, Bom Jesus da Lapa e Juazeiro, na Bahia, e territórios do Baixo São Francisco, em Alagoas e Sergipe. Com esses investimentos, foi realizada recuperação de pastos apícolas; o fornecimento de colmeias, indumentárias e equipamentos apícolas; e implantação de apiários, casas de mel e entrepostos. Para incentivar a atividade, a Codevasf distribui kits produtivos entre os apicultores. Os kits variam de acordo com as características do apicultor, do clima, da área e da flora disponível. Há kits individuais com 10, 20 e 30 colmeias completas, além de kits comunitários e estruturantes, que poderão comportar unidades de ex-

tração de mel, entrepostos, unidades de beneficiamento de pólen ou de cera de abelhas e ainda equipamentos diversos, desde baldes até balanças, tanques e centrífugas. “Os pequenos produtores são mobilizados, cadastrados e selecionados de acordo com os critérios do programa. Além da doação de kits, os apicultores recebem capacitação e são acompanhados pelas equipes contratadas pela Codevasf ”, explicou Izabel Aragão. A assistência técnica será fornecida em parceria com prefeituras, governos estaduais e com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Os beneficiários passam a integrar a Rota do Mel, que é uma das “Rotas da Integração Nacional” - principal estratégia

da SDR/MI para atuação no adensamento de APLs e no Plano Brasil Sem Miséria. A rota é uma metodologia que trata do desenvolvimento econômico das regiões mais desiguais a partir de eixos logísticos, incorporando cooperação, tecnologia, acesso ao mercado e educação das populações situadas ao redor desses eixos. O presidente da Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro (Casa Apis), Antônio Leopoldino Dantas Filho, disse que o trabalho realizado Codevasf é fundamental para apoiar os apicultores que convivem com a seca. “Os produtores estão recebendo equipamentos, capacitação e melhores condições para trabalhar e enfrentar a seca. As comunidades estão satisfeitas com esse apoio”, enfatizou. A Casa Apis é uma das entidades apoiadas pela Codevasf e reúne oito cooperativas do Piauí, beneficiando cerca de 960 famílias de produtores. A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Mel e Produtos Apícolas, coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), é composta por 18 órgãos e entidades. Além de representantes dessas instituições, participantes do Pecnordeste 2013 puderam discutir as ações emergenciais para a convivência sustentável com o semiárido durante a reunião.

Municípios

Jornal da Cidade

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

5

Fotos: Jorge Henrique

A semana

Da redação de Municípios

ESCLARECIMENTO

A Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) informa que a colocação das lombadas físicas (quebra-molas), citada em matéria no Caderno Municípios do JORNAL DA CIDADE, no dia 1º do corrente mês, foi atendendo a solicitação da comunidade devido à grande incidência de acidentes como atropelamentos e a critérios técnicos, onde se verificou a alta concentração de pedestres e um elevado tráfego de veículos automotores, que, naquele trecho, por se tratar de uma tangente (reta), desenvolvem alta velocidade, trazendo assim, perigo constante aos pedestres.

INTERDITADA

Desde o dia 30 de agosto, o Centro Estadual de Reintegração de Social de Areia Branca II (Cersab II) está parcialmente interditado por decisão do juiz Hélio Figueiredo Mesquita Neto, da 7.ª Vara Criminal. Dentre os principais problemas encontrados no presídio, o magistrado destaca a superlotação e a deficiência de condições sanitárias. O juiz também veta o acolhimento de novos internos na unidade. A justiça contabilizou 475 internos, sendo que a capacidade da unidade é de 220. No local, o juiz ainda constatou que entre os internos, somente 29 trabalham e apenas 12 estudam. Os detentos cumprirão pena em casa e serão monitorados via GPS, através do uso de tornozeleiras eletrônicas.

COMBATE À DENGUE

A Brigada Itinerante de Combate à Dengue está no município de Itabaiana desde a última quarta, 4. A intervenção da Brigada é organizada pela Secretaria Municipal de Saúde de Itabaiana, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Sergipe. As ações serão desenvolvidas principalmente na Zona Rural do município, onde o trabalho é mais difícil, devido à distância entre os domicílios. O objetivo dessa ação é inspecionar os principais criadouros do mosquito, bem como orientar a população através de ações educativas nas escolas sobre os riscos, e como combater a Dengue. As ações continuam até a próxima quinta, 12.

PALESTRA

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da gerência Estadual de DST/Aids, participou na última terça, 3, da Oficina de Prevenção para Profissionais de Saúde, no município de Lagarto. A ação reuniu cerca de 200 profissionais entre agentes comunitários de saúde, enfermeiros, médicos e professores com o objetivo de discutir sobre a importância de reforçar as estratégias de prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) no município. De acordo com o gerente do programa Estadual de DST/Aids, Almir Santana, Lagarto já notificou 90 casos de Aids e também apresenta um índice representativo de Sífilis Congênita.

FURTO

A Polícia Militar efetuou a prisão na madrugada da última terça, 3, de Wilson de Jesus Vieira, acusado por furtar objetos de estabelecimentos comerciais no município de Carira, distante 112 quilômetros da capital. A ação ocorreu por volta das 4h, quando a guarnição de serviço foi acionada por um vigilante de rua, informando que teria flagrado o acusado com o material que é produto de furto. Ao chegar ao local, os PM’s entraram em contato com o ladrão, que confessou ter furtado de uma madeireira, duas telas de proteção de aço; de um abatedouro, dois frangos; além de um ventilador, um aparelho de som e uma bicicleta Monark, de cor vermelha.

RIBEIRÓPOLIS

Por volta das 23h da última segunda-feira, 2, elementos furtaram a Farmácia do Trabalhado do Agreste, situada na Praça da Bandeira, em Ribeirópolis. Segundo relatos de populares, os indivíduos chegaram em um veículo Chevrolet Celta, de cor preta, e entraram pelo telhado do estabelecimento e levaram um notebook e um computador. Policiais da 3.ª Companhia do 3.º Batalhão de Polícia (3.ª Cia/3.º BPM) foram avisados sobre a ação criminosa, realizaram rondas na região, mas os elementos não foram localizados.

MEGA OPERAÇÃO

Quinhentos quilos de maconha foram apreendidos em um caminhão cegonha no município de Simão Dias, divisa com o município baiano de Paripiranga, na manhã da última segunda, 2. Foram aproximadamente 15 dias de investigação da Polícia Federal para conseguir desarticular o grupo suspeito de realizar tráfico interestadual de drogas na divisa entre os Estados da Bahia e Sergipe. Informações da PF indicam que o caminhão estava se dirigindo da região nordeste da Bahia com destino à região centro sul de Sergipe com uma grande quantidade de drogas. Três homens e duas mulheres seguiam em dois veículos de luxo fazendo a escolta do caminhão, quando foram interceptados ao lado do posto fiscal de Simão Dias.

DENÚNCIA

O descaso do poder público com Colégio Estadual Miguel das Graças em São Miguel do Aleixo é denunciado pelos estudantes, que reclamam de falta de profissionais, e o abandono da área externa. “Os funcionários não dão conta dos serviços que tem na escola, a merenda chega, mas volta porque só tem uma merendeira e ela, além de executar a sua função, tem que dar suporte na limpeza porque não tem servente”, denunciou a aluna Janayce Santos pelo Facebook. Na escola também não tem executor de serviços básicos e nem vigilante, mesmo a instituição funcionando nos três turnos. Os alunos relatam ainda que chegaram alguns computadores, mas não foi feita a instalação e a diretora sequer aparece na escola.

Para muitos estancianos, um verdadeiro crime, que surpreendeu, principalmente, por se tratar de um imóvel tombado pelo Governo do Estado

Conjunto arquitetônico de Estância está reduzido a pó

Casario que já reuniu sobrados de azulejos portugueses, pode ser extinto

A

demolição da antiga sede da Câmara de Vereadores de Estância, a 67 quilômetros de Aracaju, em agosto deste ano, acendeu uma velha polêmica. O processo – cada vez mais acelerado – de destruição do patrimônio arquitetônico daquele município. Ao ser colocado abaixo, restando apenas a fachada, o sobrado da Rua Capitão Salomão, 256, que pertencia aos herdeiros de Ana Ribeiro da Silveira, tornou-se, ao mesmo tempo, uma espécie de símbolo de resistência e de falta de respeito à memória histórica de um povo. Para muitos estancianos, um verdadeiro crime, que surpreendeu, principalmente, por se tratar de um imóvel tombado pelo Governo do Estado, registrado como um monumento sergipano. O sobrado revestido em azulejo português teve a parte interna dele demolida, mas a fachada foi mantida, graças à pressão exercida por setores da população que se manifestaram contra a destruição do patrimônio arquitetônico. Diante da mobilização popular, a Prefeitura embargou a obra. A questão, inclusive, está na Justiça. Infelizmente, esse casarão não foi o único a cair. Dos 46 existentes na cidade no passado, hoje, restam apenas nove, de acordo com o jornalista estanciano Francisco Assis Oliveira Cruz, residente no Rio de Janeiro. A área do comércio era 80% composta por um conjunto arquitetônico colonial belíssimo. Nos últimos dez anos, oito deles foram demolidos e, agora, em 2013, um exemplar virou pó para dar lugar a uma clínica no Centro da cidade. Entre os imóveis restantes, alguns foram acautelados pelo Governo do Estado de Sergipe. Segundo Ana Conceição Sobral de Carvalho, coordenadora de Preservação da Subsecretaria de Estado de Patrimônio Histórico e Cultural – Subpac –, desses, oito têm fachadas revestidas em azulejos portugueses. Ana Conceição Carvalho explica que sete desses imóveis foram tombados por meio do decreto nº 16.886, de 14 de julho de 1997, um (o imóvel pertencente ao Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS – com fachada revestida em azulejaria portuguesa) foi tombado através do decreto nº 17.040, de 26 de dezembro de 1997, e, por fim, o sobrado localizado na Rua Capitão Salomão, 162 (de propriedade privada), sem revestimento em azulejaria, foi tombado pelo decreto nº 16.639, de julho de 1997. “Ressaltamos que os monumentos não são tombados pela Subpac diretamente e, sim, através de decretos expedidos pelo Governo do Estado, após análise e aprovação do processo pelo Conselho Estadual de Cultura”, explica a coordenadora.

casarões estão sendo vendidos e demolidos para construir novos empreendimentos

nos últimos dez anos, oito casarões do conjunto arquitetônico da cidade foram demolidos

Interesse comercial

P

ara o professor Rubens Marques de Sousa, 52 anos, mais conhecido como Dudu, o casario de Estância está sendo destruído aos poucos por falta de ação mais enérgica do poder público. Segundo ele, muitos casarões não foram sequer tombados, quando, além do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan –, o próprio Estado ou o Município podem tomar a iniciativa. “Normalmente, quando alguém compra um casarão colonial, é para demolir e construir no lugar uma casa comercial. É o que está acontecendo em Estância”, diz ele, que leciona no Colégio Estadual Walter Franco e é, também, presidente da Central Única dos Trabalhadores – CUT. Dudu aponta os responsáveis por destruir o patrimônio histórico do município: os administradores, por negligenciarem; os empresários, que compram para demolir, e, de certa forma, a maioria da população, por não assimilar a ideia de pertencimento do patrimônio. “Há muitas ações isoladas

de um setor da população, do Ministério Público e do Iphan. O ideal seria todos trabalharem em sintonia”, explica o professor. De acordo com ele, porém, o protagonismo de defender o patrimônio deve ser do povo e, a partir dele, devem surgir as cobranças ao poder público. Na concepção de Dudu, começa a nascer na mente dos estancianos uma ideia preservacionista quanto ao patrimônio cultural, depois de muita insistência daqueles que já estão fazendo esse debate há muito tempo. “Já não chamam mais os nossos casarões coloniais de “sobrados velhos”, mas de patrimônio. E isso é muito bom. É parte do processo educativo”, opina. De acordo com o professor, o pior malefício de tudo isso é a destruição da memória. Sem ela, um povo não conhece as raízes dele, e a cidade fica sem referência histórica. Do ponto de vista econômico, o município deixa de lucrar com o turismo cultural. Por fim, tudo depende da educação da sociedade. Ana Conceição Carvalho esclarece que, por três décadas, a Subsecretaria vem de-

senvolvendo as atribuições de fiscalizadora com base na Lei nº 20.69 de 28 de dezembro de 1976, que dispõe sobre Patrimônio Histórico e Artístico de Sergipe, junto às instituições e proprietários de edificações tombadas em municípios que possuem bens protegidos. Entretanto, quando existem atos de negligência por parte dos proprietários, por falta de recursos ou por especulação imobiliária, quando se constata que eles ignoram as instruções oficiais de responsabilidade sobre o bem na guarda deles, deixando entrar em processo de degradação ou demolindo-o à revelia das leis de proteção, a Subpac envia uma equipe ao local para realizar uma vistoria técnica da situação encontrada. “A partir daí, emite relatório de Inspeção Patrimonial aos órgãos competentes (Ministério Público e Município) para que as medidas judiciais sejam adotadas. É importante frisar que a Subpac tem o papel de agente fiscalizador. Quem pune os responsáveis são os órgãos competentes”, salienta.

4

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 19 de setembro de 2013

Municípios

Jornal da Cidade

Unit e CDL de Lagarto abrem vagas para curso de Gestão de Negócios Objetivo é qualificar executivos e profissionais de empresas comerciais e prestadoras de serviços

A

itas

Genildo Cruz e professor Uchôa exibem o contrato firmado entre Unit e CDL de Lagarto

Fre Fotos: Marcelo

Universidade Tiradentes e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Lagarto estão com inscrições abertas para o curso de Gestão de Negócios. Destinado aos empresários dos diversos setores, diretores e gerentes de empresas comerciais e prestadoras de serviços, bem como colaboradores que buscam ascensão profissional, o curso objetiva desenvolver competências e habilidades na área de negócios, por meio da atualização de conhecimentos. Com uma carga horária de 168 horas, é distribuído em quatro módulos que equivalem a sete disciplinas, ministradas por um corpo docente composto por mestres e doutores. As inscrições estão abertas no portal www.unit.br. Confiante nos resultados que serão alcançados pela parceria firmada com a Unit, o presidente da Câmera de Dirigentes Lojistas de Lagarto, Genildo Souza Cruz, salientou que a qualificação é importante para todos os cidadãos lagartenses. A expectativa do gestor da CDL é de melhoria dos serviços oferecidos pelos profissionais que atuam nos diversos segmentos. “Lagarto está num bom momento e registra um crescimento significativo e a parceria com a Universidade Tiradentes só vem a somar os nossos esforços em qualificar os nossos lojistas da melhor maneira possível”. O lançamento do curso de Gestão de Negócios aconteceu na sede da CDL de Lagarto, no dia 28 de agosto, e reuniu empresários e políticos tanto da cidade, como de municípios circunvizinhos. Durante o café da manhã promovido pela Diretoria de Negócios da Universidade Tiradentes, o prefeito de Lagarto, William Fraga, demonstrou interesse em que a Unit invista na construção de um campus que venha atender aos anseios dos jovens que necessitam se deslocar para outras regiões do Estado e até mesmo para a capital, para cursar uma graduação. “A história da Unit nos dá o testemunho do seu compromisso com a educação e com a qualidade do ensino. Diante dos fatos e em nome da nossa comunidade venho, nesta ocasião, pedir ao magnífico reitor, professor Jouberto Uchôa, que abrace com carinho a ideia. Como empreendedor que é, tenho certeza de que, ao investir em Lagarto com a construção de mais um campus, não somente o município ganhará com a oferta de novos cursos, mas toda a região Centro-Sul do Estado”, destacou o William Fraga. O professor Uchôa agradeceu e lembrou que a Unit já investe na região com a oferta de cursos a distância por meio do polo de EAD instalado no município. “É importante ressaltar que o diploma dos nossos cursos a distância tem o mesmo valor do diploma das graduações presenciais. Por meio de uma metodologia inovadora e da utilização de tecnologias da informação e comunicação, temos obtido os melhores conceitos do Ministério da Educação, em todas as avaliações que o MEC faz em nossos cursos EAD. Além deste trabalho, ampliamos agora os nossos serviços em Lagarto, com o convênio firmado entre a instituição e a Câmara de Dirigentes Lojistas para a realização do Curso em Gestão de Negócios.

William Fraga, prefeito de Lagarto, ao lado do reitor da Unit

Lançamento do curso reuniu empresários e políticos

SUPERAÇÃO

Moradora de povoado de Itabaiana vai estudar na França

Ainda hoje existem 14 milhões de analfabetos, segundo o IBGE. Desses, a maior parte se encontra na região Nordeste, em municípios com até 50 mil habitantes, na população com mais de 15 anos, entre negros e pardos e na zona rural, ou seja, encontra-se na população historicamente marginalizada, onde também o ensino público básico é precarizado, e o ensino público superior ainda é inacessível para muitos. No Povoado Marcela, município de Itabaiana, distante 58 quilômetros de Aracaju, surge uma história de superação de todo tipo de adversidade que uma jovem estudante poderia enfrentar para garantir seu sucesso na vida acadêmica. Aos 26 anos, Ana Maria Menezes de Jesus tem sua história de vida marcada por conquistas e muita luta. Quando pequena, estudou na Escola Municipal Maria Irene Tavares, a mais próxima ao povoado onde morou durante 11 anos. E apesar do gênio levado, já apresentava características de uma vencedora. “Iniciei meus estudos aos quatro anos, em 1991. Eu não era uma criança muito quietinha, minha mãe sempre recebia bilhetes da direção pedindo para comparecer à escola. Mas eu prestava atenção quando as professoras estavam explicando o assunto, e sempre fazia os deveres, tudo certinho”, afirma. O carinho e admiração dos professores também já eram presentes. “Apesar de eu não ser muito quietinha, as professoras gostavam muito de mim, já que eu estudava muito”, revela. A partir da 5ª série, Ana Maria passou a estudar no Colégio Estadual Murilo Braga. E apesar de na época ela não imaginar, foi nesse colégio que a admiração por um professor fez toda a diferença na sua escolha acadêmica, que transformaria toda a sua vida. “Já na oitava série, eu tive Milton como

Arquivo Pessoal

e conseguiu uma bolsa de estudos para Ana. “Lá eu pude me preparar bem para o vestibular. As pessoas diziam que eu deveria fazer Direito, outras diziam que deveriam fazer Ciência da Computação. E quando eu dizia que ia fazer Matemática, as pessoas ficavam surpresas, achavam um desperdício eu fazer um curso de licenciatura”, conta. Sua opção de curso não agradou a todos. Mas determinada, como sempre, seguiu em frente com a ideia e a tarefa de contribuir socialmente com a sua futura profissão. “Infelizmente as pessoas não dão muito valor a cursos de licenciatura. O que eu, particularmente, acho um absurdo. Todos os cursos têm a sua importância social. E todos devem escolher aquele que te agrada, aquele em que você tem uma vocação”, defende.

A Universidade

ana maria tem uma história de conquistas professor de Matemática, um excelente profissional. Suas aulas eram motivadoras, ele gostava de explicar o porquê das coisas, e isso me chamou atenção. Eu sempre tive certa facilidade em Matemática, mas até conhecer o prof. Milton, eu não tinha noção de quão bonita é a a disciplina. E acredito que foi na 8ª série que o meu interesse pela Matemática surgiu”, disse. O prof. Milton, vendo seu interesse em aprender cada vez mais, decidiu conversar com os donos de um colégio particular do município

Na UFS, ambiente máximo de aprendizagem, através do ensino, pesquisa e extensão acadêmica, e sociabilização entre jovens que buscam o conhecimento de nível superior, Ana Maria conheceu mais um professor que lhe ajudaria a trilhar esse caminho vitorioso. “O prof. Valdenberg Araújo tem um projeto em que ele ajuda alunos a se prepararem para fazer mestrado. Eu entrei nesse projeto, e em paralelo com a graduação, eu fui me preparando para fazer um mestrado”, explica. Sempre muito estudiosa e elogiada pelos professores, imediatamente após terminar a graduação, Ana iniciou o mestrado na Universidade Federal de Alagoas (Ufal). “Lá eu conheci os professores Marcos Petrúcio e Hilário Alencar, que além de me influenciarem pela escolha da Geometria Diferencial como minha área de pesquisa em Matemática, eles me incentivaram para que eu fosse estudar no Instituto Nacional

de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), no Rio de Janeiro”, conta. Seguindo a orientação dos mestres, depois de um ano cursando disciplinas de mestrado na Ufal, Ana foi estudar no IMPA, onde iniciou seu doutorado em março de 2010. “O IMPA é uma instituição maravilhosa. É o centro de referência em matemática da América Latina. Seus professores são reconhecidos mundialmente. Eu puxo o saco do IMPA porque ele é realmente um sonho para qualquer matemático”, comemora.

Futuro

De Marcela, povoado de Itabaiana, para o mundo! Depois de percorrer os melhores centros de estudo do País, Ana Maria agora vai conquistar o ‘velho mundo’, mas precisamente a apaixonante Paris. “Dentro de alguns dias eu irei para França. Vou fazer o pós-doutorado na Universidade Marne-la-Vallée, que é um estágio para amadurecer a minha pesquisa. Como recebi ofertas de emprego de algumas universidades dos EUA para mim e para meu esposo, que também é matemático, iremos avaliar as opções, e depois decidiremos onde iremos trabalhar”, explica. Exemplo de força de vontade e superação, Ana acredita que com dedicação e um pouco de estímulo podemos chegar a qualquer lugar, independentemente de classe social, se estudou em escola pública ou particular. “O que importa mesmo é a vontade da pessoa de seguir em frente. Se a pessoa se dedica aos estudos e tem apoio da família, já está com meio caminho andado. Dificuldades todos nós temos, o que devemos fazer é aprender com o obstáculo, se fortalecer e seguir em frente”, afirma Ana Maria Menezes de Jesus, 26, realizadora dos seus próprios sonhos.

Municípios

Jornal da Cidade

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

3

Cristinápolis: Educação pede socorro Escolas estaduais apresentam sérios problemas de infraestrutura, como rachaduras e telhados danificados Fotos: Jorge Henrique

Laudicéia Fernandes Da equipe JC

E

ducação deveria ser direito básico de todos. Mais que isso: a educação de qualidade, que garanta não apenas conhecimento e aprendizado, mas, também, cidadania e cultura, deveria ser regra quando se trata da formação de crianças, adolescentes e jovens. Isso está bem explicadinho lá na Constituição Federal Brasileira e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Porém, a prática do ensino público deste País caminha a léguas de distância do que regulamentam as leis educacionais. Assim, o que se vê é um festival de problemas, cuja origem é, essencialmente, a falta de infraestrutura, potencializada pela ineficácia dos governos. Nas escolas estaduais de Cristinápolis, a 115 quilômetros de Aracaju, por exemplo, o descaso do poder público gera indignação em pais e professores que são obrigados a ver os alunos sob o teto de prédios, muitas vezes, caindo aos pedaços. Em geral, imóveis erguidos há décadas e que passaram por pouquíssimas reformas. Nesse caso, a preocupação deles não tem nada a ver com a estética de fachadas e de interiores, mas com a segurança e a qualidade do ensino que se limita diante de paredes rachadas e da inexistência de bibliotecas, de laboratórios de informática e de ciências, e de quadras esportivas para a prática de atividades tão importantes para a saúde e o convívio social deles. Na Escola Estadual Coronel Otávio de Souza Leite, construída na década de 60 e destinada ao ensino fundamental, a estrutura física está bastante comprometida. Há rachaduras nas paredes, cupim em janelas e portas, forro incompleto e quebrado em determinados pontos e cadeiras danificadas que ficam entulhadas nos corredores. Tudo registrado em um relatório contendo fotos e que foi enviado à Secretaria de Estado da Educação. “Esperamos que venham logo fazer essa vistoria, para que a gente possa trabalhar com tranquilidade”, diz a professora de História, Andréa Rocha Santos Filgueiras, 41 anos, que leciona ali há 15.

Falta estrutura

É Andréa Filgueiras, aliás, quem descreve todos esses problemas e salienta que a escola está precisando de uma reforma total. Segundo ela, está faltando estrutura para trabalhar. “A falta de uma quadra, por exemplo, faz com que o professor de educação física se desdobre para tentar fazer uma atividade com os alunos no pátio. Muitas vezes, ele precisa ir para o outro lado da cidade, levando os meninos para o parque”, ressalta. Ian Santos de Souza, 18 anos, ex-aluno da Coronel Otávio Leite, se indigna, ainda, ao relatar os inúmeros problemas que se arrastam há anos naquela escola. Problemas que ele viu enquanto aluno e que, na opinião dele, estão longe de serem resolvidos. “O muro desabou em 2011 e, para o Estado reformar, teve que um cidadão entrar com uma ação no Ministério Público, que obrigou a consertá-lo. Mas a reforma de toda a escola, tão necessária, não foi feita na época”, lembra Ian.

banheiro destinado a alunos portadores de deficiência virou um depósito para cadeiras quebradas

Kathelyn Rayssa Santos de Oliveira, de 10 anos e que está no 6º ano do ensino fundamental, se sente triste em ver a Coronel Otávio Leite em estado tão crítico. Ela sente receio de que as paredes possam desabar, a exemplo do que aconteceu com o muro há dois anos. Esse receio também é dos pais, que deixaram de matricular os filhos ali. “Na hora da matrícula, claro que os pais optam por uma escola que tem uma estrutura melhor. Temos a impressão de que, daqui a uns dias, a escola vai fechar”, resume a coordenadora pedagógica Ana Maria de Santana, 46 anos. Resultado: uma das escolas mais procuradas no passado, quando era necessário buscar a alternativa de anexos para acolher todos os alunos, hoje, a Otávio Leite tem um número cada vez mais reduzido de estudantes. São apenas 224. Além da estrutura física comprometida, faltam professores. Já é setembro, e o quadro de docentes ainda está incompleto. Andréa Filgueiras explica que há turmas que estão sem aula em diversas disciplinas desde o início do ano, prejudicando o ano-letivo e, consequentemente, o aprendizado dos estudantes. “Essa deficiência já vem há anos. Ou a escola começa sem professores e são contratados no meio do ano ou termina o ano sem estar com os professores”, diz. A pequena Kathelyn Rayssa sabe bem do que a professora está falando. “Hoje [terça-feira, dia 3], eu só tive duas aulas. Pior é para quem mora longe e dá viagem perdida”, comenta a menina.

Banheiros quebrados

escola estadual de Cristinápolis não oferece condições necessárias para os estudantes

Seed garante pequenas reformas Maurício Daniel Arce, do Departamento de Engenharia da Secretaria de Estado da Educação, diz ter conhecimento de que a Escola Coronel Otávio de Souza Leite precisa de uma reforma, mas que, ainda, não está definida uma data para execução. “Não existe um projeto para reforma geral. Vamos encaminhar, em breve, uma equipe do contrato de pequena monta para fazer os reparos emergenciais. Uma reforma geral vai precisar da garantia de novos recursos, e a Secretaria vai buscar junto ao Governo do Estado e ao Governo Federal”, explica. O mesmo deve ocorrer com o Colégio Leonardo Carvalho, onde serão feitos pequenos reparos, diferentemente do que divulgou a diretora Angélica Alves, que espera uma ampla reforma. Segundo Maurício Arce, existem, atualmente, 45 unidades sendo reformadas e mais 45 em processo de licitação. Ele frisa que os recursos de todas as reformas auto-

rizadas já estão assegurados. “O Governo de Sergipe está investindo em reforma, ampliação, construção de escolas e quadras mais de R$ 90 milhões. Até o final de 2014, a estimativa é de chegar a mais de R$ 170 milhões”, destaca. Quanto à falta de professores, Ofélia Freire Onias, assessora de Comunicação da Seed, explica que já foram convocados docentes para atender as necessidades das duas escolas. Segundo ela, no dia 26 de setembro, eles estarão se apresentando na perícia médica para serem lotados nas escolas. “Os professores que serão encaminhados para a Otávio Leite são das disciplinas de física, biologia, sociologia, filosofia e português. Eles foram convocados através da 6ª chamada, em que foram contemplados 36 docentes, sendo que 25 deles serão destinados para a DRE1, onde ficam as escolas de Cristinápolis”, explica Ofélia.

O Colégio Estadual Leonardo Gomes de Carvalho, que tem cerca de 770 alunos e onde se estuda os ensinos fundamental e médio, também aguarda por uma reforma, apesar de estar em melhor estado do que a Otávio Leite. “O pátio pode cair a qualquer momento. Eu mesmo não confio”, diz um estudante que prefere não se identificar. Já Lucas Santos Souza, 15 anos, que faz o 8º ano do ensino fundamental, considera que a situação não é das melhores e cita o péssimo estado dos banheiros. “Os vasos sanitários e as pias estão quebrados. A parte hidráulica está ruim. Às vezes, não dá nem para lavar as mãos”, diz o adolescente. Ele, também, destaca a falta de uma quadra de esporte para as atividades físicas. Os alunos reclamam, também, da falta de higienização nos ambientes, em especial nos banheiros. A diretora Angélica Alves, no entanto, destaca que a escola prima pela limpeza e diz que são os próprios alunos que, em muitos casos, não conservam os banheiros e os espaços limpos. O Colégio Leonardo Carvalho foi construído em 1980 e a última reforma aconteceu em 2006 e, segundo a diretora, uma nova reestruturação deve ser feita no final deste mês. “Vai ser reformada a parte hidráulica e a elétrica, e vamos adequar a escola com acessibilidade. Essa reforma deve durar uns 45 dias”, diz Angélica. Agora, ainda está indefinida a construção da quadra esportiva que tanto ela quanto os alunos esperam tanto e que deverá ser instalada nos fundos do colégio.

nossa senhora das dores

Festa da padroeira terá vasta programação religiosa Tradição, cultura e fé tomarão conta das ruas do município de Nossa Senhora das Dores a partir deste domingo, 8. É que nesta data a população comemora a festa da padroeira Nossa Senhora das Dores, onde uma programação religiosa e social promete levar alegria e muita religiosidade ao povo dorense e os visitantes. As comemorações seguem até o dia 15 de setembro. “O Setenário de Nossa Senhora das Dores nos convida a refletir sobre as dores de nossas mães, de nossa sociedade, sob a luz do sofrimento da Mãe de todos nós, Maria Santíssima, mãe de nosso senhor Jesus Cristo. Com essa celebração, nos preparamos para a festa maior, a Páscoa. A ressurreição que nos redime de todo o sofrimento e nos dá a certeza da vitória sobre a morte”, acredita o padre Arnildo Oliveira Santos, responsável pela paróquia do município. Tradicionalmente a Festa de Nossa Senhora das Dores reúne fiéis de todas as comunidades para celebrar a Coroa das Sete Dores de Nossa Senhora. De acordo com a paróquia do município, todos os anos o número de pessoas que acompanham as procissões aumentam consideravelmente. “As pessoas vem trazendo suas súplicas e pedidos para a padroeira. Durante estes dias teremos missas, procissões, batizados e a participação de padres da região”, explica padre Arnildo.

História

O setenário relembra as principais dores que Maria sofreu com a paixão, morte e sepultamento de Jesus. Na crença, junto à cruz Maria, mãe de Jesus, torna-se mãe de todos os homens e da Igreja Católica. “Maria, por meio da dor que sofreu, ensina como superar o sofrimento, confiando em Deus. Unir-se às dores de Maria é unir-se também às dores de Nosso Senhor Jesus Cristo”, afirma padre Arnildo. O tema das Sete Dores de Maria popularizou-se na Igreja Católica desde o século XVI, chegando a Portugal e consequentemente ao Brasil no século XVII. A representação das Dores é simbolizada por sete espadas cravadas no coração de Maria, ou uma espada, como é o caso da imagem de Paraty, lembrando a profecia de Simeão, que previne Maria do martírio que Jesus irá sofrer. Além da comemoraçãoreligiosa, foi organizada uma programação com bandas nos dias 13, 14 e 15 de setembro, contando com presenças de Harmonia do Samba, Calcinha Preta, Galã do Brega, Mano Walter, Alma Gêmea, Amor Selvagem e Padre Peixoto.A festa é uma realização da Paróquia de Nossa Senhora das Dores, da Prefeitura Municipal de Nossa Senhora das Dores, e conta com o apoio do Banco Banese e do Ministério do Turismo.

missas e novenários 8 de Setembro - 1ª Dor: “Maria acolhe, com fé, a profecia de Simeão” (Lc 2,34-35) Peregrinação da Paróquia Santo Antônio (Rio Acima/MG) 10h - Recitação da Coroa das Dores e Ladainha na Ermida da Padroeira 11h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira 16h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e meditação da 1ª Dor 9 de setembro - 2ª Dor: “Maria foge para o Egito com Jesus e José” (Mt 2,13-14) Peregrinação da Paróquia Jesus de Nazaré (Ribeirão das Neves/MG) 9h30 - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e recitação da Coroa das Dores de Maria 11h - Celebração Eucarística na Igreja Nova das Romarias e meditação da 2ª Dor 16h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira 10 de setembro - 3ª Dor: “Maria e José procuram Jesus” (Lc 2,43-45) Peregrinação da Paróquia São Sebastião (Brumadinho/MG) 10h - Recitação do Terço e Ladainha de Nossa Senhora, na Ermida da Padroeira 15h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e meditação da 3ª Dor 11 de setembro - 4ª Dor: “Maria encontra Jesus no caminho do Calvário” (Lc 23,26-27) Peregrinação da Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja (Belo Horizonte/MG) 10h - Ofício de Nossa Senhora, cantado 15h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e meditação da 4ª Dor 12 de setembro - 5ª Dor: “Maria junto à Cruz de seu Filho.” (Jo 19,25-27) Peregrinação da Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Pedro Leopoldo/MG 10h - Recitação da Coroa das Dores de Maria, na Ermida da Padroeira 15h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e meditação da 5ª Dor 13 de setembro - 6ª Dor: “Maria acolhe em seu colo Jesus deposto da Cruz” (Mc 15, 43-46) Peregrinação do Santuário São Paulo da Cruz - Belo Horizonte/MG 10h - Adoração Eucarística na Ermida da Padroeira 15h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira e meditação da 6ª Dor 14 de setembro - 7ª Dor: “Maria deposita o corpo de Jesus no sepulcro” (Jo 19, 40-42) Peregrinação da Paróquia Espírito Santo Consolador - Vespasiano/MG 10h - Via-Sacra - percurso menor 15h - Celebração Eucarística na Ermida da Padroeira, meditação da 7ª Dor e caminhada ao Calvário

2

Municípios

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Panorama Político da redação de municípios

POSSÍVEL CANDIDATO ovidade nos bastidores da N política estanciana dá conta de que o ex-prefeito Ivan Leite

poderá ser candidato a Deputado Estadual e fará dobradinha com o Pastor Jonny, que disputará uma vaga para Deputado Federal. O presidente da câmara de Vereadores, Tito Magno, tem ensaiado o anúncio de sua candidatura também a Deputado Estadual, mas pelo que se sabe, o seu pai – o prefeito Carlos Magno – está aconselhando o filho a desistir da ideia.

JÁ NO PSOL...

O povo estanciano analisa a candidatura de Marcio Souza como certa e acredita que desta vez ele poderá surpreender, até porque ele vem crescendo a cada pleito, a exemplo do último para prefeito quando Marcio chegou perto dos quatro mil votos. Há quem diga que Psolista prefere indicar outro nome para disputar o legislativo estadual e se resguardar para a prefeitura em 2016.

DANO MORAL

Após o ajuizamento de uma ação civil pública pelo Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE), o Município de Ribeirópolis foi condenado pela Vara do Trabalho de Itabaiana por dano moral coletivo. De acordo com a ação, os trabalhadores da coleta de lixo que prestam serviço na cidade realizavam trabalho penoso e insalubre. De acordo com os laudos do analista pericial do MPT e do perito da Justiça do Trabalho, o trabalho realizado pelos catadores de lixo urbano é insalubre em grau máximo e não é oferecido treinamento para o uso correto de equipamentos de proteção individual ou até mesmo não são fornecidos os próprios equipamentos.

SOLUÇÃO

O Município de Ribeirópolis tem 120 dias para solucionar todos os problemas e fornecer aos trabalhadores da coleta de lixo, gratuitamente, equipamentos de proteção individual e fardamento completo; disponibilizar garrafa térmica com água potável para consumo dos trabalhadores durante a jornada; adquirir um caminhão de coleta de lixo adequado para a atividade; disponibilizar meio de transporte adequado para os trabalhadores durante o trabalho; conceder local adequado para os trabalhadores trocarem de roupa antes e depois da jornada e fornecer treinamento aos trabalhadores para atuar na coleta de lixo.

FALECIMENTO

Morreu na manhã da última quinta-feira, 5, Misleide Carla Cardoso Santos, 26 anos, esposa do vereador de Lagarto, Fábio Frank (PCdoB). Ela estava internada no Hospital Cirurgia por conta de um edema pulmonar, mas não resistiu e faleceu. Segundo informações, Misleide estava com água no pulmão e foi transferida do Hospital Regional de Lagarto (HRL) para o Cirurgia, em Aracaju, na última terça-feira, 3. Na capital, ela foi diagnosticada com um tumor no pulmão. Ela era conselheira tutelar pelo município de Lagarto, eleita em 2012 como a segunda mais bem votada, obtendo 912 votos. Misleide deixa uma filha de quatro anos.

MPF EM LAGARTO

A Prefeitura de Lagarto entregou ao Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) a escritura do terreno onde será construída a Procuradoria da República no Município (PRM). A solenidade aconteceu na última quarta-feira, 4, na sede do MPF/SE em Aracaju. O terreno doado possui área total de 3.397 m², e gerou uma economia de mais de R$ 83 mil para a União. Na oportunidade, o coordenador de Administração do MPF/SE, Lúcio Góis, apresentou o projeto padrão de construção de PRM’s desenvolvido pelo MPF, que deverá ser adotado na construção da PRM de Lagarto. A obra possui o valor estimado de R$ 2,5 milhões e deve ficar pronta em 12 meses, a partir da data de início da mesma.

RECADASTRAMENTO

Começou na última quinta-feira, 5, e se estende ate o próximo dia 17, o recadastramento dos servidores da Prefeitura Municipal de Pirambu. Segundo o secretário de Governo, Carlos Amaral, o recadastramento tem como objetivo dar conhecimento ao Poder Executivo dos funcionários do município em cargos efetivos, comissionados e contratados. Ainda de acordo com secretário, a importância do recadastramento é para que se tome conhecimento do novo quadro funcional com o número exato de funcionários que trabalham no município. De posse da nova realidade, serão feitas as adequações necessárias dentro de um novo planejamento para que se possa desenvolver melhor as ações da Administração Municipal.

MOBILIZAÇÃO

A Fundação Ulysses Guimarães (FUG) formou mais uma turma do curso para Gestores Públicos – Módulo Executivo e Legislativo. Desta vez, o município beneficiado foi Nossa Senhora das Dores onde, no início desse ano, a FUG ministrou o Curso para Gestores Públicos – Módulo Básico. Durante a solenidade, o presidente da FUG em Sergipe, o ex-deputado federal Jorge Alberto (PMDB), disse que esse é o momento em que o PMDB deve ouvir os clamores da sociedade, “e o papel da Fundação Ulysses Guimarães é promover esse debate e estimular as ações necessárias, por meio da oferta de cursos de Formação Política”, complementou.

UNIVASF

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) voltou a cobrar do Governo Federal a implantação da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), no município de Propriá. Segundo Amorim, a instituição vinculada ao Ministério da Educação (MEC) é de natureza fundacional, com sede nos Estados de Pernambuco, Bahia e Piauí. “Essa é a única maneira de pagar essa dívida com os jovens sergipanos”, pontuou.

INSATISFEITOS

A situação na cidade de Santa Luzia do Itanhy não vai bem. A insatisfação dos funcionários públicos do município para com a gestão do prefeito Paulo César Ribeiro Soutello (PSDB) é constante. Os servidores afirmam que, no governo anterior, recebiam seus salários em dia. De acordo com o presidente do sindicato, Andreson Francisco da Silva, o pagamento dos vencimentos dos servidores geralmente costumava ser efetivado no final de cada mês, porém, agora, o prefeito deixou de cumprir o calendário de pagamento, alegando que a Prefeitura está sem dinheiro.

INTERLIGAÇÃO

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zé Franco (PDT), encaminhou indicação ao Governo do Estado solicitando a construção de uma estrada ligando os Povoados Fé, em Santo Amaro das Brotas, a Touro, na Barra dos Coqueiros. “A estrada é pequena, mas de grande importância, já que este é o único acesso entre os dois povoados”, afirmou o parlamentar.

‘PROJETO DOM TÁVORA’

Na última sexta-feira, 6, o governador em exercício, Jackson Barreto, visitou o município de Neópolis, para lançar o Projeto Dom Távora, no Centro Estadual de Educação Profissional Agonalto Pacheco. A ação beneficiará cerca de 40 mil pessoas no meio rural ao criar condições para que os pequenos produtores desenvolvam seus próprios negócios agropecuários e não agropecuários.

DECISÃO

A juíza do trabalho Laura Vasconcelos Neves da Silva do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, Vara de Itabaiana, requer que o município de São Domingos realize concurso publico no prazo de 60 dias, a partir do dia 23 de agosto. A decisão é fruto de investigação do ministério Público do Trabalho da 20ª região de Itabaiana por intermédio do procurador Raymundo Lima Ribeiro Júnior. Somente no Gabinete do prefeito há 16 comissionados e nenhum efetivo, na Secretaria de Administração 16 comissionados e três efetivos, na Secretaria de Transportes cinco efetivos e 20 contratados, na Secretaria de Saúde apenas seis efetivos enquanto 20 agentes de endemias contratados, dois dentistas, sete comissionados e 19 auxiliares administrativos estão sem descrição de efetivo contrato ou comissão.

Jornal da Cidade

Polêmica do 'Mais Médicos' já atinge cidades do interior Gestores estão preocupados com possível desistência de profissionais

D

ezessete médicos brasileiros que aderiram ao ‘Mais Médicos’ se apresentaram às Prefeituras de nove municípios de Sergipe. Contempladas na primeira etapa do programa federal, as cidades de Aracaju, Aquidabã, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro, Pirambu, Santa Luzia do Itanhy, Santos Amaro das Brotas, São Cristóvão e São Miguel do Aleixo receberam os profissionais na última segunda-feira, dia 2. Dos 75 municípios sergipanos, 31 foram considerados prioritários pelo Ministério da Saúde. Destaque que, para os dois primeiros ciclos do Programa, Sergipe terá 29 médicos – 17 brasileiros formados no País, dois brasileiros graduados no exterior e dez cubanos. Os profissionais receberão uma parcela única R$ 20 mil como ajuda de custo e terão salário de R$ 10 mil mensais.

Polêmicas

Com a vinda desses primeiros 17 médicos – que mal chegaram –, os problemas já começaram a surgir e, com eles, certa polêmica. Fala-se da possibilidade de desistência da parte de alguns deles. Três em Aracaju, inclusive, já desistiram, porque foram selecionados em cursos de especialização, enquanto outros estariam insatisfeitos com a jornada de 40 horas semanais. Esses episódios revelam certa fragilidade e alguns contrassensos do programa imposto pelo Governo Federal, que tem sido duramente criticado pelas entidades médicas sergipanas. Em Santa Luzia do Itanhy, a 76 quilômetros da capital, por exemplo, o médico, que é do Estado do Amazonas e mora em Aracaju, não teria disponibilidade de cumprir a carga horária exigida pelo Mi-

Arquivo JC

MUNICÍPIO DE SANTA LUZIA do Itanhy receberá apenas um médico nistério da Saúde. A informação é do prefeito Paulo César Ribeiro Soutelo (PSDB). Segundo ele, o profissional teria outros vínculos empregatícios no Estado que o impossibilitariam de estar por tantas horas naquele município. “Parece que ele [o médico] não vem. Agora, essa é uma questão [a carga horária] que deve ser resolvida pelo Ministério da Saúde e não pela Prefeitura”, diz. A cautela do prefeito é natural. Isso porque, caso o município flexibilize a carga horária, facilitando a permanência do médico, a administração pública pode estar sujeita a uma futura fiscalização do MS e, até mesmo, a algum tipo de punição.

Custa caro

Paulo César Soutelo destaca, ainda, outro ponto complicador para a Prefeitura: o custo alto de uma equipe do Programa Saúde da Família (PSF). Seria necessário algo em torno de R$ 35 mil entre salário do médico, INSS e gastos com veículo, motorista e combustível. Portanto, vai

muito além dos R$ 10 mil previstos como remuneração para os profissionais de Medicina. “É preciso dinheiro para melhorar a Saúde. Não se faz a saúde somente com os sonhos não”, opina. Dentro desse contexto, ainda é preciso se preocupar com as condições físicas das unidades de atendimento. Em Santa Luzia do Itanhy, por exemplo, o posto de saúde, segundo o prefeito, está em péssimas condições. “Nós pleiteamos, sim, postos de saúde. Parece que liberaram [as verbas]. Eu quero acreditar que vão ser abertos novos caminhos”, diz o gestor público. E ele ressalta: “Isso [o “Mais Médicos”] tem que ser analisado com muito cuidado, para não ser mais um programa de faz de conta”.

Na expectativa

Em Aquidabã, a 98 quilômetros de Aracaju, a situação parece estar mais tranquila. De acordo com Moisés Barbosa Filho, 55 anos, secretário municipal de Saúde, o médico Francisco José de Santana Júnior, 35 anos, já está em ati-

vidade. Ele, aliás, é o primeiro de três profissionais que estão sendo esperados no município para atuar em Unidades Básicas de Saúde (UBS) em áreas bastante carentes, a exemplo dos Povoados Cruz Grande e Saco de Areia, que englobam, juntos, uma população de quase duas mil pessoas – Aquidabã possui, aproximadamente 21 mil habitantes. Segundo Francisco José, a unidade de atendimento foi reformada recentemente e está em boas condições. Para ele, o Programa “Mais Médicos” tem boa intenção, na medida em que busca melhorar a saúde em áreas carentes do interior do Estado. “Fui bem recebido aqui e espero fazer um bom trabalho nessa comunidade. Já trabalhei nesse povoado e já conheço bem os problemas daqui. Mas somente com o tempo é que veremos como será esse processo”, opina o médico. Simples e cheia de entusiasmo, a dona de casa Marlene de Jesus Santos, 50 anos, se mostrou, no mínimo, esperançosa com a chegada do novo médico. Enquanto esperava para ser atendida, ela falava sobre a mudança e as prováveis melhorias para a saúde daquele povo tão carente de políticas públicas mais eficazes. “Espero que não seja somente esse médico. Acho que é pouco. Precisamos de mais médicos que cuidem de nós, porque a saúde pública é sempre algo que preocupa”, avalia. No próximo dia 16, Sergipe receberá mais 12 médicos, o que, sem dúvida, ainda é insuficiente diante da situação complicada da saúde em todo o Estado. Mas aí já é outra questão. Com certeza, mais uma polêmica em torno de um assunto crítico que preocupa toda a população sergipana.

saúde

Secretária visita UPA de Poço Redondo A secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos, esteve em Poço Redondo na última terça-feira, 3, para conhecer os equipamentos de Saúde disponibilizados no município. Na visita à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas Zulmira Soares, a secretária esteve acompanhada pelo prefeito Roberto Araújo, deputado estadual João Daniel, secretária municipal de Saúde, Edileuza Vieira, diretor geral da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), Marcelo Vieira, diretor operacional da FHS, Wagner Andrade, diretor de Atenção Integral à Saúde da SES, João Lima Júnior, diretor de Gestão de Sistema da SES, Hélio Farias, técnicos da SES e vereadores. Na UPA 24Horas, que atende uma média de 2.900 pacientes por mês, a gestora analisou a parte estrutural, conversou com profissionais e destacou o desafio financeiro do município em manter as despesas de uma unidade daquele porte. “O objetivo da visita foi ter a compreensão, de fato, sobre os custos que o município vem tendo para manter os equipamentos. O prefeito nos apresentou uma planilha com o custo elevadíssimo de R$ 484 mil para a manutenção mês apenas da UPA. Juntos, o Ministério da Saúde e a SES encaminham mensalmente um valor total de R$ 170 mil. Ou seja, Poço Redondo tem colocado, de recursos próprios, mais de R$ 300 mil. Isso nos preocupa muito”, avalia Joélia Silva. A UPA é responsável pela regulação de pacientes de média complexidade para o Hospital Regional de Nossa

Ascom/Saúde

UPA DE POÇO REDONDO atende uma média de 2.900 pacientes por mês Senhora da Glória e, os casos mais graves, para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e o Hospital Regional de Itabaiana (HRI). “Observamos como essa unidade vem sendo bem administrada e gostamos demais da conservação da estrutura física, da qualidade da higienização e limpeza, e do atendimento prestado pelos trabalhadores. Chegamos a fazer duas intervenções a pacientes em estado grave que se encontravam na unidade. Infelizmente, havia apenas um médico para manter a porta de funcionamento da UPA e realizar os atendimentos ambulatoriais, além de passar visita nos pacientes internados nas enfermarias. O próprio prefeito reconheceu que tem dificuldade para manter as sete Equipes de Saúde da Família (ESF). Há grande rotatividade de médicos”, pontua Joélia. A secretária destaca ainda que o prefeito Roberto Araújo

fez uma proposta para que o Estado assuma a UPA de Poço Redondo, para ser gerenciada pela FHS, que já administra a rede hospitalar de Sergipe. “Queremos transformar a UPA em duas portas: uma porta como UPA 24 horas e a outra que seria um Hospital Local de Pequeno Porte (HPP) com 20 leitos para atuar como retaguarda do Hospital Regional de Glória. Vamos dialogar do ponto de vista jurídico e esperamos ter uma resposta em breve. Foi uma visita muito ampla, fomos muito bem recepcionados. O prefeito foi muito feliz em fazer esse contato e a sociedade merece melhorias constantes na saúde pública”, destacou Joélia.

‘Mais Médicos’

P

oço Redondo é um dos municípios sergipanos que será contemplado com o programa Mais Médicos, do Governo Federal. O município participará do segundo ciclo, recebendo, em breve, dois médicos de

Cuba para reforçar os trabalhos na Atenção Básica. “O município tem necessidade de receber os profissionais do programa Mais Médicos. Temos equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) que precisam ser preenchidas. É uma grande carência e nossa população precisa. Estamos contentes com a vinda dos dois médicos cubanos e esperamos que venham mais cinco”, almeja o prefeito Roberto Araújo. Para o deputado estadual João Daniel, que acompanhou toda a visita da secretária Joélia Silva, “é importante que toda a sociedade apoie o ‘Mais Médicos’. Queremos ter esses profissionais conosco. Todos devem estar envolvidos na questão da saúde, que é uma constante necessidade de todos os brasileiros. É um programa importante para o Brasil. Sergipe tem uma das mais primorosas estruturas em saúde da família que se destacam no País”. A médica Quinô Cristina é filha de Poço Redondo e formada em Cuba. Ela ainda não faz parte do programa, pretende se inscrever nos próximos ciclos para atuar na iniciativa do Governo Federal para contribuir no fortalecimento da Atenção Básica na região. “O programa vai contribuir significativamente para amenizar a ausência de profissionais na Atenção Básica e fortalecer a saúde pública. Ser médico é ter compromisso com o social. Aguardo ansiosamente para participar. Fui para Cuba e, hoje, sofro preconceito com a categoria médica. Estou muito feliz com o surgimento desse programa, com o leque de possibilidades que ele proporciona e por saber que poderei fazer parte dele”, celebra.

JORNAL DA CIDADE ‘mais médicos’ Municípios Fechamento desta edição

12h00

www.jornaldacidade.net

“sem liberdade de criticar, não existe elogio sincero”. beaumarchais

Domingo

Aracaju-SE, 8 e 9 de setembro de 2013 - Ano XLII - Nº 12.351

Sergipe R$ 1,50 - Outros Estados R$ 2,00

Jorge Henrique

Gestores apontam problemas no funcionamento do programa PÁG. 2

a

educação está à míngua no município

de cristinápolis a

Dores

tudo pronto para o setentenário da santa padroeira Tradição, cultura e fé tomarão conta das ruas do município de Nossa Senhora das Dores a partir deste domingo, 8. É que nesta data a população comemora a festa Padroeira Nossa Senhora das Dores, onde uma programação religiosa e social promete levar alegria e muita religiosidade ao povo dorense e visitantes. PÁG. 3

Hoje nas Colunas

escolas estaduais estão em péssimo estado. sem refeitório, alunos almoçam na sala de aula PÁG. 3 Política Ex-prefeito Ivan Leite poderá ser candidato a Deputado Estadual e fará dobradinha com o Pastor Jonny. PÁG. 2

A semana Presídio de Areia Branca será interditado por decisão judicial emitido na última semana. PÁG. 5

Agropecuário Técnicos do Escritório Local da Emdagro de Salgado demonstraram métodos para a cultura da laranja. PÁG. 6

Social Na quinta, 3, a Setur participou da Expo Center Norte, da Trend, grande operadora de turismo do Brasil. PÁG. 7

Jorge Henrique

lagarto

município sedia exposição e feira agropecuária A abertura da 50ª Exposição Agropecuária da Região Centro Sul, realizada na noite de quarta-feira, 4, contou com várias atrações do ramo agropecuário. Entre leilões e exposição de máquinas e animais, a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) chamou a atenção dos visitantes com as novidades sobre a pimenta-do-reino. Quem visitou o stand, conferiu tudo sobre a pimenta-do-reino, cultivo orgânico e artesanatos. No local, estavam distribuídas cartilhas educativas ensinando o passo a passo para construir uma horta agroecológica. PÁGINA 6 Divulgação

apicultura

Cultivo incentivado Cerca de três mil pessoas foram beneficiadas com investimentos de aproximadamente R$ 31 milhões em ações de apoio e incentivo à apicultura em 2012 e 2013. PÁG. 6

Em Estância, conjunto arquitetônico que, no passado, reuniu dezenas de sobrados de azulejos portugueses corre risco de desaparecer. Para muitos estancianos, um verdadeiro crime, que surpreendeu, principalmente, por se tratar de um imóvel tombado pelo Governo do Estado, registrado como um monumento sergipano. Dos 46 existentes na cidade no passado, hoje, restam apenas nove. PÁG. 5

COMERCIAL: 3226.4820 FAX: 3215.5009



[email protected]



REDAÇÃO: 3226.4824 / 3226.4826





FALE COM O JC: 3226.4800

patrimônio ameaçado [email protected]

Turismo C Jornal da Cidade

CADERNO

Coluna do Trade Acácia Trindade e Kleber Santos

s guias estão enfrentando diariamente dificuldades quantos às vagas destinadas a ônibus de turismo, tanto nas áreas dos mercados, quanto no centro de turismo. O presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe (Singtur), Erivaldo Vieira, disse ainda que os flanelinhas tomam conta do espaço indevidamente, disponibilizando as vagas de estacionamento para veículos particulares. Além disso, a quantidade de vagas disponíveis não atende a demanda atual e a sinalização turística precisa ser revitalizada. A SMTT recebeu uma sugestão do sindicato, que vai realizar uma análise do projeto.

Aracaju



domingo

8 e segunda-feira 9.9.2013

Tarcísio Dantas/Arquivo JC

Flanelinhas estão atrapalhando o Turismo O

editora: acácia trindade

****

Jorge Henrique

PAC: R$ 11,5 MI PARA SÃO CRISTóVÃO

Deck de água doce fica na praia da Aruanda, em frente do Tecarmo; boa pedida para se refrescar

O município de São Cristóvão será beneficiado com o investimento de R$ 11,5 milhões do Programa PAC Cidades Históricas, programa intergovernamental coordenado pelo Ministério da Cultura. No município inúmeros monumentos serão restaurados: Museu de Arte Sacra, Convento São Francisco, Igreja do Amparo, Igreja do Rosário, antigo Balcão Corrido, prédio da Prefeitura, antiga Cadeia e Câmara, Estação Ferroviária, Capelinha da Feira Velha e seu entorno. O PAC - ação intergovernamental articulada com a sociedade para preservar o patrimônio brasileiro – injetará R$ 1 bilhão de reais até 2015, em obras públicas por todo país. *** FESTEJOS JUNINOS SÃO DIVULGADOS 1 Em dois eventos na capital paulista, Sergipe participa dando destaque aos tradicionais festejos juninos do estado, além de divulgar todos os outros produtos turísticos existentes. Sergipe se antecipa na divulgação dos festejos juninos por conta da grande vinculação existente entre eles com o estado sergipano e tendo como objetivo alcançar uma projeção semelhante a do carnaval. FESTEJOS JUNINOS SÃO DIVULGADOS 2 A ideia principal é de que toda promoção internacional de Sergipe tenha como ambientação e destaque os festejos do estado, disse o secretário de Turismo, Elber Batalha. Além disso, as praias, o novo atrativo turístico do estado, Cangaço Eco Parque e o Projeto Tamar estão sendo promovidos no 15º Workshop da Trend Operadora, no Expo Center Norte e no Anhembi em São Paulo, na 41ª edição da Feira de Turismo das Américas (ABAV). IDOSOS VÃO VIAJAR MAIS O Ministério do Turismo apresentou, na Abav, a feira das Américas, o Viaja Mais Melhor Idade, um programa de viagens com descontos e vantagens exclusivas para idosos, que tem por objetivo movimentar o mercado interno brasileiro nos períodos de baixa ocupação. O programa é voltado às pessoas com mais de 60 anos e trará “prazos e condições de financiamento mais favoráveis”. O financiamento será pelo Banco do Brasil e a Caixa. O programa prevê prazo de até 48 vezes para pagamento dos pacotes de viagem, que poderão incluir passagens, traslado, estadias em hotel e entradas em parques. SALÃO DE HUMOR ATRAI TURISTAS O Salão Internacional de Humor do Piauí acontecerá em Parnaíba, no período de 13 a 17 de novembro de 2013. O referido festival de arte e cultura, conta com a participação de artistas do Piauí, Brasil e do Exterior e reúne em um mesmo cenário: teatro, cinema, dança circo, música, artes plásticas e gráficas, além do artesanato, literatura, turismo e gastronomia. O Evento realizado há 29 anos em Teresina, será realizado pela primeira vez em Parnaíba. A cidade é considerada a “Capital do Delta” e ponto de partida para grandes atrações turísticas, como Cajueiro da Praia (Barra Grande), Luís Correia e Ilha Grande, além de Jericoacoara e Lençóis Maranhenses, pertencentes à Rota das Emoções (premiado roteiro turístico nacional). Mais informações no site do Evento: www.humorglobal.com.br ***

O que fazer em Sergipe?

Banho refrescante

Conheça a Praia do Banho Doce, na Aruanda, que oferece espaço para diversão com muito sossego

S

Eugênio Nascimento Da Equipe do JC

e desejar começar o domingo caminhando, um local bom para o início de tudo é a praia do Banho Doce, que fica em frente ao Tecarmo, seguindo em direção a Aruanda. No local, em 1947, a Companhia Paulista de Petróleo tentou localizar petróleo na praia e descobriu à beira mar um imenso poço de água hoje

> Exposição: - Sombra, a filha da Luz Seg a Sex, na Galeria Zé do Dome Informações: 3041-4901 - O Fotógrafo em todas as poses Mirante da 13 de Julho, de seg a sáb Confira algumas passagens em promoção*

Aracaju – Buenos Aires R$ 543 (ida 07/11 e volta 14/11) Gol Aracaju – Buenos Aires R$ 543 (ida 19/11 e volta 27/11) Gol Aracaju – Montevideu R$ 524 (ida 09/11 e volta 20/11) Gol Aracaju – Montevideu R$ 524 (ida 09/11 e volta 21/11) Gol Aracaju – Santa Cruz de la Sierra R$ 517 (ida 01/11 e volta 09/11) Combo Aracaju – Santa Cruz de la Sierra R$ 517 (ida 07/11 e volta 12/11) Combo Salvador – Milao R$ 2106 (ida 23/01 e volta 30/01) Air Europa *Preços limitados até o preenchimento dos assentos

a fonte dá sinais de desgaste e a captação da água está fraca e, às vezes, até nenhuma gota aparece quando procurada.

Estrutura

N

a área desta praia tem bares improvisados, montados para ao atendimento ao consumidor aos sábados e domingo, e alguns quiosques estão fixados na calçada. Neles, encontra-se água de côco, cerveja, refrigerantes, caldo

de cana, tira-gostos e um espaço sossegado. Mas, para qualquer dos lados que você optar para caminhar vai dar de frente com partidas de futebol, prática adotada por grupos de amigos de trabalho e/ou de farra nos finais de semana. Como a faixa de areia é muito larga, dá para seguir em paz em sua caminhada. Mas, se desejar, você pode até formar um time e entrar em ‘campo’.

ATRAÇÃO CULTURAL: Museu da Gente Sergipana Na volta, se desejar uma programação cultural, vá ao Museu da Gente Sergipana. Fica na Avenida Ivo do Prado, 398 (Centro de Aracaju), e está estabelecido no prédio em que outrora funcionou a Secretaria de Estado da Educação. Lá, é possível conhecer a midiateca, com músicas, artes plásticas e literatura produzidas por artistas locais. Há exposições permanentes, temporárias e de trabalhos em cordel. Esse museu tem sido muito elogiado pelos sergipanos e turistas que por aqui passam. Vale a pena conhecer!

> Teatro: - Renato Piaba Estreia Vida de Solteiro em Aracaju Neste domingo, às 20h, no Teatro Tobias Barreto Informações: 3179-1490 /3021-2810 > Música: - Domingão Mix - Chopp Time Lourinho do Acordeon e Jaysa Costa Neste domingo, às 16h, no Chopp Time

chamado de “Banho Doce”. Tem 600 metros de profundidade, deu uma importante contribuição para o lazer dos sergipanos, especialmente os aracajuanos. Hoje, 66 anos depois, o local ainda é usado como espaço de diversão e até, para alguns, para a cura de doenças como úlcera, gastrite, insuficiência renal, falta de ferro no sangue, dores na coluna e até disfunção erétil (falta de tesão). Mas

ALUIZIO ACCIOLY/Divulgação

SERVIÇOS:

Funcionamento: - De Terça a Sexta: das 10h às 17h - Sábado, Domingo e Feriados: das 10h às 16h

Museu conta com midiateca, artes plásticas e literatura produzidas por artistas locais

Não funcionará nos dias: 24, 25 e 31 de Dezembro 01 de Janeiro 07 de Setembro Dias de Eleições ou Plebiscito na Cidade de Aracaju e às Segundasfeiras

VIAJA MAIS Descontos para melhor idade A segunda edição do Viaja Mais Melhor Idade, lançado na quarta-feira (4), na Feira das Américas, traz viagens com descontos e vantagens exclusivas para idosos. As ofertas especiais de lançamento vão de 4 a 14 de setembro e podem ser consultadas pelo site do programa (www. viajamais.gov.br). Na primeira edição do Viaja Mais (2007-2010) os pacotes levavam a 40 destinos turísticos e saíam de 28 cidades brasileiras. “A meta é ampliarmos o números de destinos e de locais de partida para atingirmos todos os estados brasileiros”, afirma Wilken Souto,

coordenador geral de Segmentação. Até o momento, são 54 destinos e saídas de 39 cidades de 12 estados brasileiros. Há pacotes que incluem passagem aérea, refeições e hospedagens. Outros oferecem apenas a hospedagem e passeios avulsos. Os destinos variam de acordo com a vocação da cidade escolhida. Há cruzeiros (Grand Amazon) pelos rios da maior floresta tropical do país que incluem safári fotográfico, um passeio de contemplação de botos e visita a um povoado indígena, com desconto de 20% para o público da terceira idade. Se a ideia for planejar o fim

de ano, o Viaja Mais oferece pacotes para o natal mais tradicional do país: Gramado, na pousada Vovó Carolina, que inclui passeios pelas cidades de Gramado e Canela, uma visita ao Vale dos Vinhedos e uma refeição grátis de bônus no período mais disputado do ano.

23 milhões

O

objetivo do programa é movimentar o mercado brasileiro de turismo especialmente nos períodos de baixa temporada. “O programa vai oferecer oportunidades de viagem a um público cada vez mais numero-

so”, disse o ministro do Turismo, Gastão Vieira. De acordo com o IBGE, o Brasil tem 23,5 milhões de pessoas acima de 60 anos, o que corresponde a 12,1% da população brasileira. Por meio de parceria com os bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal, os pacotes poderão ser parcelados pelo público em até 48 vezes com juros reduzidos. Para participar do programa, as operadoras precisam estar inscritas regularmente no Cadastur (cadastur.turismo.gov.br) e oferecer benefícios ou vantagens exclusivas para o público da terceira idade.

Variedades

Jornal da Cidade

ancelmo gois

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Astral

COM ANA CLÁUDIA GUIMARÃES, MARCEU VIEIRA, AYDANO ANDRÉ MOTTA E daniel brunet

Data Estelar: Lua cresce em Libra. Beleza é a virtude que arranca sentimentos de admiração e êxtase do coração de qualquer ser humano medianamente sensível. Belo é o entardecer, bela é a brisa fresca, belas são as flores que se preparam para desabrochar na iminência da primavera, belo é tudo que transmite paz e serenidade, sentimentos nobres que precedem à cobiça, que tentará se apropriar da beleza e fazêÁries (21/03 a 20/04)







O governo brasileiro abafou o caso porque, em dezembro de 1971, o general-presidente Médici seria recebido com pompa e circunstância pelo presidente Nixon.

Espionou Zé Dirceu & cia

Aliás, o coleguinha Silio Boccanera publicou, no dia 31 de janeiro de 1978, no “Jornal do Brasil”, reportagem sobre o depoimento na Comissão de Relações Exteriores do Senado dos EUA do embaixador Frank Carlucci, ao ser indicado para ser o vice-diretor da CIA. No depoimento, ele admitiu que, na época em que trabalhou no setor político da embaixada americana no Rio, entre 1965 e 1969, atuou em estreita colaboração com agentes locais da CIA, “na troca de informações sobre líderes e grupos de juventude no Brasil”.

Poder jovem...

Esse período foi, como se sabe, marcado pelas grandes manifestações políticas dos jovens.

Quanto vale o show?

Um especialista do ramo garante: os goianos Jorge e Mateus são hoje os que mais faturam na MPB. Estima-se que a receita anual da dupla sertaneja seja de uns R$ 70 milhões.

Dúvida atroz

Um importante dirigente do PMDB é o primeiro a reconhecer o esforço recente de Dilma em melhorar sua relação com os políticos. Mas é acometido de uma dúvida: — Será que ela, reeleita em 2014, quando não precisar mais de nós, vai continuar querendo conversar com os políticos?

Retratos de cetim

Benito di Paula, o cantor e compositor, vai ser despejado de sua mansão no Morumbi, em São Paulo, para ceder lugar ao metrô. A casa, segundo Benito, vale R$ 4,5 milhões, mas ofereceram a ele apenas R$ 600 mil. — Querem que eu compre um quarto e sala? Onde eu ponho o meu piano? — reclama Benito.

Leão (22/07 a 22/08)

Virgem (23/08 a 22/09)

Libra (23/09 a 22/10)







Igual à novela

Depois do sucesso dos cintos da delegada Helô, interpretada por Giovanna Antonelli em “Salve Jorge”, a nova moda nos camelôs de Copacabana são as réplicas dos colares e anéis articulados usados por Patrícia, personagem fogosa de Maria Casadevall em “Amor à vida”.

E qual era a proposta de Cruz Jobim? A preocupação dele era que as faculdades não poderiam fornecer às províncias a quantidade de médicos necessária. E os formados não tinham interesse em atuar no interior. Para que a população tivesse acesso a um atendimento de saúde de qualidade, ele propôs a criação de escolas de Medicina no interior para diplomar médicos de segunda classe (o tempo de formação seria menor). Em países europeus, havia a figura do “oficial de saúde”. Na França, os críticos diziam que era uma categoria de médicos simples e pobres que cuidavam de gente pobre e simples. Como foi a recepção à proposta? No meio médico, a acolhida foi péssima. O principal argumento era que a criação de cursos secundários seria a oficialização do charlatanismo. E que o médico exporia o doente a riscos. Um médico, Souza Costa, dizia que mesmo que leis limitassem as condições em que médicos “indoutos” pudessem exercer a profissão, “em um país como o nosso, onde a ação da Justiça e a execução da lei são, muitas vezes, tardias ou nulas, esses regulamentos não poderão ser executados, e o verdadeiro médico terá de lutar com o charlatanismo autorizado”. A proposta não foi pra frente. Aliás, Cruz Jobim é antepassado do saudoso maestro Tom Jobim. Mas aí é outra história...

A criação de um instituto federal para fiscalizar o Ecad, prevista na nova lei, não será para já. No primeiro momento, a ideia da ministra Marta Suplicy é reforçar a área do MinC responsável por direito autoral.

Capricórnio (22/12 a 20/01)

Aquário (21/01 a 19/02)





Jobs (Idem). EUA, 2013. Direção de Joshua Michael Stern. Com Ashton Kutcher, Josh Gad, Dermot Mulroney. 128m, 12 anos. Cinebiografia de Steven Jobs. Riomar, versão com legendas, sessões às 13h30, 16h20, 19h10, 21h50. One Direction 3D (One Direction: This is Us). EUA, 2013. Direção de Morgan Spurlock. 95m, livre. Documentário sobre a banda britânica One Direction, um fenômeno musical. Riomar, versão 3D, com legendas, sessões às 11h40, 13h45, 15h50, 18h, 20h10, 22h20. Jardins, versão 3D, com legendas, sessões às 12h10, 14h15, 16h55, 19h05, 21h30.

A falta de médicos no interior: polêmica antiga

Quantos médicos o Brasil tinha em 1863? O Império tinha duas faculdades de Medicina: uma em Salvador e outra na Corte do Rio de Janeiro. Tínhamos uns mil médicos, a maioria concentrada nas duas cidades.

Sagitário (22/11 a 21/12)

Fazer tudo com entusiasmo é um bom começo, com certeza. Movimentar-se com abertura mental e sensibilidade seria melhor ainda, pois com tudo que anda acontecendo os questionamentos não ajudariam muito agora.

Ponha todo seu potencial criativo em marcha, pois hoje é propício viver o dia como se fosse único e original. Invente algo diferente para fazer, nem que seja por um instante apenas. O que importa é a qualidade. 

 O mundo é cheio de regras, algumas são decadentes e merecem ser desobedecidas, porém, há princípios que são eternos, esses não seria bom desobedecer, mas buscar a proteção deles através de suas orientações. Isso sim! 



ESTREIAS

Sexta, no estande da Intrínseca, na Bienal do Livro, um garoto cheio de amor para dar mandou esta para uma menina: — Oi, eu não sou Matthew Quick, mas posso ser seu “Lado bom da vida”. Não é fofo?

A polêmica em torno da tentativa de resolver a falta de médicos fora dos grandes centros no Brasil não é novidade na História. Veja só. Há exatamente 150 anos, uma controvérsia dividiu o governo imperial e médicos. O episódio, em 1863, foi tese do historiador da Fiocruz Flávio Edler. Tudo girou em torno da proposta de Cruz Jobim (foto ao lado), médico respeitado, formado em Paris, senador do Império, que sugeria formar médicos de segunda classe para atuar no interior. A proposta provocou o maior bafafá. Edler trocou dois dedos de prosa com Márcia Vieira, da turma da coluna:

Escorpião (23/10 a 21/11)

As pessoas criticam porque temem aceitar que haja algo verdadeiramente bom em andamento, todas elas foram magoadas e perderam a confiança na vida. Quem deixa as críticas de lado recupera o lado bom da vida.

Peixes (20/02 a 20/03)

 Tenha confiança, a inspiração retornará e será viva como se nunca tivesse ido embora. Esse vazio que dá a ausência da inspiração servirá para você valorizá-la e rezar todos os dias para que nunca mais vá embora.

Cinema

Cena carioca

Direito autoral

A desconfiança é uma adversidade, tudo o contrário do que parece ser. A mente desconfiada acha que é assim por prudência, mas na verdade mediante a desconfiança ela demonstra que não é capaz de aceitar que a vida seja boa.

Uma vez que sua mente abandone a negação seus olhos perceberão claramente que a vida é uma bênção constante. A negação mental consiste em criticar o tempo inteiro, se apoiando nos detalhes imperfeitos da realidade.







Sua mente é capaz de enxergar além das aparências com bastante astúcia e perspicácia. Porém, esse é um poder que precisa ser limitado, pois de uma virtude que é pode se transformar tranquilamente no vício da paranoia.

Reprodução

Caso abafado...

A nova montagem do clássico “Fantasma da Ópera”, que estreia em novembro em turnê pelos EUA, comemorando 25 anos do musical, tem um brasileiro em destaque no elenco. O bailarino curitibano Luke Lazzaro, filho de um taxista, será o mestre dos escravos, importante personagem na trama de Andrew Lloyd Webber.





Este trabalho do artista plástico Rubens Matuck ilustra a capa do livro “A perigosa vida dos passarinhos pequenos”, que marca a estreia da coleguinha Míriam Leitão na literatura infantil, que a Rocco lança esta semana.

Gêmeos (21/05 a 20/06) Câncer (21/06 a 21/07)

 Renda-se à evidência de que a vida será sempre maior do que a capacidade humana de compreendê-la! Uma atitude assim seria sábia o suficiente para permitir que a vida, misteriosa, carregue você em seus braços.

Os passarinhos da Míriam

Mestre dos escravos

Touro (21/04 a 20/05)

Resolva as discórdias tomando a iniciativa de se comunicar de forma honesta, mas tendo o cuidado de não aproveitar o ensejo para distribuir culpas, pois assim você acabaria promovendo a discórdia em vez de resolvê-la.

Pela força da inércia alguns truques continuam sendo utilizados por você, porém, na prática esses demonstraram que não dão os mesmos resultados de outrora. Isso deveria ser suficiente para questioná-los e abandoná-los.

O DOMINGO É DE......Grazi Massafera, a bela atriz, de 30 anos, que esta semana se despede de Ester, de “Flor do Caribe”. A novela chega ao fim na sexta-feira. “A Grazi evoluiu como atriz. É visível o crescimento dela como profissional. A cada dia vimos o envolvimento dela e o comprometimento com a personagem”, elogiou o autor Walther Negrão. Para se despir da protagonista Ester, Grazi promete um período sabático grudada na filha, Sofia. Que seja feliz! l

la exclusivamente sua, uma atitude que só trará decepção a quem a brandir, porque a beleza não tem dono, todas as pessoas se sentem inclinadas a reverenciá-la e a beleza se doa graciosamente a isso. O sublime da beleza é evocar sentimentos sublimes em que a apreciar e reverenciar, só isso faria da beleza uma condição que deveria ser protegida e promovida pela Constituição de todos os países. Beleza é para todos.

Preserve a visão positiva dos acontecimentos, mas não para se deixar convencer por qualquer pessoa. Preservar a visão positiva dos acontecimentos significa ter capacidade de confiar em sua própria potencialidade. 

Numa época em que os EUA grampeiam até Dilma, vale recordar que o antigo prédio da chancelaria da embaixada brasileira em Washington foi arrombado e invadido, e teve papéis remexidos, numa noite no início de 1970. Quem conta é o querido escritor Affonso Arinos de Mello Franco Filho, de 82 anos, que foi conselheiro na Embaixada do Brasil em Washington entre 1969 e 1971.

Internet: www.quiroga.net E-mail: [email protected]

Beleza para todos

agência o globo

TV Globo/João Júnior

Brasil monitorado

Oscar Quiroga

C-3

O Ataque (White House Down). EUA, 2013. Direção de Roland Emmerich. Com Channing Tatum, Jamie Foxx e Maggie Gyllenhaal. 131m, 12 anos. Policial leva a filha para visitar a Casa Branca e é surpreendido por um ataque terrorista. Cine Sercla (Shopping Prêmio), versão dublada, sessões às 14h, 16h20, 18h40 e 21h. Riomar, versão com legendas, sessões às 13h50, 16h40, 19h45, 22h25. Jardins, versão dublada, sessões às 12h30, 15h20, 18h20, 21h15. Casa da Mãe Joana 2 (Idem). Brasil, 2013. Direção de Hugo Carvana. Com Juliana Paes, Paulo Betti, Betty Faria. 82m, 10 anos. Trio de amigos precisa escapar de duas irmãs que desejam receber a todo custo a herança deixada pela mãe. Cine Sercla (Shopping Prêmio), sessões às 16h20, 18h20, 20h20. Jardins, sessões às 12h40, 14h40, 16h40, 18h50, 21h. CONTINUAÇÕES Se Puder, Dirija! Brasil, 2013. Direção de Paulo Fontenelle. Com Luiz Fernando Guimarães, Lavinia Vlasak, Barbara Paz. 84m, livre. Manobrista sai com o carro de uma cliente para encontrar o filho. Cine Sercla (Shopping Prêmio), versão 3D, sessão às 14h20. Riomar Shopping, versão 3D, sessões às 13h, 17h20 e 21h40. Jardins, versão 3D, sessões às 13h, 15h10, 17h20, 21h40. Cine Holliudy. Brasil, 2012. Direção de Halder Gomes. Com Edmilson Filho, Miriam Freeland, Roberto Bontempo. 91m, 12 anos. Proprietário de um cinema numa pequena cidade cearense desafia o poder da televisão. Cine Sercla (Shopping Prê-

mio), sessões às 14h, 15h40, 17h20, 19h e 20h40. Riomar, sessões às 15h, 22h. Jardins, sessõe s às 15h30 e 20h15. Os Estagiários (The Internship). EUA, 2013. Direção de Shawn Levy. Com Vince Vaugh, Owen Wilson, Rose Byrne. 119m. 12 anos. Dois quarentões recém demitidos tentam se adaptar como estagiário em uma companhia de internet. Jardins, versão dublada, sessões às 13h30, 16h25, 19h20, 22h. Os Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos The Mortal Instruments: City of Bones). EUA, 2013. Direão de Harald Zwart. Com Lilly Collins, Lena Headey, Jared Harris, 130m, 12 anos. Sequestrada por um demônio, a jovem Clary descobre a verdade sobre seu passado. Cine Sercla (Shopping Prêmio), versão com legendas, sessões às 16h10 e 20h30. Jardins, versão dublada, sessão às 17h45, 20h30. Percy Jackson e o Mar de Monstros (Percy Jackson: Sea of Monsters). EUA, 2013. Direção de Thor Freudenthal. Com Logan Lerman, Alexandra Daddario e Stanley Tucci. 108m, 10 anos. Percy e seus amigos vão enfrentar um mar de monstros para salvar o Acampamento Meio-Sangue. Riomar, versão 3D, dublado, sessões às 14h55, 19h20. Jardins, versão plana, dublado, sessões às 12h25, 18h, 20h45. Versão 3D, dublado, sessão às 19h45. Gente Grande 2 (Grown Ups 2). EUA, 2013. Direção de Dennis Dugan. Com Adam Sandler, Chris Rock, Salma Hayek. 101m, 12 anos. Uma nova aventura do gruo de amigos formado por Lenny, Erick, Kurt, Marcus e Rob. Cine Sercla (Shopping Prêmio), sessões às 14h10, 18h30. Jardins, versão plana, dublado, sessões às 12h20, 14h30, 17h10, 19h30, 21h45. Os Smurfs 2 (Smurfs 2). EUA, 2013. Dirção de Raja Gosnel. Animação. Livre, 105m. O malvado feiticeiro Gargamel procurar roubar a Essência dos Smurs, mas esta só pode ser controlada pelos verdadeiros Smurfs. Cine Sercla (Shopping Prêmio), sessões às 14h10 e 16h10. Riomar, versão plana, dublado, sessões às 12h30, 19h40. Jardins, versão plana, dublado, sessões às 12h45, 15h. Truque de Mestre Os Ilusionistas (Now You See Me). EUA, 2013. Direção de

Louis Leterrier. Com Mark Ruffalo, Michael Caine e Morgan Freeman. 12 anos, 115m. Agentes do FBI acompanham grupo de ilusionistas que faz assaltos a bancos. Cine Sercla (Shopping Prêmio), versão dublada, sessões às 18h10 e 20h20.

Wolverine: Imortal (The Wolverine). EUA, 2013. Direção de James Mangold. Com Huh Jackman, Tao Okamoto, Famke Janssen. 128m, 14 anos. Wolverine vai ao Japão para enfrentar seu nêmesis definitivo numa batalha de vida ou morte. Jardins, versão plana, dublado, sessões às 12h50, 17h35, 22h25.

Era Uma Vez em Anatólia (Bir Zamaniar Anadolu´da). Turquia, 2011. Direção de Nuri Bilge Ceylan. Com Muhammad Uzener. 157m, livre. Jardins, sessão às 14h50. CINE VITÓRIA Em exibição, hoje:

O Renascimento do Parto. Brasil, 2012. Direção de Eduardo Chauvet. Documentário sobre o parto cesariano. 90m, 10 anos. Sessão às 15h.

Atrás da Porta (The Door). Alemanha/ Hungria, 2012. 99m, 12 anos. Direção de Istvan Szabo. Com Martina Gedeck, Helen Mirren. Duas mulheres bem diferentes se cruzam de uma maneira bem especial. Sessão às 17h.

Dentro de Casa (Dans la Maison). França, 2012, 106m, 14 anos. Direção de François Ozon. Com Fabrice Luchini, Kristin Scott Thomas. Adolescente discreto revela-se atraído pela mãe do colega. Sessão às 19h.

C-2

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

TV aberta TV Sergipe/Globo

Canal 4

05:30h - Santa Missa 06:32h - Globo Comunidade 07:02h - Pequenas Empresas & Grandes Negócios 07:37 - Globo Rural 09:00h - Fórmula 1 10:53h - Auto Esporte 11:13h - Esporte Espetacular 12:30h - Temperatura Máxima Diário de um Banana 14:17h - Esquenta! 15:50h - Futebol 2013 18:00h - Domingão do Faustão 20:45h - Fantástico 23:03h - Revenge 00:35h -Domingo Maior Busca Explosiva 2 Canal 8

10:30h - Janela Janelinha 11:00h - ABZ do Ziraldo 11:45h - Curta Criança 12:00h - Um Menimo Muito Maluquinho 12:30h - Catalendas 13:00h - Dango Balango 13:30h - TV Piá 14:00h - Stadium 15:00h - A’UWE 16:00h - Ver TV 17:00h - De Lá pra Cá 17:30h - Cara e Coroa 18:00h - Papo de Mãe 19:00h -Conexão Roberto Dávila 20:00h - Esportvisão 21:30h - Nova África 22:00h - Cine Ibermédia Solas 23:45h - A Grande Música 00:45h - Rumos

Fone: (79) 3226-2600

TV Canção Nova

09:00h - Caju Cap - HD 10:00h - Formandos e Noivas - HD 10:30h - Paulo Lavigne - HD 11:00h - Viva Mais - HD 11:30h - Caderno de Domingo - HD 12:00h - Record Kids Pica-Pau 12:30h - Tudo a Ver 15:15h - O Melhor do Brasil 19:30h - Domingo Espetacular - HD 23:00h - A Fazenda 6 - HD 23:45h - Tela Máxima

Fone: (79) 249-5505

Aperipê TV/TV Brasil

Canal 2

Fone: (79) 3179-1315

06:30h - Pense e Repense 07:00h - Santa Missa (Programação Local) 08:00h - Hora do Empreendedor (Programação Local) 09:00h - Forró no Asfalto (Programação Local) 10:00h - Castelo Rá Tim Bum

Canal 13

05:00h – Deus Abençoe/Terço 05:30h – Mensagem do Cardeal 06:00h – Igreja pelo Mundo 06:30h – Preservação Ambiental 07:00h – Transmissão 08:00h – Transmissão 09:30h – Tele Davi 10:00h – Transmissão 11:00h – Transmissão 11:30h – Angelus/Palavra de Deus 12:30h – Nossa Gente, nossa terra 13:20h – Transmissão – Missa 15:30h – Darc 16:30h – Programa de Roma 17:00h – Deus abençoe Terço 17:30h – Som e Vida 18:30h – Igreja no Novo Milênio 20:50h – CN Repórter 21:30h – Resgate Já 22:00h – O Amor Vencerá 24:00h – Gente de Fé 00:00h – Som e Vida

Música

Mais rentável, forró universitário sobrevive em meio “underground” No início dos anos 2000, o forró universitário estourava nas paradas de sucesso de todo o Brasil. Casas noturnas do ritmo dominavam a noite de cidades como São Paulo e bandas como Falamansa, Rastapé, Bicho de Pé, Circuladô de Fulô e Peixe Elétrico tomavam força na música brasileira. Quase 13 anos depois, com o novo sertanejo e o funk roubando os holofotes, esses músicos dizem que o chamado forró pé de serra ainda existe em um meio "underground" e que chegam a faturar até mais do que naquela época. O vocalista Tato, da banda Falamansa, que acaba de completar 15 anos, explica que o forró universitário ainda é "muito forte entre os jovens, principalmente, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo". "É claro que não tem mais aquela presença marcante na mídia, mas, independentemente disso, mantém o roteiro das casas de forró semanalmente e sempre com música ao vivo", disse ele, um dos precursores do ritmo universitário no país com o hit "Xote dos Milagres" – que vendeu mais de 1,5 milhão de cópias. Com a mesma idade, a banda Bicho de Pé seguiu o embalo do Falamansa e, na época, chegou a vender quase um milhão de cópias do primeiro disco “Com o Pé nas Nuvens”, que continha o hit “Nosso Xote”. De acordo com o empresário e baixista do grupo, Daniel Teixeira, o forró universitário ainda está espalhado pelo mundo em pequenos redutos. “Existe um meio muito underground do forró universitário. Nós tivemos quatro turnês pela Europa, até lá existe um público e um reduto de forró que nem se imagina. As pessoas aprendem a dançar, se apaixonam e viciam naquilo. Até na Finlândia temos fãs e existe uma banda finlandesa que toca forró em português e finlandês, por exemplo”, explicou Daniel, que acredita que a banda está em uma das melhores épocas. Tocando duas vezes por mês em uma casa noturna de São Paulo, o vocalista do grupo Rastapé, Jorge Filho, diz que o forró está fora de moda, mas tem um público tão fiel como no início dos anos 2000. “Claro que a moda agora é o sertanejo universitário. E pode ser que o forró não seja o ritmo do momento, mas tem os seus adeptos e está sempre em evidência porque é raiz”, disse ele. O Rastapé chegou a vender mais de um milhão de cópias no primeiro CD “Fale Comigo” de 2000 com o hit “Colo de Menina”. Rock in Rio A banda Jota Quest vai se apresentar no dia 15 de setembro no Rock in Rio e está preparando um show “mais dançante” para o festival. De acordo com o vocalista Rogério Flausino, o grupo vai divulgar a música nova “Mandou Bem” – lançada no mês passado – tocando-a duas vezes entre hits como “Turista Parado”, “Tempos Modernos” e outros. “Vamos construir um show mais dançante porque estamos em um dia bem pop e relax”, contou Flausino. O Jota Quest é a primeira atração do Palco Mundo, que terá Jessi J., Alicia Keys e Justin Timberlake. Flausino disse que a banda pretende fazer o show “certinho”, mas admite que têm dificuldades em fazer uma apresentação reduzida. “Em 2011, estouramos o tempo e levamos um puxão de orelha. Ficamos cinco minutos a mais e deu nisso. Isso de reduzir o tempo de show dificulta muito a vida da gente. É ruim fazer um repertório de um show de 2h virar de 30 minutos”, explicou ele, que, neste ano, terá backing vocal e toque de metais. “Mandou Bem” Depois de cinco anos sem lançar um álbum de inéditas, o Jota Quest divulgou em agosto, com exclusividade para o UOL, sua nova música de trabalho, “Mandou Bem”. Flausino diz que o single é um aperitivo que “sintetiza a alma do novo disco” e pode ser comparado aos hits do primeiro álbum do grupo, “J.Quest” (1996). “É uma volta do Jota Quest às raízes de black, soul, funk, disco music e ao ritmo mais dançante do grupo. Foi assim que a gente começou há mais de 15 anos. Estávamos com saudade disso tudo”, disse Flausino, que classifica o retorno ao groove como “suave, leve e gostosinho”. Produzida pelo baixista e produtor norte-americano Jerry Barnes, que já trabalhou com nomes como Stevie Wonder, a faixa tem a participação de Nile Rodgers, guitarrista da banda Chic, de Madonna e do duo francês Daft Punk -- cujo hit “Get Lucky”, do álbum “Random Access Memories”, está entre as músicas mais tocadas nas rádios de todo o mundo.

Jornal da Cidade

TELEVISÃO

A programação é de total responsabilidade das emissoras

Fone: (79) 3045-4400

TV Atalaia/Record

Variedades

Y

Solidária, Bárbara Evans consola Denise na ‘Fazenda’

ani Filé está indignada com a indiferença de Yudi Tamashiro para com as suas investidas. "Ele (Yudi) é um fracote! Um borracha fraca!", acusou a funkeira frustrada. O ex-apresentador só respondeu de forma civilizada: "Eu só faço o que eu quero, quando eu quero". "Por que não botaram mais homens nessa fazenda?", questionou Yani Filé. Pois é. Uma bela festa de homenagem aos 60 anos da TV Record foi mostrada na edição de quinta-feira. Com direito a uma pomposa abertura com "Alegria, Alegria", na voz de Caetano Veloso, os festivais da Record realizados na década de 60 foram lembrados com músicas e vídeos da época. Jair Rodrigues, com sua clássica "Disparada" se fez presente - assim como Gilberto Gil com Os Mutantes na deliciosa "Domingo no Parque". Ao passar para o ritmo internacional, entraram em cena The Archies com "Sugar, Sugar" e a banda mais pop de todos os tempos: The Beatles, com a envolvente "Twist and Shout". Denise Rocha não se deixou encantar com a festa. Recolheu-se cedo e foi chorar sozinha no quarto. Bárbara Evans foi até a advogada demonstrar a sua solidariedade. "Olha, a gente não é amiga, não é nada aqui dentro, mas me dói o coração!", confessou a menina mimada de bom coração.

Divulgação/Rede Record

Bárbara Evans, modelo e filha de Monique Evans, durante festa é solidária a Denise Rocha Bêbada e descontrolada Mas assim como Denise se mostrou agradecida à Barbie Girl, Andressa Urach tirou o dia e a noite para infernizá-la. Por quê? Nem Deus sabe. Bêbada e descontrolada, a vice-Miss Bumbum apareceu na porta do quarto para desacatar a modelo. "Quer pagar uma de santinha mas é uma piranha do c......!". Quanta "finesse"! E pensar que já saíram pessoas como Scheila Carvalho, Beto Malfacini... Enfim, é o povo quem escolhe quem fica. Se é o que o povo gosta, é o que o povo tem.

Mateus Verdelho implorou que Bárbara não aceitasse a provocação da gaúcha tresloucada. "Eu prometo em nome do nosso amor que eu vou tentar me controlar", retrucou a filha de Monique. E praticamente conseguiu. Porque Andressa insistiu no embate. E ainda se fazia de vítima da história. "Ela (Bárbara) está me provocando, Yani, eu estou quietinha!". Certo. O que vale é que as câmeras estão gravando. Consciência tranquila "Ela (Bárbara) pode estar se achando a namoradinha do

Brasil porque voltou de uma roça com Scheila Carvalho", argumentou a guria já "tri-bebaça". E acrescentou com a firmeza dos desavisados: "Eu posso sair a semana que vem, mas eu saio com a consciência tranquila". Consciência? Já que a produção do reality rural tem tentado manter um clima de surpresas no jogo, não seria uma boa ideia poder trocar alguns que ficaram por outros que já saíram? Não é por nada, mas alguns participantes que permanecem na disputa já estão chafurdando na lama há muito.

“agora é tarde”/humorismo

Japão cancela visto de Léo Lins Divulgação/Band

O humorista Léo Lins, do "Agora É Tarde" (Band), estava com passagem comprada para o Japão para o próximo dia 11/9, para compromissos profissionais, mas teve seu visto de trabalho cancelado na sexta-feira (30/8). De acordo com o artista, que já havia obtido aprovação do visto há mais de um mês, o veto ocorreu três dias após a divulgação de um vídeo que misturava imagens trágicas do tsunami de 2011 no Japão com trechos de um show de humor feito há dois anos, com piadas sobre o tema - e um dia após um abaixo-assinado para "impedir a entrada de Léo Lins no Japão" ter sido encaminhado ao Consulado. "A alegação para cancelar o visto é que eu estaria indo para ganhar dinheiro", conta o comediante. E que, para isso, precisaria de outro tipo de liberação. Mas, segundo Léo, imediatamente foram apresentados documentos que comprovavam que a viagem seria para fazer gravações para o "Agora É Tarde", comandado por Danilo Gentili, e que estava escalado,

"Minha meta é descobrir qual visto é necessário para a atividade que eu iria realizar no Japão, pois até agora permanece um mistério." Consultada, a assessoria do Consulado do Japão afirma que "o visto não foi cancelado em decorrência das declarações do solicitante sobre o tsunami" e que "não podem se pronunciar sobre a análise dos processos, por serem confidenciais".

Começo da perseguição

L sim, para fazer participações em shows de humor por lá, mas todas não remuneradas. "O cônsul disse que entendia meu lado, mas que não havia me chamado para negociar, e, sim, para cancelar", conta o artista, que tentou reverter a situação novamente indo ao Consulado com outros documentos, mas sem sucesso.

éo Lins conta que a "perseguição" começou no fim de agosto, quando a página Brasileiros no Japão passou a divulgar um vídeo no qual as piadas feitas durante seu show, há dois anos, apareciam em meio a imagens de pessoas mortas e locais devastados, tudo com fundo musical triste. "O vídeo era tão tendencioso que, após assisti-lo, eu mesmo cheguei a pensar: 'gente, onde eu estava com a cabeça quando fiz esse terremoto? Deve ter sido minha culpa!'", diz o humorista. "Eu não fiz piadas no meio dos escombros ou ao lado

das pessoas chorando porque perderam a família, fiz piadas em um teatro durante um show de comédia. Foi completamente retirado de contexto. Eu nunca quis ofender ninguém." Três dias depois o vídeo foi tirado do ar - removido pelo próprio Facebook, segundo o administrador da página -, mas a repercussão foi tão grande que Léo Lins começou a receber uma série de ameaças por mensagens, e-mails e telefone. Também foi criado um abaixo-assinado pedindo que o Japão impedisse a viagem do artista, e essa lista de assinaturas foi encaminhada ao Consulado. Um dia depois o visto foi cancelado. Léo Lins, que diz ter todos os prints das ameaças via internet e das mensagens que provam a autoria do vídeo-montagem, conta que vai atrás de medidas judiciais para processar essas pessoas por difamação e injúria. Se ganhar, diz que não vai querer o dinheiro. "Vou doar para as famílias que sofreram com as catástrofes do tsunami."

“sangue bom”

Giane perde virgindade com Fabinho Tentando refazer sua vida, Fabinho aceita trabalhar na Crash Midia. Durante a apresentação de uma campanha, o cliente diz que já tinha visto a mesma ideia na agência de Natan (Bruno Garcia). Érico (Armando Babaioff) logo acusa o rapaz, que nega tudo. Arrasado, ele procura consolo de sua mãe que também não acredita em inocência. Chorando sozinho na rua, ele é consolado por Giane que acaba beijando o rapaz. Mais tarde, ao ser pressionada por Fabinho para saber o motivo do beijo, ela explode e diz que só fez isso por pena. Ela se deculpa e é a vez de Fabinho beijar a moça.

"Meu! Tá maluco? Que você tá fazendo?", pergunta Giane. "Eu quero você!", ele responde. Ela o manda embora. Os dois se encontram novamente na casa do tio Gilson (Daniel Dantas), e ele diz a ela que continua orgulhoso. "É de uma música do Lupicínio Rodrigues que a minha mãe adora. 'Vingança'... 'A vergonha é a herança maior que meu pai me deixou'. Eu não tenho pai, mas tenho orgulho... Aliás, acho que é a única coisa que eu ainda tenho na vida..." "Não é a única...", diz Giane que o beija novamente e leva Fabinho para sua casa onde acabam

fazendo amor pela primeira vez. No dia seguinte, eles brigam de novo após Fabinho questionar o porquê Giane da noite juntos. Ela nega que a motivação seja fazer ciúmes em Bento (Marco Pigossi): "Ei! Peralá! Se eu quisesse um estepe, tinha ficado com o Caio (Thiago Amaral)! Que é muito mais bonito, inteligente e legal que você! Irritado, Fabinho se mostra frágil. "Eu achando que... Você tinha me escolhido, mas no fim você continua ligada no Bento! Imbecil que eu sou!", diz antes de sair. Reconhecendo que tinha exagerado, Fabinho procura Giane e

pede desculpas. Ela se declara: "Ô, Fabinho... Você acha o quê? Que eu tinha coragem de ir para cama pela primeira vez com um homem para provocar outro? "Eu sei que você já aprontou muito, que você nunca foi santo, nem nunca vai ser. Mas acredito que você tá se esforçando para ser um cara melhor." Fabinho se declara pela primeira vez: "Eu só quero que você saiba que hoje foi o dia mais feliz da minha vida... Eu estou gostando de você... Gostando demais..." Ele pergunta se Giane quer ficar com ele, e ela diz que sim: "Claro que eu quero ficar com você, seu pateta!"

vARIEDADES C CADERNO

Jornal da Cidade

Editora: Acácia Trindade

Aracaju 

domingo

8 e segunda-feira 9.9.2013

[email protected]

Fotos: Álbum de família

Antonio Nunes: uma vida de simplicidade, trabalho e conquistas Antonio Nunes Osmário Santos

O

Da equipe JC

pai nasceu na cidade de Itabaiana e levou uma vida de ferroviário da Leste Brasileira, trabalhando no almoxarife da empresa. Dele, o filho conta que era uma pessoa de muita responsabilidade, tanto no trabalho quanto na família. “Um homem digno de respeito e que cumpria com todos os compromissos. Era uma pessoa alegre a ponto de conquistar muitos amigos, sempre de bem com a vida”. Sua querida mãe nasceu na cidade de Ilhéus/BA e mais adiante veio morar em Aracaju. Teve 13 filhos, três falecidos: Maria Salomé Nunes, Maria Carmen Nunes, Maria Helena Nunes, Josefa Nunes, Manoel Messias Nunes, José Paixão Nunes, Antonio Carlos Nunes, Carmozita Nunes, Cacilda Nunes, Clovis Tadeu Nunes, Augusto César Nunes e Antonio Nunes. Diz que sua mãe é um exemplo de humildade, personalidade e trabalho. “Sempre foi uma guerreira, mulher de casa e um exemplo como mãe. Tinha uma dedicação especial aos filhos. Sempre me incentivava nos estudos e trabalho. Sempre se preocupava comigo. Dela, guardo boas recordações”. Registra que seu pai faleceu aos 65 anos de idade e sua mãe com 83 anos. Nunes conta que a sua infância foi de muitas brincadeiras e aconteceu no Bairro 18 de Forte, na Rua 19 de Janeiro. Brincava de bola de gude, de soltar pipa, peão e outras brincadeiras. “Sempre tive essa facilidade de me comunicar com os amigos”. No Colégio Sabino Ribeiro, no Bairro 18 do Forte, iniciou os estudos. Teve Célia Santana como primeira professora. “Com ela estudei o então curso primário. Dona Célia sempre me alertava para que prestasse atenção a fim de que pudesse fazer uma boa prova”. Inicia o curso ginasial no Colégio Salesiano, graças a uma bolsa de estudos conquistada pela sua mãe. “Saía da minha casa no 18 do Forte bem cedo e ia para a o Salesiano, situado no Bairro Cirurgia. Gastava uma hora no percurso. Comigo vinha mais quatro colegas do bairro. José Dantas, Alcínio e outros. Na volta, a mesma caminhada. “Foi lá que conheci o jovem padre Alceni - o meu grande instrutor e incentivador, além do padre Amaral”. “Não esqueço que o padre Alceni disse à minha mãe que como pessoa eu era excelente: ‘Um estudante, educado, bom em tudo, mas sem ter muita inteligência para chegar lá. Aqui no Salesiano é pesado para ele. Sendo assim, é melhor a senhora procurar um outro colégio mais leve para que ele possa estudar, pois o Nunes não tem muita sintonia com os estudos’. Saí do Salesiano depois de estudar dois anos do curso ginasial e fui para o Colégio Costa e Silva e com mais dois anos passei a estudar no Colégio Presidente Vargas”. Revela que na realidade, no seu tempo de estudante, só queria mesmo era brincar de futebol, paquerar e sair para passear de carro com os colegas. “Conquistei três namoradas (risos). Cheguei a pedir permissão dos pais para namorar com elas

Antonio Nunes nasceu em 28 de dezembro de 1952 na cidade de Aracaju. Seus pais: Alfredo Nunes e Neomizia Ferreira Nunes

Nunes comemorando

Nunes ao lado dos filhos

na frente de suas casas, como era costume naquele tempo”. Conta que na hora do casamento teve que pedir a devida autorização do sogro, José Lima, um soldado da Polícia Militar de Sergipe. “Disse ao meu futuro sogro que gostava muito de sua filha. Ele respondeu que ela era nova e tinha apenas 15 anos e perguntou se eu tinha, de fato, condições de sustentar uma família e qual era, de fato, o meu interesse”. De imediato, Nunes respondeu que sua grande vontade era casar com ela e ter filhos. “Meu sogro perguntou se eu já tinha emprego e logo respondi que trabalhava na Codise. Também me perguntou o que fazia. Respondi: trabalho como vigilante”. Nunes conheceu a esposa no Colégio Costa e Silva, quando ela tinha 15 anos de idade. Nunes começa a trabalhar como empacotador, no supermercado Paes Mendonça, na praça da antiga rodoviária. “Fiquei só três meses, já que tinha decidido procurar um emprego melhor. Encontrei espaço na Livraria Monteiro do Sr. Waldemar Monteiro, Maria Emília, Dona Iêda, Dona Maria José e outros. Ali tive a oportunidade de atender no balcão muitas autoridades, inclusive, o saudoso economista Aloísio Campos que sempre aparecia na livraria. Também atendia Marcelo Oliveira, Durval Calazans e outros tradicionais empresários do comércio de Aracaju”. Além de livros, naquela época a Livraria Monteiro vendia jornais. A Livraria Monteiro foi uma grande escola para Nunes. “O Sr. Waldemar era muito rígido”. Em seguida, deixa a Monteiro e passa a trabalhar na Livraria Regina do empresário

do setor gráfico, Pedro Apóstolo. “Também trabalhei no balcão. Só deixei a Monteiro para ganhar mais um pouco na Regina, onde passei um ano”. Em uma nova etapa profissional trabalha na empresa de serviços ACEL de Manoel Garrinchinha, onde permanece por quatro anos. Depois no Banco Itaú - no setor de compensação de cheque. Também trabalha por um ano no Peg-Pague da empresa A Fonseca. “Com o Sr. Alberto Fonseca. Depois fui trabalhar na empresa Huteba de Humberto e Durval Calazans”.

Diz que em 1971, quando da saída da Livraria Monteiro, foi servir o Exército Brasileiro no 28º Batalhão de Caçadores. “Foi ali que me enquadrei. Saí de lá com o Diploma de Honra ao Mérito, que serviu para o meu retorno para a Livraria Monteiro”. Graças a seu cunhado, Roberto Augusto Nunes Vasconcelos, conseguiu indicação do seu nome junto ao general e deputado estadual Djenal Queiroz, para ingressar na Codise, na condição de vigilante. Promovido na administração do advogado Paulo Emídio e participação de Mário Britto, chefe da assessoria jurídica da Codise na época, foi promovido para a função de auxiliar administrativo, onde permanece até hoje. Não esquece de dizer que chegou a trabalhar na Câmara de Vereadores de Aracaju como assessor de gabinete de Evaldo Campos por 14 anos. Casou com Valdiléia Lima Nunes, é pai de Laiane Lima Nunes e Tiago Lima Nunes. É avô de Maria Luiza. Hoje é divorciado. Tem como grande amigo, Austeclínio Guimarães.

Nunes e família

eSPORTES B Jornal

da

Cidade

CADERNO

BRASILEIRÃO Não perca a partida de hoje, às 18h20min, entre Criciúma x Botafogo pelo canal Sportv Aracaju  domingo 8 e segunda-feira 9.9.2013

[email protected]

Editor: Kleber Santos

Givanildo Sales acerta os detalhes para o jogo decisivo Sergipe viaja nesta segunda para duelar com o Tiradentes, em Fortaleza Jorge Henrique

Paulo Roberto

O

Da Equipe JC

técnico Givanildo Sales ainda insiste na correção das falhas cometidas pelo Sergipe, no empate do último com o Tiradentes, do Ceará, por 2 a 2, em Arapiraca, no primeiro confronto das duas equipes, pelas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Foi assim de terça-feira até ontem, quando foram encerrados os preparativos para o jogo que vai decidir a sorte do Mais Querido na competição. Desde o primeiro treino com bola da semana, o comandante colorado trabalha a equipe com o objetivo de deixá-la próximo da perfeição. Essa possibilidade se concretizando, Givanildo Sales não hesita em afirmar que a sua equipe estará credenciada a levantar um grande resultado, em pleno Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, e garantir a sua presença na terceira fase do campeonato. “No empate, em Arapiraca, tivemos com a vitória, em nossas mãos. Infelizmente, no momento em que deveríamos mais acertar, terminamos errando. Justamente, quando vencíamos, por 2 a 1. Mas, no cômputo geral, o resultado não foi desanimador, porque continuamos firmes, no páreo, e com grandes chances de classificação”, disse Givanildo. Para a partida da próxima terça-feira, o Sergipe corre o risco de não contar em seu elenco com o quarto zagueiro Moisés. O jogador permanece em rigoroso tratamento de uma contusão, na coxa direita, na expectativa de se recuperar a tempo de viajar com a equipe

Equipe intensifica os treinamentos S

em amistoso para este fim de semana, o Coritiba vai dedicar os últimos dias para o jogo de estreia no Estadual da Série A-2 de 2013, na tarde do próximo dia 15 - um domingo -, contra o Amadense, no Estádio Andresão, em Tobias Barreto, somente a trabalhos físicos e com bola. Com o elenco fechado para a competição, a preocupação do técnico Mendonça, agora, é dar os ajustes finais na equipe que ele garante já estar pronta para um grande início de campeonato. Segundo o treinador coritibano, na fase de preparativos para o certame estadual o Coritiba só realizou dois jogos-treinos, ambos contra o quadro Sub-19 do Itabaiana. No primeiro foi derrotado, por 3 a 0, e, no segundo, empatou, por 1 a 1. Os resultados, de acordo com Marcos Mendonça, foram o menos importante, porque o time estava em período de organização. “Foram dois bons amistosos, que serviram para arrumar a casa e deixá-la a minha maneira, ou seja, com um esquema de jogo definido para tentar uma bela vitória, em cima do Amadense”, disse Mendonça. Na sexta à tarde, na sequência da preparação da equipe, os jogadores realizaram um movimento treino coletivo, com igual atividade. Ontem, repetiu o mesmo treino, no Estádio Presidente Médici. Depois, o grupo foi liberado, mas segunda-feira, a partir das 8h, estará de volta ao batente, para o reinício dos treinamentos, visando ao encontro com a agremiação tobiense.

Contratações

O

s atacantes Nilson Sergipano e Jajá, com passagens pelas principais equipes do Estado, foram as últimas contratações do clube. Eles, desde a semana passada, estão treinando forte, e a expectativa de Marcos Mendonça é que ajudem o Coritiba a retornar à elite do futebol do nosso Estado. “São dois bons reforços que, seguramente, serão de grande utilidade para o Coritiba, na difícil missão de subir de divisão, em 2014. Empenho, nesse sentido, não está faltando, porque a diretoria tem feito tudo para dar condições de trabalho não só ao elenco como à comissão técnica”, declarou o treinador do Verdão itabaianense.

Jogadores colorados aproveitam a semana de treino para fazer os ajustes para o confronto de terça à capital cearense. Se por um lado, o ex-jogador do Souza, da Paraíba, é dúvida, o zagueiro Emerson já deixou de ser problema para a direção técnica.

Recuperação

L

esionado, no joelho, na primeira partida, ele se sub-

meteu a um rigoroso trabalho de recuperação, com o massoterapeuta Mamá, e, quinta-feira, amanheceu melhor, ao ponto de participar do segundo ensaio em conjunto da semana, dirigido por Givanildo Sales, e seguir treinando. “Estava temeroso. A contu-

são me incomodou, mas reagi, de forma positiva, ao tratamento a que me submeti e, agora, é esperar pela decisão do nosso treinador”, declarou. Nesta segunda-feira, a partir das 8h30min, o tradicional recreativo. A viagem via aérea, está confirmada para as 13 horas.

FÓRMULA 1

Vettel busca sexta vitória em 2013 MONZA - Com onze etapas realizadas no Mundial 2013 da Fórmula 1, poucos questionam o imenso favoritismo do alemão Sebastian Vettel para conquistar seu quarto mundial consecutivo. Neste domingo, o Grande Prêmio da Itália no circuito de Monza pode representar mais um passo na direção do título. Com cinco vitórias na temporada, o piloto da Red Bull lidera com folgas a classificação, somando 46 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o espanhol Fernando alonso, da Ferrari. Considerando que em 2012 Vettel venceu as quatro provas que virão na sequência da etapa italiana, Cingapura, Coreia, Japão e Índia, só um desastre irá impedir o novo triunfo do alemão quebrador de recordes. Se no passado a Red Bull apresentava dificuldades nos circuitos mais rápidos do calendário, a vitória dominante no GP da Bélgica há duas semanas mostrou que o RB9 de Adrian Newey é o carro a ser batido neste domingo em Monza. “Monza me traz grandes lembranças, especialmente da minha primeira vitória em 2008 com a Toro Rosso. Eu não consigo descrever a sensação de estar no topo do pódio pela primeira vez, e Monza foi um dos melhores lugares para experimentar isso, por causa dos milhares de fãs apaixonados logo abaixo. Isso me dá arrepios”, disse Vettel ao site oficial da f1.

CORITIBA

Getty Images

JOGOS DE HOJE Vasco-RJ Criciuma-SC Cruzeiro-MG Corinthians-SP Coritiba-PR

BRASILEIRO - SÉRIE A x Atlético-PR x Botafogo-RJ x Flamengo-RJ x Náutico-PE x São Paulo-SP

Fortaleza-CE Baraúnas-RN Aguia-PA Treze-PB Brasiliense-DF Crac-GO Macae-RJ Duque de Caxias-RJ

BRASILEIRO - SÉRIE C x Santa Cruz-PE x Sampaio Correa-MA x Cuiabá-MT x Luverdense-MT x CRB-AL x Vila Nova-GO x Betim-MG x Madureira-RJ

Nacional-AM Botafogo-PB Mixto-MT Juventude-RS Metropolitano-SC

BRASILEIRO - SÉRIE D x Salgueiro-PE x Central-PE x Resende-RJ x Londrina-PR x Santo André-SP

ITABAIANA

Sub-19 faz amistoso O Alemão tem 46 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o espanhol Fernando alonso

Reação de Alonso

J

á Alonso sabe que o título da temporada 2013 está difícil de ser conquistado, porém o piloto da Ferrari também sabe o que precisa ser feito para continuar na luta pelo título: reduzir a vantagem de Sebastian Vettel. A reação precisa ser rápida, mais precisamente nas próximas duas etapas, de Monza e Cingapura. “Nós apenas reduzimos a diferença em Silverstone, quando ele quebrou”, ressaltou. “Nós precisamos mudar esta situação e ficaremos felizes terminando na frente dele em Monza e em Cingapura”, determinou o piloto. No entanto, além de terminar em uma posição melhor que o germânico, Alonso acha preciso estar no pódio para so-

mar mais pontos na briga pelo campeonato.

Massa

A

escuderia italiana mostrou sinais de evolução em Spa-Francorchamps, mas não o suficiente para desafiar a equipe austríaca pela vitória, mesmo que os carros vermelhos tenham sido capazes de superar as Mercedes. Além de Alonso, o brasileiro

Felipe Massa é outro grande interessado na melhor performance dos F138, já que seu futuro na equipe depende muito de seus resultados nesta reta final de temporada. “Eu acho que viramos a curva em Spa”, disse Massa. Com previsão de tempo estável, o Grande Prêmio da Itália tem largada marcada para às 9 horas da manhã deste domingo, no horário de Brasília.

Classificação do Mundial 2013: 1º Sebastian Vettel (ALE/RBR) - 197 pontos 2º Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 151 3º Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 139 4º Kimi Raikkönen (FIN/Lotus) - 134 5º Mark Webber (AUS/RBR) - 115 6º Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 96 7º Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 67

Sub-19 do Itabaiana, vice-campeão sergipano de 2013, realiza, neste domingo, o sétimo amistoso preparatório para a próxima Copa São Paulo de Futebol Junior de 2014. O novo teste da jovem equipe do tricolor acontece, em Jeremoabo, contra uma seleção formada por jogadores amadores da cidade do interior baiano. A no v idade do time comandado por Lima, para o encontro com os jeremoabenses, será o lateral esquerdo Yuri, 19 anos, que estava passando por um período de avaliação, no Corinthians, de São Paulo, e, na última segunda-feira, retornou ao clube. O atleta, que teve uma rápida passagem pelo Sergipe, é nome certo no grupo que será inscrito para a competição promovida pela FPF, até o próximo dia 18. “Sem sombra de dúvida, será um importante

reforço que retorna ao Itabaiana. Infelizmente, a sua breve passagem pelo Corinthians, não foi marcada por êxito, mas quem sabe se, na próxima Copa, outros grandes clubes não se interessem pelo seu futebol”, disse o gerente de futebol Marcelinho Cunha.

Retrospecto

O

Itabaiana, até agora, testou a sua equipe Sub19, em seis amistosos, conquistando cinco vitórias, um empate e uma derrota, por 1 a 0, na quarta-feira passada, para o profissional do Amadense, que se prepara para o Estadual da Série A-2 de 2013. Nos demais, as seleções de Pirambu (7 x 0), Laranjeiras (4 x 0) e Porto da Folha (4 x 3). Contra o Coritiba, que também participará do Estadual da Série A-2, os serranos realizaram dos jogos. No primeiro venceu, por 3 a 0, e, no seguinte, empatou pelo placar de 1 a 1.

Esportes

Jornal da Cidade

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro 2013

B-9

Reginaldo Leme Comentarista de automobilismo

Relação Complicada SÃO PAULO (Alô) - Alonso e Ferrari vivem um caso de amor e ódio. Desde a queda de rendimento do carro italiano depois de um início de temporada ilusório com vitórias em duas das cinco primeiras etapas, cada vez que o espanhol abre a boca pra falar da equipe não se sabe o que pode vir. Quando levou uma bronca do presidente da Ferrari por0 ter pedido “um carro da Red Bull” de presente no dia do aniversário, Alonso jogou a culpa na grande aliada, que é a imprensa espanhola, acusada de ter dado àquela declaração diferentes versões em cada região do seu País de tantas nuances no idioma. A Ferrari fingiu que engoliu a “cara de pau” e a paz voltou, mas só até a corrida seguinte. A cara fechada no pódio da Bélgica por conta dos 17 segundos que tomou de Vettel, mereceu um novo puxão de orelha. Mas na chegada a Monza o discurso veio bem ensaiado: ”quero encerrar a carreira na melhor equipe do mundo, a Ferrari”. São os altos e baixos de uma relação que vai continuar complicada enquanto não derem um carro vencedor para Alonso. Me arrisco a dizer que isso vai ficar para 2014. Bem que Alonso tentou arrumar um outro

cockpit para o ano que vem. Recebeu um “não” da Red Bull, depois de ser enrolado por algum tempo enquanto se aproveitava disso para mostrar a Vettel que essa vaguinha vale muito. A Mercedes, além de estar fechadíssima com Hamilton e Rosberg, jamais arriscaria uma reedição da dupla Alonso-Hamilton, que foi um desastre em 2007 na McLaren. A McLaren hoje não é objeto de desejo de quem quer vencer a curto prazo. Não apenas pela fase que ela enfrenta atualmente, mas também porque 2014 será um ano de transição, o ultimo do motor Mercedes, antes da chegada da Honda em 2015. A Lotus poderia ser uma opção, mas também uma aposta arriscada porque se até os salários andam atrasados, como se diz pelos paddocks, de onde vai aparecer o dinheiro para a equipe se manter competitiva como tem sido este ano? Enfim, para quem está bravo com a equipe desde 2010, quando um erro de estratégia na última corrida lhe custou a perda do título, mais um ano na fila não é tão difícil de engolir. Para isso ele é o mais bem pago da F-1 (mais de R$ 70 milhões por ano). Inclusive para, eventualmente, aceitar o Kimi Raikkonen como companheiro se for o caso.

A grande pergunta que se faz na F-1 é : por que Raikkonen iria querer um lugar que Alonso fez de tudo pra dispensar? Apenas para voltar à equipe que o demitiu no final de 2008? Ou para se ver livre da Lotus, que lhe dá um bom carro, mas não paga o salário combinado? Agora em Monza, para dizer que as negociações com a Lotus estavam congeladas, Kimi virou-se para os jornalistas e completou : “vocês sabem o motivo”. A solução para os problemas da Lotus poderia ser a volta da Renault, que cogitou reassumir o controle da equipe. O negócio não foi adiante, mas surgiu o interesse de uma empresa de Dubai, a Emaar Properties, que inclui a idéia de uma corrida de rua no emirado e, por isso, recebeu o aval de Bernie Ecclestone. Pelo jeito, dinheiro deixará de ser problema. Mas talvez não dê tempo de segurar Raikkonen. As conversações entre pilotos e equipes estão rolando faz algum tempo, mas uma delas deve estar travando as outras porque o fim de semana de Monza não foi sacudido por comunicados oficiais como normalmente acontece. A Ferrari, que, depois da confirma-

ção de Daniel Ricciardo na Red Bull, passou a ser a única grande ainda citada nos comentários sobre o mercado de pilotos, está querendo ajustar o foco para a corrida em casa, que é a última chance de Alonso ainda ressurgir na briga pelo título. Só que a Red Bull não parece disposta a ceder espaço. O primeiro dia de treino foi todo dominado pela equipe líder da temporada, com Vettel e Webber nas duas primeiras colocações. E, pelo que se viu, vai ser difícil a Ferrari conseguir superar também a Lotus, que viu Raikkonen e Grosjean marcarem exatamente o mesmo tempo, empatados nos milésimos. Enquanto as novas do mercado de pilotos não vêm à tona, Ecclestone negocia três novos grandes prêmios para o ano que vem. México e Russia entram no calendário por causa de seus pilotos (os mexicanos Sergio Perez e Esteban Gutierrez e o russo Sergei Sirotkin, que está buscando vaga na Sauber) e a Áustria, que, além de ser sede da equipe tricampeã do mundo, tem um autódromo que também se chama Red Bull. [email protected]

Alexandre Vidal/FlaImagem

panorama f.c Por Kleber Santos

Recursos para patrocínios esportivos R

ecebeu, na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara Federal, parecer favorável à aprovação do Projeto de Lei nº 5.036/2013, de autoria do deputado Valadares Filho (PSB), que propõe alterar a Lei de Incentivo ao Esporte (Lei nº 11.438, de 2006) para aumentar os potenciais recursos dos patrocinadores formados por pessoas jurídicas, do patamar atual de 1% para 4%. Para Valadares Filho, presidente da Comissão, a medida é necessária porque as pessoas jurídicas são as que mais contribuem para os programas de incentivo à prática esportiva. O PL também propõe estender a validade da Lei de Incentivo ao Esporte até 2020, pois a norma tem validade somente até 2015. Uma sugestão significativa seria disseminar a forma como uma empresa poderá utilizar a Lei de Incentivo. Digo isto, porque tenho o livro sobre o tema e é bastante técnico. Acredito que muitos empresários não usam essa ferramenta por falta de conhecimento e não por falta de vontade. Outra iniciativa importante é a fiscalização dos patrocínios aos programas de esporte paralímpico. Para isso, a Comissão de Turismo e Desporto convidará o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Andrew Parsons, e o representante da Caixa Econômica Federal, principal patrocinadora dessa modalidade esportiva, para participar de audiência pública.

Léo Moura, lateral-direito do Flamengo, ajuda ao seu companheiro de equipe, no Ninho do Urubu

Partida deste domingo vale pela 19ª rodada do Brasileirão, no Mineirão

R

IO DE JANEIRO - Quase duas semanas depois de duelarem pelas oitavas de final da Copa do Brasil, Cruzeiro e Flamengo se enfrentam neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro levou a melhor naquela ocasião, avançando para a etapa seguinte e gerando certas desconfianças no rival. Porém, mesmo assim, o momento hoje da Raposa é melhor. Após derrotar o Bahia por 3 a 1 no meio de semana, o Cruzeiro chegou aos 37 pontos. O time mineiro lidera e conquistou por antecipação o título simbólico do primeiro turno. Já o Flamengo,

mesmo tendo feito 2 a 0 no Vitória na quarta-feira, segue patinando na sua própria irregularidade e, com 22 pontos, flerta com a zona de rebaixamento. Apesar da distância entre ambos na tabela de classificação, os dois lados esperam um duelo equilibrado. “O Flamengo já deu demonstrações de força contra esse mesmo Cruzeiro e sabemos muito bem tudo o que nos espera a partida deste domingo. Entendemos que o adversário atravessa um grande momento e vai fazer de tudo em busca de uma vitória. Mas o Flamengo também tem as suas aspirações nesta partida”, disse Mano Menezes, técnico rubro-negro.

Time titular

N

o Flamengo, o lateral esquerdo João Paulo, com lesão na coxa esquerda, e o volante Víctor Cáceres, com a musculatura fragilizada por conta de um tostão na coxa direita, foram reavaliados, mas apenas o primeiro volta. Assim, o zagueiro Samir, improvisado no meio, deve atuar na zaga, uma vez que Chicão, com um incômodo na parte posterior da coxa direita, será preservado. Hernane, autor dos gols contra o Vitória, segue na vaga de Marcelo Moreno, a serviço da seleção boliviana. Em termos de escalação, Marcelo Oliveira, sem problemas de suspensão, deverá repetir a formação que der-

rotou o Bahia no meio de semana. O atacante reserva Dagoberto, que retorna de suspensão, fica como opção no banco.

FICHA TÉCNICA CRUZEIRO Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Lucas Silva, Henrique, Everton Ribeiro e Júlio Baptista; Willian e Borges Técnico: Marcelo Oliveira

FLAMENGO Felipe; Leonardo Moura, Samir, Wallace e João Paulo; Luiz Antonio, Elias, André Santos e Gabriel; Rafinha e Hernane Técnico: Mano Menezes CRUZEIRO X FLAMENGO Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG) Data:08 de setembro de 2013 (Domingo) Horário: 16 horas (de Brasília) Árbitro: Anderson Daronco (RS)

ATLÉTICO-PR

Vasco respeita adversário de hoje RIO DE JANEIRO - O Vasco conseguiu um importante resultado na noite de quinta-feira, ao derrotar o Náutico por 3 a 0, na Arena Pernambuco. Mal acabou o confronto e os vascaínos já estão projetando a sequência na competição. A ordem é tentar emplacar uma série de bons resultados para subir na tabela de classificação, afastando-se de vez da zona de rebaixamento e podendo, inclusive, passar a sonhar com o G-4, a zona de classificação

para a Copa Libertadores. O otimismo dos vascaínos se deve ao fato de que o próximo compromisso será em casa, em São Januário, onde o time recebe o Atlético-PR neste domingo, às 18h30 (de Brasília), pela 19ª rodada da competição. Para este compromisso diante do Furacão, o técnico do Vasco, Dorival Júnior, perdeu o volante Abuda, que terá que cumprir suspensão por acúmulo de cartões amarelos. Dessa

maneira, a tendência é que a sua vaga seja ocupada pelo meia Juninho Pernambucano, que foi preservado durante o primeiro tempo em São Lourenço da Mata (PE). Assim, Pedro Ken jogaria um pouco mais recuado, auxiliando Wendel na proteção aos zagueiros.

Defesa

P

or falar na zaga, Rafael Vaz reaparece após cumprir suspensão e entra na vaga de Jomar, atuando ao lado de

Cris. Suspenso diante do Náutico, o lateral-esquerdo Yotún permanece de fora, pois está servindo à seleção peruana nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. Assim, Henrique permanece no setor. Caso nada de anormal aconteça até a hora do jogo, Dorival mandará a campo a seguinte escalação: Diogo Silva; Fágner, Cris, Rafael Vaz e Henrique; Wendel, Pedro Ken, Juninho Pernambucano e Marlone; Willie e André

***

Vereador incentiva prática esportiva Cesar de Oliveira/Tocorrendo.com

Após Copa do Brasil, Fla desafia o líder Cruzeiro

O vereador Robson Viana (PMDB) utilizou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na última quinta-feira, para destacar a Corrida Duque de Caxias, que aconteceu no último domingo, na Orla da Atalaia. O detalhe é que o parlamentar deu um exemplo de incentivo à prática esportiva, ao participar da corrida a convite de seu assessor e do repórter fotográfico da Câmara, César de Oliveira. Segundo Robson, o percurso de 5km foi completado em 24 minutos. Ainda no discurso, aproveitou para convidar os colegas parlamentares para participar da Corrida dos Bancários, que acontece no dia 15 deste mês. #vereadoremforma #rumoasaosilvestre *** Aquathlon A Federação de Triathlon do Estado de Sergipe (FETRISE) realiza o Aquathlon da Independência, neste domingo, às 8h30min, na Orla Por do Sol, no Mosqueiro. Participarão atletas de quatro categorias: juvenil adulto, infantil, infanto e portador de necessidades especiais.

Canário Chopp A torcida do Estanciano, Canário Chopp, completou três anos na semana passada. No estadual deste ano, a torcida compareceu em bom número no Francão e coloriu o estádio. Segundo a diretoria, atualmente, conta com 400 sócios.

Futebol Americano O Confiança Alfa, time sergipano de Futebol Americano Feminino, está a cada dia ganhando novos torcedores. Reflexo disso é a página no facebook (www.facebook.com/ confiancaalfa), que não para de ganhar novas curtidas e apoio dos fãs. As meninas do Confiança Alfa vêm treinando puxado nas tardes de domingo, chegando a reunir cerca de 30 meninas nos últimos treinos.

FRASES

***

“Conmebol é mais corrupta que a CBF e a Fifa” (Romário, deputado federal, que teria tido acesso à documentos que comprovam corrupção da entidade)

NÚMEROS 18 Milhões de reais. Este é o valor da venda do atacante Vitinho, do Botafogo, para o CSKA Moscou

B-8

Cidades

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Jornal da Cidade Fotos: André Moreira

A reforma do antigo pátio ferroviário de Aracaju, conhecido como Leste, está dando novo ânimo aos moradores do local. Eles vivem assustados e dizem espaço é usado por bandidos e usuários de drogas

Estações ferroviárias com valor cultural

Pátio Ferroviário de Aracaju e as estações de Boquim e Propriá são reconhecidos como bens importantes pelo Iphan Monique Oliveira Da equipe jc

C

om a privatização das ferrovias no Brasil, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) realizou um Inventário de Conhecimento do Patrimônio Cultural Ferroviário, catalogando mais de seis mil edifícios no país. Em Sergipe, três bens foram reconhecidos como bens de valor cultural: o Pátio Ferroviário de Aracaju, a Estação Ferroviária de Boquim e a Estação Ferroviária de Propriá. De acordo com a superintendente do Iphan em Sergipe, Terezinha Alves de Oliva, as obras que serão realizadas na antiga Rede Ferroviária contarão com recursos provenientes do ‘PAC Cidades Históricas’, através do Instituto. A ideia é viabilizar parcerias que garantam a instalação de uma espécie de “Cidade da Cultura” (denominação provisória), com a presença de instalações dos seguintes órgãos: Superintendência do Iphan, Secretaria de Estado da Cultura, Subsecretaria de Estado do Patrimônio Histórico e Cultural, Fundação Municipal de Cultura, com a Escola-Oficina de Artes Valdice Teles e a instalação do Centro de Referência em Arqueologia Subaquática do Iphan, em parceria com a Universidade Federal de Sergipe, ocupando os galpões, além de um “parque do Patrimônio”, criando uma área verde para aquela região da cidade, a ser administrada pela Emsurb. Terezinha Oliva explicou que desde o ano de 2007, cumprindo as obrigações que lhe são impostas pela Lei nº 11.483/2007, cabe ao

Iphan receber e administrar os bens móveis e imóveis de valor artístico, histórico e cultural, oriundos da extinta RFFSA, bem como zelar pela sua guarda e manutenção. “Integrando o Patrimônio Cultural Ferroviário no conceito que preside o Sistema Nacional do Patrimônio Cultural, o Iphan tem procurado sensibilizar e envolver governos estaduais, prefeituras e a sociedade civil, em busca de parcerias para a preservação de bens que carregam grande valor cultural e estão ligados ao surgimento  ou ao desenvolvimento histórico de muitos municípios brasileiros”, destacou a professora, acrescentando que em relação aos bens da extinta RFFSA, móveis e bens imóveis, desde que não operacionais e declarados de valor histórico, artístico ou cultural, podem ser cedidos pela Superintendência do Patrimônio da União ao Iphan. Isso também pode acontecer no caso de bens operacionais de valor histórico, artístico ou cultural cuja cessão o Iphan solicite ao Dnit. Na Superintendência em Sergipe as providências relativas ao patrimônio ferroviário tiveram início em novembro de 2007, com a abertura de processo para contratação de serviços para a restauração da Estação Ferroviária de Boquim, que estava em processo de arruinamento, tendo havido desabamento parcial de alguns trechos. “Chamou a atenção essa situação imediatamente, porque a comunidade boquinhense, em face da Lei nº

11.483/2007, apelou para o Iphan através do seu prefeito municipal, desejando o tombamento do imóvel. Em vista do processo de valoração em perspectiva, a superintendência respondeu com a possibilidade de restauração da Estação Ferroviária local. A prefeitura contratou o levantamento cadastral e a planilha orçamentária, contribuindo com o processo que resultou na restauração da Estação pelo Iphan, para abrigar atividades culturais do Município”, contou Terezinha. Para Terezinha, o Pátio Fe r r o v i á r i o d e A r a c a j u mereceu uma atenção especial e foi alvo do projeto contratado à empresa Vértice Assessoria e Projetos em 04/08/2010 para a restauração dos imóveis não operacionais do conjunto ferroviário, que contempla os cinco galpões de antigas oficinas, a rotunda e a caixa d’água, além de intervenções paisagísticas no terreno. Estabeleceu ainda a Superintendência que o Plano de Gestão para o Pátio Ferroviário de Aracaju “deverá atender à necessidade de dinamizar e requalificar a área em que se situa, com reflexos importantes para a vida da cidade e especialmente para os bairros adjacentes e o centro da cidade. “O conjunto ferroviário de Aracaju seria assim reativado como polo cultural, contribuindo para a revitalização da área e para a manutenção de um patrimônio edificado que marca a história da capital e a memória de uma categoria de trabalhadores,

Obras que serão feitas na antiga rede ferroviária do estado terão recursos do PAC

além de centralizar as atividades voltadas ao patrimônio cultural num complexo daquela extensão e importância, favorecendo o intercâmbio e o trabalho compartilhado entre órgãos da área cultural, quer da esfera federal, municipal ou estadual”, concluiu a superintendente do Iphan em Sergipe.

Bens tombados O Iphan reconheceu como bens de valor cultural os seguintes imóveis em Sergipe: -Reservatório de água da Estação Ferroviária de Aracaju -Prédio da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 1 da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 2 da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 3 da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 4 da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 5 da Estação Ferroviária de Aracaju -Galpão nº 6 da Estação Ferroviária de Aracaju -Rotunda da Estação Ferroviária de Aracaju -Reservatório de água da Estação Ferroviária de Boquim -Casa do Agente Ferroviário de Boquim -Casa do Maquinista de Boquim -Estação Ferroviária de Boquim -Estação Ferroviária de Propriá Joinville-SC 1 x 0 Aracruz-ES

Antiga Leste oferece perigo

Nova rede trará desenvolvimento

O projeto de revitalização do antigo Pátio Ferroviário de Aracaju renova a esperança dos moradores da região. Segundo informações de populares da redondeza, a partir das 17 horas as pessoas não podem ficar nas portas devido a falta de segurança, onde marginais tomam conta da área para fazer uso de drogas no prédio abandonado, além de frequentes assaltos ocorridos na região. O trabalhador Gervando Oliveira dos Santos lamentou o abandono da empresa que tem trazido para população inúmeros transtornos, além da marginalidade e da

Sergipe possui uma extensão ferroviária de 278 quilômetros, a qual pertence à Malha Ferrovia CentroAtlântica (FCA). Segundo informações fornecidas pela Valor de Logística Integrada (VLI), empresa que controla a FCA, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), através da Resolução Nº 4.131, autorizou a FCA desativar e devolver um total de 13 trechos de ferrovias, entre eles sete considerados antieconômicos e seis viáveis. No Estado, o trecho de devolução está compreendido entre Alagoinhas (BA) e Propriá (SE), listado entre os denominados viáveis. Os

aglomeração de insetos. “A empresa está abandonada e só serve para malandro. Assaltos são constantes e a partir das 17 horas não podemos permitir que nossos filhos fiquem na porta ou saiam para outro lugar a não ser que a gente leve. Espero que revitalizem e façam uma melhoria, e não como fizeram um curral com esse muro que isola o Getúlio Vargas do Siqueira Campos”, desabafou o mecânico, acrescentando que seu pai trabalhou 40 anos na Leste, como a empresa é conhecida. Outro morador da área, o mecânico Admilson Neri Farias, não acredita

no projeto de revitalização do pátio ferroviário, pois já ouviu diversas histórias, uma delas é que não existe previsão para iniciar as obras. E, enquanto isso, a população fica refém dos marginais que fazem o que quer na região. “Aqui tem de tudo, é um foco de marginal. Pela noite faz medo. Existe o projeto, mas espero que não demore, porque já ouvi a história de que vai demorar anos”, lamentou o trabalhador, solicitando que as autoridades competentes coloquem no mínimo um quiosque da Guarda Municipal para minimizar o problema da bandidagem.

Malha tem 278 quilômetros A nova ferrovia Salvador-Recife a Aracaju e ao Porto trará ao Estado desenvolvimento econômico com a crescente produção industrial e de matérias-primas. De acordo com o governador em exercício, Jackson Barreto, a capital sergipana será atendida por um ramal ferroviário, assim como o Terminal Marítimo Ignácio Barbosa, de forma que o principal fluxo de transporte de cargas esteja atendido nesses dois lugares, independentemente das cidades que estarão no percurso escolhido. “No caso da capital, isso é importante porque não é conveniente que o traçado atual seja usado, porque o percurso de trens pela cidade causa transtornos. Pedimos que o Ministério mantenha a ideia de um contorno ferroviário, que não atravesse as áreas urbanas movimentadas, e o ramal seria, portanto, uma via ligando a cidade ao leito da ferrovia principal”, destacou Jackson, acrescentando que para o Estado a iniciativa de o país voltar a investir no transporte ferroviário é importante. “Para isso o governo federal desencadeou

um projeto muito grande, mudando o modelo atual de concessões. O que o Ministério dos Transportes estuda significa refazer o atual percurso das ferrovias, modernizando-as tecnologicamente, inclusive mudando a chamada bitola métrica para permitir trens mais modernos e velozes. O percurso atual será modificado, inclusive no trecho que atravessa o Estado de Sergipe”, comemorou o governador. Como Sergipe tem uma posição estratégica importante, para Jackson a união dos dois ramais ferroviários confere vantagens logísticas, porque o Estado fica próximo da rodovia, ferrovia, aeroporto e terminal portuário. “Isso é um fator importante de atração de novos negócios, e as empresas auferem vantagens econômicas porque a logística simplificada reduz os custos de produção. Além disso, no percurso principal da rodovia BR-101, todo o Estado está muito bem servido com facilidade de produção e distribuição de energia elétrica e gás natural. Nosso potencial industrial, portanto, é muito grande”, ressaltou o gestor.

dados dão conta de que o governo federal requereu a devolução desses trechos sob a concessão da FCA em prol do interesse público, uma vez que os trechos requeridos irão integrar ou se conectar com os novos trechos do Programa Integrado de Logística (PIL). “Visando contribuir com o interesse público, a FCA concordou em realizar a devolução definitiva dos trechos requeridos pelo governo, ficando, em contrapartida, garantida à FCA uma quantidade prédefinida de capacidade operacional a ser utilizada nos novos trechos do PIL, visando manter o atual

atendimento dos usuários nos trechos devolvidos e conforme o plano de negócios da empresa”, destacou a nota enviada pela assessora de Comunicação da VLI, Michele Pinheiro. Na nota, esses trechos possuem baixa densidade de tráfego e com condições operacionais oriundas de uma construção centenária. O governo, ao integrá-los ao novo modelo ferroviário, tornará a logística destas regiões mais eficiente e moderna. A desativação definitiva desses trechos atenderá a cronograma a ser definido pela ANTT em processo de participação social.

Cidades

Jornal da Cidade

Jorge Henrique

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

B-7 Jorge Henrique

débitos da Apada já somam R$ 142 mil. Só a folha de pagamento de instrutores consome pouco mais de R$ 15 mil por mês. Os jovens assistidos pela instituição recebem aulas de ensino regular em libras

Apada e AMA correm risco de fechar Instituições atendem deficientes auditivos e autistas e passam por graves dificuldades financeiras Grecy Andrade Da equipe jc

A

Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos de Sergipe (Apada) e a Associação de Amigos Autistas em Sergipe (Amas) estão correndo o risco de fechar. As instituições estão passando por dificuldades financeiras, por isso estão demitindo funcionários e limitando o atendimento das entidades de adolescentes e adultos. Segundo Ligia Maynard, presidente e fundadora da Apada, os problemas começaram quando a instituição deixou de receber ajuda de uma empresa alemã. Já na Amas, segundo o presidente Joel Reis, os débitos já somam R$ 142 mil. “Nós tínhamos uma instituição da Alemanha que nos ajudava há mais de 12 anos. Só que neste ano essa ajuda foi cortada. O auxílio somava R$ 30 mil por ano, e era com esse dinheiro que pagávamos  as despesas de três profissionais. Depois disso perdemos o equilíbrio financeiro, mas ainda conseguíamos repor os valores com a subvenção, e com o Bazar do Amor, mas a subvenção foi cortada e as finanças ficando defasadas. Temos com convênio com o Governo do Estado e com a Prefeitura, mas são com valores determinados. Estamos fazendo um convênio com a Secretaria Municipal da Família, que está nos passando um recurso, e estamos renovando outra parceria com a Secretaria de Estado da Educação, e um termo aditivo com o Banese, para aumentar a contribuição que o banco nos fornece”, explicou Ligia Maynard. A presidente da Apada informou que a instituição atende 84 surdos do Estado inteiro há 22 anos. Eles recebem acompanhamento nas tarefas escolares, aulas de informática, esporte e atendimento com fonoaudióloga. “Nosso custo mensal só com instrutores é de pouco mais de R$ 15 mil/mês, e verificamos que esse custo não tinha como cobrir. Fizemos apelo para algumas empresas para capitar recursos e já obtivemos resposta. Estamos recebendo apoio também do Ministério Público Federal do Trabalho, que nos ajuda com dinheiro referente a multas

aplicadas em empresas para ver se conseguimos chegar até dezembro. Quem tiver interesse em ajudar a Apada pode ir até a rua Joana de Souza Bonfim, 200, loteamento Parque dos Coqueiros, no bairro Inácio Barbosa. Ou ligar para (079) 3255-1433, e pedir o número da conta corrente da instituição. “Qualquer doação será bem vinda. Esses jovens com deficiência precisam da colaboração de todos para se inserir no mercado de trabalho e na sociedade”, disse Ligia Maynard.

Amas

S

egundo o presidente da Amas, Joel Reis, a entidade que cuida de adolescentes e adultos autistas também está correndo o risco de fechar. Ele explica que o local funcionava como um internato, que os alunos passavam o dia todo lá e, inclusive, dormiam. Mas por conta da situação financeira os jovens ao final do dia retornam para casa. Atualmente, a Amas atende 13 jovens. “Hoje o funcionamento é de 8h às 17h, o dormitório já não existe mais, pois a gente está sem estrutura para funcionar já que isso requer mais gastos. Então, os pais de cinco deles resolveram se juntar, e montaram outro internato com os meninos que saíram, dessa forma, tivemos que reduzir o nosso quadro de funcionários, oito foram demitidos”, explicou Joel. Segundo o presidente da instituição, eles estão fazendo de tudo para não fechar. “Como não temos certidões do FGTS e INSS não podemos fazer convênios. Nossas dívidas já passam dos R$ 140 mil entre água, telefone, luz, etc., as contribuições que recebemos são dos pais dos alunos. Nós estamos abertos para qualquer ajuda, de empresário ou do poder público, pois a gente não pode deixar de atender esses meninos. Hoje só estamos com 11 funcionários e tudo indica que vamos ter que diminuir esse quadro”, lamentou. Quem quiser ajudar a Amas pode entrar em contato pelo número 3255-2602 ou ir até o local, que fica na rua Péricles V. Azevedo, 1812, Coroa do Meio.

“quem tiver interesse EM ajuDAR, BASTA PROCURAR A SEDE DA APADA, NO PARQUE DOS COQUEIROS, OU DA AMA, NA COROA DO MEIO

B-6

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Cidades

Jornal da Cidade Jadilson Simões

Arquivo JC

Divulgação

colégio Castelo Branco está sem professores, mas tem um lotado na biblioteca. Ângela Melo, presidente do Sintese, lamenta a situação que o secretário de Educação, Belivaldo Chagas, preferiu não se manifestar

Sintese: 40% dos professores não dão aula Sindicato entende que a situação em Sergipe é de ‘caos profundo’ e que a culpa é de apadrinhamentos políticos Antônio Carlos Garcia Da equipe jc

D

os cerca de 10 mil professores da rede estadual de educação, 40% estão fora da sala de aula, muitos deles por causa do apadrinhamento político. A estimativa e a denúncia são do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) que iniciou, em julho, um levantamento para saber a situação real no Estado. Apesar do trabalho ainda não estar concluindo, o Sintese detectou uma série de irregularidades: professor ainda em estado probatório assumindo coordenação ou tomando conta de biblioteca de escola; e muitos lotados em diversos órgãos públicos, a exemplo do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Departamento de Narcóticos (Denarc), ambos subordinados a Secretaria de Segurança Pública (SSP). A presidente do Sintese, Ângela Melo, diz que a situação da Educação em Sergipe é de “caos profundo”, principalmente depois do concurso. Segundo ela, o concurso era para preencher 1.700 vagas e mais de 2 mil já foram convocados e estão na folha de pagamento. “Acontece que nós temos no Estado uma história de apadrinhamento político. Os professores com padrinhos políticos não estão em sala de aula. Alguns que passaram no concurso e deveriam estar na sala já são coordenadores ou diretores de escola”, denunciou Ângela Melo, ao destacar

que o Sintese recebe, em média, 10 denúncias por semana de falta de professores. Ao fazer as críticas ao Estado, Ângela toma como base o levantamento do Sintese que começou a ser feito em julho passado, tanto na capital como no interior, nas nove Diretorias Regionais (DR). “Os integrantes do Sintese em cada município estão indo nas escolas e fazendo o levantamento”, explicou a vice-presidente do Sintese, Ivonete Cruz, ao acrescentar que o trabalho deverá ser concluído no final deste mês. Mas dados preliminares revelam situações preocupantes. Na capital, 22 das 88 escolas que compõem o Departamento de Educação de Aracaju (DEA) estão irregulares. Ou seja, não têm professores para várias disciplinas. Segundo a vice-presidente do Sintese, Ivonete Cruz, na Escola Estadual Presidente Castelo Branco, no ensino médio (do 1º a 3º ano) faltam professores de Espanhol, Filosofia e Artes, prejudicando 600 alunos. Nesta escola tem professor de Português lotado na biblioteca. Outro exemplo é a Escola Estadual Jornalista Carlos Costa, onde faltam professores de História, Geografia e Inglês. No caso de História, estão sem aulas alunos do sexto e sétimo anos (300 alunos), Inglês do oitavo e nono anos (186) e História, 300 alunos. No interior do Estado a situação também é gritante. Das sete escolas de Estância, seis foram pesquisadas. Falta professor de Química

na Escola Valter Franco – do 1º a 6º ano – e 160 alunos estão sem aula. Em Japoatã, na Escola Otávio Bezerra, não tem professor em todas as disciplinas do 6º ao 9º ano, prejudicando 220 alunos. “Isso ocorre desde o início do ano letivo. Não tem professor de disciplina nenhuma”, afirmou Ivonete Cruz. Em Boquim, na Escola Severiano Cardoso, 328 alunos estão sem aulas. Nesse caso, o professor está exercendo a função de coordenador pedagógico, mesmo em estado probatório.

Desviados

P

ara Ângela Melo, a legislação diz que o professor tem que ter experiência docente antes de assumir cargos de coordenação ou direção. “Mas neste Estado, o apadrinhamento é muito grande. Deveria ser feito um pacto com a classe política – deputados, secretários, vereadores, prefeitos – para acabar com isso. Quando chega um pedido de remoção de professor ele é aceito, dependendo da força do padrinho”, lamentou. A pesquisa que está sendo feita pelo Sintese mostra que muitos professores estão fora da sala e lotados em outros órgãos. No Denarc, por exemplo, há um professor; no Detran, 12; na Secretaria de Estado da Saúde, dois; na assessoria de Comunicação da própria Secretaria de Estado da Educação (Seed) estão lotados dois professores; ainda na Seed, mas na gestão de informática, há sete professores, enquanto que

na contabilidade são 13; na área de recursos humanos da Seed, 16 professores. A pesquisa aponta, ainda, que da Administração Estadual do Meio Ambiente existem seis professores lotados; na Terceira Delegacia Metropolitana, um; na Cohidro. O secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, disse que só irá se pronunciar quando conhecer de perto as denúncias do Sintese, mas adiantou que, recentemente, o governador em exercício, Jackson Barreto, durante um evento do Conselho Estadual de Educação, sinalizou que irá baixar um decreto para que todos os servidores que estejam cedidos voltem aos seus órgãos de origem. “Isso inclui a educação também”, afirmou. “O secretário não cede professores, quem faz isso é o governador, autorizado na forma da lei”, disse, ao acrescentar que atualmente existem 123 professores cedidos a outros órgãos. Quanto à informação de que professores estão sendo coordenadores de escolas, o secretário diz que essa função é do professor e não de um veterinário. “Temos coordenadores dando aula”, disse. “Todo mês, temos professores pedindo licença prêmio e depois se aposentando e não temos no quadro o professor substituto”, explicou. Belivaldo disse que tinha 2.700 professores contratados, fez concurso para 1.700 e foram chamados mais de 2 mil para suprir as carências da rede estadual.

Opinião

Jornal da Cidade

B-5

Valmir Macedo de Araujo Advogado – [email protected]

JOSÉ ANDERSON NASCIMENTO

PRESIDENTE DA ACADEMIA SERGIPANA DE LETRAS JORNALISTA. MEMORIALISTA

Praça Fausto Cardoso - (Final) A sociabilidade da Praça Fausto Cardoso foi perdendo a sua hegemonia a partir das últimas décadas do século XX, principalmente com o decaimento do centro da cidade, o seu comércio e a mudança dos seus moradores para espaços mais nobres e seguros, em demanda de áreas próximas aos shoppings e de outros serviços, como escolas, faculdades e até universidade, butiques, clínicas médicas, academias de danças e de musculação, hidroginástica, ginástica, artes marciais, áreas de lazer, entre elas o Parque Governador Augusto Franco, antiga Sementeira e o Parque dos Cajueiros e seus equipamentos. Com isso, as nostálgicas retretas, realizadas nos seus coretos, deixaram de ser executadas aos domingos à noite, quando a moçada acorria a esse espaço público, logo após a celebração da Missa das sete horas da noite, na Catedral Metropolitana e antes da segunda sessão noturna do Cine Palace. A Praça Fausto Cardoso revestia-se, nessas oportunidades, com um glamour e uma performance inacreditáveis. As mocinhas muito elegantes, vestidas com charmosas saias rodadas de linho, blusas de organdi, bordadas em ponto rococó e calçadas com sapatos Anabela, atraíam os rapazes, também impecavelmente vestidos com calças de linho diagonal branco, Taylor & 120, engomadas, vincadas e bem passadas, camisas de cambraia de linho, de igual modo passadas a ferro de engomar, ou as mais modernas de nylon, com mangas compridas, as famosas e quentes “camisas volta ao mundo”, ou as de Jersey listradas, com mangas curtas, para os adolescentes. Todos eles, quase sempre, calçados com sapatos das marcas Sândalo, Samello, Motinha ou Clark, as marcas mais famosas desse tempo. Prevaleciam sapatos com cadarços, pretos de verniz, em especial, ou bem engraxados; alguns usavam calçados marrons de treliça. Jeans e tênis, nem pensar. Os tênis só eram utilizados para a ginástica, no colégio, pois não existiam marcas famosas nem grifes, o que se usava mesmo eram os “pés de anjo”, como se conhecia os tênis da época. Essas pessoas embelezavam o centenário espaço público e transitavam por suas alamedas, circulando nas calçadas e no vai e vem para a Rua João Pessoa, à procura das vitrines das lojas de tecidos, confecções, sapatarias e outras que já se dedicavam à ditadura da moda, exibindo nos seus manequins vestidos de baile, curtos ou compridos, de seda chá, chiffon rosa, tule vermelho, cetim de renda azul e outras novidades que encantavam as mulheres na sua ânsia consumista. O vestido chic ainda era o sonho de consumo das jovens aracajuanas, que procuravam as lojas com as suas mães e modistas preferidas os modelitos mais atraentes, com decotes simples, redondos, talhe janela, canoa, ou em V. Os rapazes se concentravam para verem nas vitrines de Irmãos Figueiredo, –loja especialista em moda masculina, – os modelos de ternos pret-à-porter de tropical ou casimira inglesa, blazer de linho, gravatas italianas, lenços diplomata e meias Lupo. Os homens eram, também, consumistas e azucrinavam os seus pais para adquirirem essas roupas prontas para vestir, principalmente quando se aproximava o período de festas de fim de ano e das festas de formaturas, cujos bailes aconteciam nos salões do Iate Clube de Aracaju e da Associação Atlética de Sergipe, onde não era permitido o traje esporte, ou manga de camisa, como se dizia. Lá pelas tantas, quando começava a crescer a fila para a sessão das nove horas da noite do Cine Palace, a Praça Fausto Cardoso esvaziava-se num abrir e fechar dos olhos, diziam até que havia aparecido “um homem nu” ou que “soltaram a onça”. Parte da turma que não ia logo para casa tomava conta dos espaços do belvedere da Sorveteria Iara, localizada na Praça Almirante Barroso, quando era recepcionada pelo seu gerente Carlos e seus familiares, que cativavam, com muita fidalguia, os seus clientes. As mocinhas acompanhadas dos seus namorados iam para a Sorveteria Cinelândia, na Rua Itabaianinha, saborear os deliciosos sorvetes de abacaxi, mangaba, cajá, umbu, coco e de outras frutas regionais, preparados com as mãos mágicas de Araújo, o seu proprietário. A rapaziada mais independente lotava o bar e restaurante Cacique Chá (situado no Parque Teófilo Dantas e com a fachada voltada para o antigo Tribunal de Justiça, hoje Procuradoria Geral do Estado). Assim acontecia a noite aracajuana para a alegria, inclusive do proprietário do Cacique Chá, Antonio Freitas, e dos simpáticos garçons Álvaro e Janda. A Praça Fausto Cardoso, ponto central da cidade, apesar de reformada, remodelada e com as suas calçadas adaptadas às exigências legais de acessibilidade, incluindo-se piso tátil, para utilização de deficientes visuais e de baixa visão, entre outros recursos modernos, foi invadida por flanelinhas, durante o dia e, por prostitutas, travestis, moradores de rua e usuários de drogas, durante a noite, como acontece em espaços públicos de outras cidades brasileiras, a exemplo de Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, o que afasta as pessoas dos seus logradouros mais tradicionais e bucólicos. Já não mais existem estudantes namorando nos bancos da praça, nem leitores de jornais do Sudeste, atualizando-se com as notícias mais correntes do Brasil e do mundo, nem moradores que humanizavam essa importante área urbana da nossa cidade. Até mesmo o famoso “Banco dos Aposentados”, localizado bem próximo ao oitão do Palácio Fausto Cardoso, no limite com a Praça Almirante Barroso, popularmente conhecido como o “Banco dos Broxas”, perdeu a sua representação, pois o local, pela tarde, enche-se de vendedores de CDs e de DVDs pirateados, com temas de sexo explícito e de piadas com duplo sentido, além de desocupados de ambos os sexos, pivetes e batedores de carteiras, que infernizam a vida dos cidadãos que precisam passar por ali, dos policiais e demais agentes públicos. A Praça Fausto Cardoso mesmo com todos esses percalços, cresceu na sua maior representação, homenageando o nome de uma das maiores personalidades de Sergipe, Fausto de Aguiar Cardoso, que lutou na defesa do seu povo, por uma sociedade justa, igualitária, fraterna, pluralista e sem preconceitos.

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

M

O “Mais Médicos para o Brasil” e a lei de licitações

esmo nas condições degradantes em que se encontra o serviço médico da área pública de saúde, com o sucateamento da estrutura física das unidades hospitalares e dos aparelhos básicos de todo o Sistema, como assim vem denunciando a grande mídia através de noticiários televisivos e de matérias jornalísticas que a todos nos indignam, diante do descaso e da forma desidiosa que o Estado vem cumprindo esse múnus de primordial importância para as pessoas menos favorecidas da sociedade, e também porque aos profissionais da área médica não lhes são oferecidos os equipamentos e os insumos – medicamentos de primeiros socorros – necessários ao cumprimento de suas atividades laborais básicas, fomos favoráveis ao Programa “MAIS MÉDICOS PARA O BRASIL”, implantado pelo Governo Federal, como moderno ato de gestão administrativa “para diminuir a carência de médicos nas regiões prioritárias para o SUS, a fim de reduzir as desigualdades na área de saúde”, ex vi do inciso I, do art. 1º, da Medida Provisória nº 621, de 08/07/2013. Esse foi o grande motivo ensejador desse Programa. Portanto, sob o plano da gestão pública, nada poderia existir em desabono dessa urgente prática administrativa, com a vantagem ainda de abrandar, de logo, a degradação humana que hoje é vivenciada nos hospitais públicos, com a imprensa, inclusive, nos seus telejornais diários, nos transmitindo imagens com pacientes jogados nas macas de ambulância ou amontoados nos pisos dos corredores das precárias Unidades de Saúde e sem o devido atendimento profissional médico, como se aqui vivêssemos, mesmo a despeito da normalidade política interna e sem qualquer beligerância com os países vizinhos, uma verdadeira guerra em estilo medieval. A análise das causas, razões e motivos para a ocorrência dessa desordem na saúde pública aqui não cabe, mesmo porque não somos especialistas da área e, por isso, correríamos o risco de leviandades ou de cometer equívocos que não gostaríamos. Sabemos, por outro lado, que no passado essa situação calamitosa fora atribuída a um ”desmonte” proposital do governo neoliberal, para abrir as portas do serviço médico ao mercado privado dos “planos de saúde”. O certo é que, depois do transcurso de quase uma década sobre a gestão de

um governo que se propôs corrigi-las, as dificuldades continuam as mesmas e as imperfeições no sistema mais graves, que os partidos políticos hoje na oposição aludem a existência delas à incompetência administrativa do atual governo. Outros setores da sociedade, porém, à própria corrupção. Particularmente, preferimos ficar com ambos prognósticos, mas com respeito ao entendimento em contrário ou à avaliação individual de cada amigo leitor. Porém, após o pronunciamento da vice-primeira-ministra de Cuba na solenidade de abertura desse Programa, ao assentir que os médicos cubanos não são desempregados, pois os seus dependentes ficaram devidamente assistidos, social e financeiramente, no seu país de origem, visto que aqui se encontram apenas em cumprimento de suas obrigações empregatícias ali contratadas, revimos nosso entendimento de concordância ao referido Programa. Pois, até então, considerávamos tratar-se, efetivamente, de um contrato individual de trabalho médico na área da saúde pública, com o propósito apenas de resolver uma dificuldade momentânea vivenciada pelo Governo Federal na contratação desses profissionais da medicina, que, por qualquer razão – salário inadequado, inexistência de estrutura mínima de atendimento, distância territorial, etc. –, relutam em ingressar no serviço público. E, para nossa maior surpresa, além da contratação individual de médico sob o regime especial ali instituído – prazo determinado -, ali também foi criada em favor dos médicos estrangeiros - cubanos - uma contratação diferenciada, como se fosse uma verdadeira terceirização de serviço sob a titulação de “intercambista”, com a quebra frontal ao princípio da isonomia em relação aos demais médicos estrangeiros ou brasileiros interessados nos seus engajamentos ao tal Programa. É que, mesmo se a relevância e a urgência dessa matéria tivessem o condão de justificar a ausência do concurso público, como assim previsto no art. 37, II, da Constituição Federal, a igualdade de tratamento a todos interessados – brasileiros ou estrangeiros – não poderia ser, sob qualquer pretexto, ali olvidada, pois o valor da isonomia no nosso arcabouço político-jurídico encontra-se elevado à condição de direito fundamental (art. 5º, caput, da CF). Contudo, não foi essa igualdade que ali

vimos, pois os médicos “intercambistas”, porque já empregados em seu país de origem, como acima já dito, ficaram “ressalvados da obrigatoriedade de que trata o caput do seu art. 14”, da referida Medida Provisória, que diz enquadrar-se “como segurado obrigatório do Regime Geral de Previdência Social – RGPS, na condição de contribuinte individual”, o “médico participante”, em verdadeira desigualdade jurídico-contratual em relação ao “médico intercambista”. E mais: aos “médicos participantes” – brasileiros – exigência, na seleção, do “revalida”. Para o “intercambista”, “dispensada, para tal fim, a revalidação de seu diploma nos termos § 2º, do art. 48, da Lei nº 9.393, de 20 de dezembro de 1996”. Como visto, em relação aos médicos cubanos – “intercambistas” –, resultou criada uma prestação de serviço – terceirização -, sob a formalização de contratos que ali foram intitulados de “instrumentos de cooperação com organismos internacionais”, com afronta direta à Lei de Licitações - 8.666/93 -, que impõe ao Estado só contratar serviços com terceiros mediante prévio processo licitatório, com a garantia de “igualdade de condições a todos os concorrentes”. É importante aqui lembramos que, no passado, a prestação de serviço terceirizado, mesmo a despeito da edição da Súmula 331, do Tribunal Superior do Trabalho, que, embora considerando ilegal a contratação de trabalhadores por pessoa interposta, admitia essa prática apenas para os serviços da atividade meio do tomador, de vigilância e de conservação e limpeza, foi muito combatida pelo Movimento Sindical que deu origem ao Partido dos Trabalhadores que hoje se encontra no poder político do Estado, com a oportunidade de consagrar agora todas as suas lutas desfraldadas em defesa da dignidade do trabalho individual humano. Contudo, não foi o que aqui vimos. Porém, para nosso conforto, a certeza de que o Ministério Público Federal, no cumprimento de sua obrigação institucional, e as demais Instituições legitimadas, inclusive a OAB, como sentinela da legalidade – art. 44, I, da Lei 8.906/94 -, saberão adotar as providencias judiciais devidas para adequar o “MAIS MÉDICOS PARA O BRASIL” à sua normalidade jurídica, principalmente no que alude às inconstitucionalidades pontuais verificadas na referida Medida Provisória.

JOSÉ LIMA SANTANA

ADVOGADO, PROFESSOR DA UFS, MEMBRO DA ASL E DO IHGSE

Ultraje público ao pudor Nos meus tempos de jovem, costumava-se denominar de “capa de sela” a amante de um homem casado. E homem casado com desregrada vida dupla não era nenhuma novidade. Por vida dupla leia-se duas situações distintas: em primeiro lugar, aqueles que davam suas escapadelas ocasionais, mas, às vezes, nem tão ocasionais, mas, sim, bem frequentes, nas visitas às casas de prazer, quer fossem casas isoladas de alguma mulher-dama, ou quer fossem cabarés; e, em segundo lugar, aqueles que mantinham casa montada para uma verdadeira “capa de sela”. O segundo caso era mais raro, pois poucos eram os homens fogosos que se atreviam a tanto, e uma vez que o dinheiro nunca foi bafo de boca, que todo mundo tinha, como costumava dizer Dona Elvirinha do finado Tinoco do Catolé. Manoel Felício, o famoso rezador e amansador de cavalos e de burros xucros, que mais atendia pelo nome de Manezinho Rezador, filho e neto de apaideguados procriadores, era pai de doze filhos em casa e outros tantos, um pouco mais, talvez, na rua, na casa montada para Mariinha, na Rua do Azougue, e uns bruguelos espalhados por aí, com mães diversas. Manezinho era também um pequeno proprietário rural, com exíguo criatório de gado do tipo pé duro, carrapatoso, e lavoura anual de algodão, milho, feijão, fava e mandioca. Quando o inverno era bom, a fartura chegava para todos os filhos. Nos anos de pouca chuva, porém, o filho de “seu” João Felício não deixava os seus filhos ao Deus dará. Era, dentro de suas posses, um pai responsável. Daí tantas atividades: rezador, amansador, criador e lavrador. Sem falar que ele contava com as rezas de dona Jovina, sua dileta e piedosa esposa, devota do Sagrado Coração de Jesus, paciente companheira, que não raro ajudava os meios-irmãos dos seus filhos. Uma santa mulher, embora para as fofoqueiras de língua afiada ela não passava de uma “Amélia”, isto é, de uma besta quadrada. “Nosso Senhor Jesus Cristo ensinou que a gente deve fazer o bem sem olhar a quem”, vivia a repetir a bondosa senhora. Muita gente não conseguia entender o extremo da caridade cris-

tã, nem mesmo muitos dos ditos cristãos de frequência dominical à santa missa. Em revide, afirmavam algumas pessoas, igualmente cristãs, que a infidelidade marital não era uma postura digna de um cristão, logo, não merecedora de compreensão. Mas dona Jovina não se comprazia com as peraltices do marido. Tanto que tinha com ele vários estranhamentos e orava para que, um dia, ele se emendasse. Ela apenas acudia crianças com necessidades, que não tinham culpa pelo xodó impuro dos pais. Bem, os leitores e as leitoras podem tirar suas conclusões, se acharem que motivos têm para tanto, não é mesmo? Ademais, da vida de cada um, cada um que cuide. Longe de mim, ser a palmatória do mundo. Dar-me-á razão quem se dá ao trabalho de me acompanhar aqui no Jornal da Cidade? Por isto, ou seja, por esta tão boa companhia domingueira, eu sou grato. Viu? Vamos ao fato que me motivou escrever estas toscas palavras, para matar o tempo e para, quem sabe, divertir os que me leem. Manoel Felício tinha pouco mais de cinquenta anos de idade. Era um sujeito forte, viril, como já deu para perceber, um verdadeiro pai de chiqueiro, desavergonhado e tudo. Pois não é que, numa noite de segunda-feira, ele fora flagrado no largo da Caixa d’água em rebuliço de amoitamento com uma zinha dali das redondezas? E era um amoitamento pra valer mesmo. Uma chumbregância danada, no quase escuro do lugar, embora estivessem os dois descarados em plena via pública. Um horror! Um desmantelo das seiscentas! Em resumo, uma pouca vergonha, encostados que estavam em desenfreada fornicação, no oitão da casa de Petrúcia, assanhada viúva do finado Marciano Pinheiro, que morreu de caganeira depois de ter comido, enganado, uma panelada de urubu cozido, numa cachaçada de embebedar até a alma, lá pras bandas do Angelim. Prezepada feita pelo bodegueiro Ninho de Zezito de Maria Gomes, antiga parteira por todos respeitada. Por ali, no largo da Caixa d’água, passaram dois soldados do destacamento policial da cidade, que voltavam de uma ronda nas proximidades. Era noite de lua cheia e, por isso, o escuro no largo não era

tão intenso assim. E eis que eles avistaram o vulto dos dois, Manoel Felício e a tal zinha, no oitão de Petrúcia, que desde a morte do marido se mudara com os dois filhinhos para a casa dos pais, no Tabuleiro de Saturnino. “Tejem presos!”, gritou um dos policiais. Os soldados eram novatos na cidade. Não conheciam Manoel Felício. E ainda que o conhecessem, estavam apenas cumprindo a lei, pondo ordem na desordem. Onde já se viu um sujeito e uma sujeita se atracando assim, em plena via pública, ainda que de noite fosse e o largo estivesse basicamente deserto? Custava ao casal desvairado buscar lugar apropriado para o furor de sua lambança safadística? É claro que não. Tocaram os quatro para o quartel, na Rua Barão do Rio Branco, esquina com a Rua Jackson de Figueiredo. Lá estava o delegado, um major reformado, criador de galos de briga, que ficou surpreso ante a condução coativa de Manoel Felício, cujos serviços de rezador ele já precisara, um dia, quando o seu melhor galo, o Brinco de Ouro, amanhecera morrinhento. Reza feita e repetida, morrinha curada. Uma bênção! Após ouvir o relato dos subordinados, a zinha chorosa no canto e o rezador apaideguado um tanto quanto acabrunhado, o delegado limitou-se a perguntar quantos filhos tinha o conduzido, em casa e fora dela. “Mais de vinte”, respondeu Manoel Felício. E voltando-se para os soldados, cumpridores do seu dever, o major disse: “Vocês estão vendo? Prenderam um homem em pleno serviço. Não se prende um homem que está apenas trabalhando”. A partir daquela noite, que lhe poderia ter rendido uma condenação por crime de ato obsceno (art. 233, do Código Penal), tipificação dentre os crimes referentes ao ultraje público ao pudor, Manoel Felício passou a ser mais cuidadoso. Aliás, mudara de vida: nunca mais fizera um filho fora de casa. “Não há mal que não traga um bem”, diz o dito popular. As orações de dona Jovina, enfim, tiveram valimento. Num domingo, meses após a comprovada acomodação do marido, a piedosa senhora pagou promessa com rezas de novena, velas acesas e farto foguetório. Menino, eu estava lá. Até doces teve.

B-4

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Bispo auxiliar da Arquidiocese de Aracaju

Elza Ferreira Santos*

“O

que quer ser quando crescer?” Pergunta fácil de ser respondida, afinal, costumase fazê-la às crianças e estas são bastante espontâneas. Se a pergunta for alterada: “Para que curso prestará vestibular?” A faixa etária se modifica, mas, não raro, a resposta demora a vir, não vem ou vem marcada por dúvidas. Por que muitos jovens sofrem a dúvida de não saber ao certo que curso ou que profissão escolher? Hoje, quase sempre, os jovens prestam por ano, em média, dois vestibulares: um na universidade pública, outro na privada. Apostam a sua entrada, ao menos, em uma delas e isso é absolutamente normal, pois quem pode garantir a aprovação na que tem mais concorrência, não é? O que é um pouco estranho é ouvir deles: “Na pública prestarei concurso para medicina e na particular para direito; ou em uma prestarei para engenharia elétrica e em outra, história. Também se ouve: “Entrei para cursar direito, no meio do curso mudei para farmácia e desejo mesmo ciências da computação”. Outro caso: “Passei em engenharia elétrica – nível superior –, abandonei por eletrotécnica, nível médio (por ser mais favorável a concursos) e prestarei outro vestibular para qualquer curso que tenha à noite, desde que o concilie com o trabalho. Tais exemplos não só revelam uma imensa hesitação na hora de escolherem a carreira como mostram que esse estado de insegurança permanece por muito tempo. O que se passa? Tentarei aqui contextualizar a vida estudantil de uma parte dos jovens. É uma contextualização limitada haja vista que me situarei diante dos jovens de classe média. Isso, todavia, não significa que a análise seja descabida para os demais. Atualmente, a maioria das crianças começa a frequentar a escola por volta dos dois anos de idade. Há quem defenda a ideia de que nesse período elas só vão para brincar. Em minha opinião, duvido que seja só para brincadeiras, pois ir à escola não deixa de ser uma formalidade: uniformizar-se, arrumar mochila, lancheira, ter horário determinado para brincar, fazer os deveres etc. Essa formalidade pareceme precoce, pois o fato de estarem numa escola faz com que pais e, infelizmente, alguns professores já queiram doutrinar, ensinar e aplicar tarefas muito mais do que criar brincadeiras. Conheço crianças que ao entrarem no ensino fundamental menor, hoje com seis anos de idade, passam a ter aulas de reforço – digo aulas e não, brincadeiras. No ensino fundamental maior, elas ficam na sala de aula em torno de cinco horas por dia, mais três horas no reforço e mais umas duas que se dividem entre o inglês e o esporte (sim, também praticar esporte é obrigatório e não vale se o fizer em outro lugar e em outro horário que não seja o determinado pela escola). Tudo isso implica, a meu ver, futuras dificuldades para escolher a carreira ou o curso no vestibular. Entram tão cedo com a missão de se tornarem estudantes que dezesseis anos depois, justamente na hora de escolherem o curso, parecem esgotados, isto é, desejam férias em que pudessem curtir o ócio ou pensar em coisas diferentes. Esquisito, não é? Ademais, na infância entra-se na escola sem saber o porquê, nesse período são feitas grandes descobertas; o que as professoras dizem é fantástico e quase tudo é novidade. Mas no ensino fundamental maior, aparecem os primeiros relatos de notas abaixo da média, simulados, ENEM, vestibular, profissão... A partir daí, aquela ideia de estar na escola para fazer descobertas desvia-se para a ideia de ter de ser aprovado a qualquer custo a fim de legitimar-se como capacitado para entrar em uma faculdade. Agora, o aluno vai na direção do Ensino Médio onde o único porto seguro – destino pregado pela família e pela escola – é a universidade. Basta observar as sensações de vitória ou de frustração após os resultados das seleções. Em minhas conversas, por certo informais, tenho percebido que quando o aluno se afasta um pouco da escola seja por conta de um intercâmbio, ou de um trabalho que começa a desenvolver com parentes ou amigos, volta mais seguro e confiante para fazer escolhas e trilhar o caminho acadêmico. De modo geral, os colégios capacitam os jovens para entrar numa universidade, mas não os preparam para lidar com as escolhas e com as hesitações; assim, eles não aprendem a lidar com as adversidades, não aprendem que há questionamentos e conflitos além daquilo que foi ensinado convencionalmente pela escola. Por vezes, as escolas são estufas de certezas construídas com conteúdos e provas; porém, as crianças crescem, e o primeiro sinal disso é a dúvida que sentem e a hesitação que experimentam quando se defrontam com as exigências da vida. *Doutora em Educação, Professora do Instituto Federal de Sergipe.

Jornal da Cidade

Dom Henrique Soares da Costa

Sociedade no Divã Cresço, logo hesito!

Opinião

“Q

Descobrir no silêncio a palavra

uem possui a palavra de Jesus, este em verdade, pode ouvir o Seu silêncio, a fim de ser perfeito”. Esta encantadora afirmação de Santo Inácio de Antioquia, Bispo e Mártir do século I, é cheia de profundo significado, capaz de dizernos muito ainda hoje. Estamos acostumados a buscar o Senhor na Sua Palavra. Obviamente, Palavra do Senhor são as Escrituras Santas: “Tua palavra é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminho” (Sl 118/119,105). Mas, palavras do Senhor para nós, de certo modo, é tudo quanto nos vai acontecendo e nos fazendo divisar a presença de Deus, que conduz a nossa vida. Dizemos que Deus nos falou quando conseguimos divisar um sentido, uma mensagem na realidade a nossa volta. Isso é um grande passo: aprender a escutar o Senhor nas Suas palavras, poder dizer: “Tudo me fala de Ti...” como a Virgem ouvinte e crente, que tudo conservava no coração (cf. Lc 2,19). Mas, e quando tudo parece sem sentido? E quando o aparente e tremendo absurdo desaba sobre nós ou sobre o mundo a nossa volta? E quando gritamos, sem resposta: Minha garganta está pegada ao pó! Dá-me a vida pela Tua palavra!” (Sl 118/119,25)? Eis a ocasião para ainda um passo maior, mais perfeito: quando não compreendemos, quando tudo parece sem sentido, noite fechada, quando tudo parece silêncio de Deus para nós; quando, angustiados e quase sufocados, exclamamos: “Onde está Deus? Cristo meu, por que Te escondes?”. Pensemos, por exemplo, no silêncio de um fracasso, de uma doença absurda, de uma humilhação, de uma

falta, de uma chaga moral, de morte prematura de alguém a quem amamos... Também aí, é necessário aprender a escutar Aquele que nos fala na Palavra e nos fala no Silêncio: “Quem possui a palavra de Jesus, este em verdade, pode ouvir o Seu silêncio, a fim de ser perfeito” - este o sentido da frase de Santo Inácio. Quando escreveu tal pérola preciosa, ele mesmo estava sendo levado para Roma por dez soldados, para ser jogado às feras. Ele, santo Bispo e Mártir de Cristo, foi perfeito, pois soube escutar o Senhor na Palavra e no tremendo Silêncio... Ele pôde dizer como o justo Jó: “Ainda que Ele me matasse, Nele esperarei e defenderei diante Dele o meu caminho” (13,15 – tradução da Vulgata). ​A escuta perseverante da Escritura Sagrada, a oração silenciosa diante do Senhor, a prática piedosa e ungida dos sacramentos, a capacidade de calar o coração nos diversos acontecimentos e situações da existência... Tudo isso vai nos ensinando a compreender a linguagem de Deus que envolve também o momento silencioso da cruz e da sepultura do Cristo. “Tremei e não pequeis, refleti no vosso leito e ficai em silêncio. Em paz me deito e logo adormeço, porque só Tu, Senhor, me fazes viver em segurança” (Sl 4,5.9). Eis: o Senhor nosso, Jesus Cristo, falou-nos pela palavra de Seus discursos, de Seus milagres, de Suas belíssimas parábolas. Mas, não esqueçamos que nos falou eloquentemente no silêncio da Sexta-feira Santa e do Grande Sábado da sepultura. Um dos grandes desafios dos cristãos de hoje é saber colher a Palavra do Senhor precisamente no Seu Silêncio. Todo mundo – até os pagãos – falam de Deus quando ficam cura-

dos, quando conseguem emprego, quando realizam um desiderato. Mas, e quando nada dá certo? E quando vem o tsunami, a seca, a violência, o fracasso? Que belo, que fecundo, que serviço inestimável ao mundo aprender a colher a Palavra do Salvador nesses pesados silêncios e comunicála, como luz e esperança ao surdo, superficial e agitado mundo de hoje. Aliás, de um modo ou de outro, foi sempre essa uma das mais nobres tarefas dos cristãos: de Maria de Nazaré, que tudo guardava no coração e, depois de se encher do silêncio de Deus, tornava-o Palavra de força, solicitude e esperança; de Inácio de Antioquia, que gritou a Palavra do Cristo ao ser devorado pelas feras no Coliseu de Roma; de João Paulo, marcado pelo, sem poder falar ao final da sua vida...“Eis o que recordarei ao meu coração e por que eu espero: o Senhor é bom para quem nele confia, para aquele que o busca. É bom esperar em silêncio a salvação do Senhor é bom para o homem suportar o jugo desde a juventude. Que esteja solitário e silencioso quando o Senhor o impuser sobre ele; que ponha sua boca no pó: talvez haja esperança! Que dê sua face a quem o fere e se sacie de opróbrios. Pois o Senhor não rejeita para sempre: se ele aflige, ele se compadece segundo sua grande bondade. Pois não é de bom grado que ele aflige os filhos dos homens” (Lm 3,21.25-33). ​Ouçamos novamente, pois, as sábias palavras de Santo Inácio: “Quem possui a palavra de Jesus, este em verdade, pode ouvir o seu silêncio, a fim de ser perfeito”. Que o Cristo, nosso Deus, nos faça perfeitos, cristãos maduros, capazes de ouvi-lo nos silêncios que a vida nos prepara.

Jácome Góes da equipe de articulistas

Louvável! LOUVÁVEL é a sabedoria de quem aproveita a bênção do tempo para aprender a arte e a ciência de viver, iluminando, assim, a própria consciência! LOUVÁVEL é a humildade de quem fenece a prepotência e faz crescer a fraterna convivência! LOUVÁVEL é a eficiência de quem se torna criativo e responsável no desempenho das suas tarefas no curso da suas atividades laborativas! LOUVÁVEL é a sensibilidade de quem sabe dissipar as sombras da indiferença e gerar a luz da própria consciência! LOUVÁVEL é o marcante testemunho de quem reconhece as grandes bênçãos vivenciadas no transcurso da própria existência e faz despertar o profundo e sincero sentimento da gratidão, que é uma vertente do amor! LOUVÁVEL é a disciplina de quem sabe usar as palavras para ensinar, confortar e abençoar! LOUVÁVEL é a nobre atitude de quem sabe respeitar as diferenças individuais e, em assim sendo, não exige

ideal comportamento dos companheiros de jornada! LOUVÁVEL é o fiel compromisso de quem autentica a legitimidade da fé em Deus, não através de abstratas promessas, mas, sim, com o correto recurso de ativar propósitos! LOUVÁVEL é a nobreza de quem sabe desenvolver a autoconfiança, estimulando a autoestima, que ajuda, sensivelmente, anular o fracasso e fazer preponderar o sucesso! LOUVÁVEL é a firmeza de quem abdica da co-dependência lamentavelmente condicionada pelos vícios, e opta, racionalmente, pelo sábio cultivo das virtudes! LOUVÁVEL desempenho de ascese da alma é de quem sabe eliminar as sombrias marcas da tristeza e fazer preponderar o brilho da alegria para identificar, reconhecer e realmente valorizar as oportunidades que ensejam ultrapassar fronteiras e seguir sempre em frente com força íntima suficiente, capaz de superar obstáculos no decorrer da existência! LOUVÁVEL é a firmeza pessoal

de quem aprende a transcender as próprias limitações, eliminando medos que despotencializam os inerentes recursos da mente! LOUVÁVEL é a firme decisão de quem não se permite aprisionar-se por mágoas e ressentimentos, reconhecendo a indigência do ofensor, e ainda tornando real a oportunidade para constatar a verdade do seu avanço espiritual! LOUVÁVEL é o discernimento de quem não permite implodir sentimentos infelizes, nem tampouco explodi-los em emoções desarmoniosas, reconhecendo que essencialmente correto é analisá-los em suas origens e refletir acerca das consequências, buscando sempre desenvolver autonomia psicológica para promover, através da disciplina, a ideal autorredenção! LOUVÁVEL, enfim, é o decisivo compromisso de aproveitar todo o tempo que lhe é concedido para permanecer na escola do mundo com estímulo para realmente aprender a viver! Pense nisso, por favor. Meu abraço, de coração a coração!

Paulo César Regis de Souza

Vice-Presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social

Educação superior: o Brasil de costas para suas futuras gerações Em dois artigos que escrevi e publiquei “Máxima: para ser Presidente do Brasil não precisa ser formado” e “O Brasil precisa criar mais faculdades” mostrei ao quanto anda a nossa educação superior. Mais por intuição e por vivência me arvorei em provar que há duas vezes mais jovens fora das universidades do que dentro, ou seja, dois de cada três jovens entre 18 e 24 anos estão fora da Universidade. O que isto representa para o país? O Brasil de costas para suas futuras gerações. Mais do que isso, são analfabetos funcionais, sabem ler, mas não entendem o que leem, terão grandes dificuldades de inserção e de inclusão social, de conseguir emprego, obter renda, casar, ter filhos, etc.

Um debate sobre a educação superior realizado no Senado mostrou que o quadro de cor rosa, depois de 10 anos de poder, na realidade é turvo. A comparação é tão feia quanto à situação. - Entre 2000 e 2010, foi registrado um crescimento de 110% no número de vagas nos cursos superiores. No entanto, apenas 16% dos jovens entre 18 e 24 anos estão matriculados em um curso de graduação. - Nos últimos 10 anos, a meta de colocar 33% de jovens entre 18 e 24 anos no ensino superior, não saiu do lugar. Agora, o mesmo governo quer que a meta seja alcançada em 2023! Arre! - Hoje estão matriculados 6.379.299 alunos nas universidades públicas e privadas. No mínimo, deveriam estar matriculados 18,0 milhões. Ou seja,

deixamos 12 milhões sem futuro, sem esperanças, duas gerações perdidas. - O falso discurso da eficiência pública se esfacela no fato de que 74% dos 6,3 milhões, seja 4,6 milhões, são alunos matriculados em escolas privadas. Nas escolas públicas, apenas 2,7 milhões. Insisto: nós da ANASPS queremos criar escolas de educação superior para formação, capacitação, treinamento de pessoal na área de Previdência Social. O país tem 90 anos de Previdência, com um patrimônio imaterial que se interrelaciona com Direito, Economia, Planejamento, Administração e Gestão, Estatística e Atuária, Tecnologia e Informática. A cultura previdenciária há anos pede por esta escola que o MEC barra.

Cidades

Jornal da Cidade

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

B-3

Fotos: André Moreira

Instalada numa sala de um dos prédios do centro da cidade de Aracaju, a emissora, que foi fundada em 1953 por Albino Silva da Fonseca, tem como foco da programação os programas jornalísticos

Rádio Liberdade AM completa 60 anos Fundada em 7/9/1953, ela foi a 2ª emissora a funcionar no Estado, que tinha à época, somente a Aperipê Gabriele Frades Da equipe jc

C

om o tema “Rádio Liberdade AM, 60 anos de história em Sergipe”, a emissora comemorou nesse sábado, 7 de setembro, seis décadas de história no Estado. No dia 7 de setembro de 1953 era criada a Rádio Liberdade AM, emissora criada na fase áurea do segmento e que chegou ao Estado para competir diretamente com a única que existia, a Rádio Difusora – hoje nomeada Aperipê. A rádio foi fundada pelo empresário Albino Silva da Fonseca, mas desde 2005 é administrada pelo empresário José Antônio Torres. E para relembrar toda a trajetória da rádio no Estado o JORNAL DA CIDADE conversou com várias personalidades que fizeram ou ainda fazem parte do time da rádio, que em mais de meio século descobriu e formou talentos, além de ser uma das prin-

cipais difusoras de informações que ajudaram a escrever a trajetória de sucesso da segunda emissora de rádio mais antiga de Sergipe. Atual âncora da emissora, Gabriel Damásio, é um dos que se empenharam a reconstituir a história da rádio e hoje conta com orgulho para quem quiser ouvir os detalhes que o fizeram optar por integrar a equipe da emissora. “A rádio foi criada numa época em que a disputa política era muito forte, especialmente entre a União Democrática Nacional e o Partido Social Democrático (PSD). E ela ficou tão popular em tão pouco tempo que conseguiu alavancar e a vitória de Leandro Maciel ao Governo do Estado, e foi considerada durante muitos anos a rádio que elegia ou desbancava políticos em Sergipe. A Liberdade foi criada com o apoio do então presidente Getúlio Vargas, com os incentivos de rádios pelo interior do país e veio com tudo, quebrando a hegemonia da rádio Difusora”, lembra.

Nessa época grandes nomes começaram a surgir na emissora, tais como Santos Santana, Santos Mendonça e Silva Lima, precursores do radio-jornalismo do Estado. Quando foi criada a Liberdade trouxe também o diferencial de já naquela época ser a emissora de rádio com maior potência em Sergipe, com 930 kilociclos. “O nosso primeiro prefixo foi o ZYM20, e na época o objetivo da rádio era mais voltado ao entretenimento do público. Na nossa programação tivemos programas como o ‘Calendário’, que foi o precursor do jornalismo investigativo em Sergipe, e que inclusive chegou a descobrir crimes antes mesmo da polícia. Estou aqui desde 2004, quando entrei como estagiário e hoje me orgulho muito de estar aqui, pois a Liberdade AM foi uma rádio que ajudou a moldar a história do nosso Estado e a revelar talentos e alavancar a carreira de pessoas importantes, como Gilvan Fontes,

Acival Gomes, Hilton Lopes, Reinaldo Moura, Carlos Batalha, Bareta e Messias Carvalho”, destaca Gabriel. Já para o atual diretor da emissora e assessor de Comunicação da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), Otacílio Ferreira Leite Filho, a Liberdade 930 AM representa hoje uma emissora consolidada e respeitada, não só em Sergipe, mas em todo Nordeste. “Ela é um veículo de comunicação que preza pelo jornalismo responsável, imparcial e sem sensacionalismo, que além de informar bem o seu público ouvinte, desempenha com eficácia a prestação de serviço no rádio. Cheguei na Liberdade AM em 2007 e amo o que faço. A rádio é a minha segunda casa. Espero continuar ainda por muitos anos nesse meio, para ajudar a nossa rádio a informar com isenção e responsabilidade os sergipanos, fortalecendo a cada dia a credibilidade da emissora”, deseja.

Chegada da TV a Sergipe provoca a primeira crise Com a chegada da TV ao Estado, no final da década de 70, a rádio enfrentou a sua primeira crise, pois começou a perder força e público com o avanço das telinhas. Essa crise aconteceu mais especificamente no final da década de 79, início dos anos 80, fato que provocou a venda da emissora, no ano de 1982, para o então prefeito da capital Heráclito Rolemberg. Ele refundou a rádio, que passou o período de 82 e 83 fora do ar – com uma roupagem totalmente nova e aumentou ainda mais a potência de expansão da emissora. Foram instalados dois novos transmissores que proporcionaram 20 kilos de potência – abrangendo todo o Estado e mais algumas cidades da Bahia, Alagoas e Pernambuco. “A rádio saí da Rua Itabaianinha e uma nova estrutura é montada na travessa Basílio Rocha, onde a nova sede foi inaugurada, na data de fundação original 30 anos depois. E foi uma revolução, pois até hoje apenas duas emissoras AM conseguem esse alcance aqui e a Liberdade fez isso 30 anos atrás”, lembra o produtor da emissora, Renato Nogueira. Em 1996, outra fase de declínio se abateu sobre a emissora, que mais uma vez precisou ser vendida para que não deixasse de existir. Dessa vez quem tomou as rédeas do projeto foi Almeida Lima, que também era prefeito na época e quando efetuou a com-

pra também realizou mudanças importantes e significativas para manutenção da emissora. “Nós mudamos para o Edifício Paulo Figueiredo – nossa sede atual – em 1998, e no ano seguinte a rádio foi arrendada para um grupo de igrejas evangélicas, e assim permaneceu até o ano de 2004. Nesse período a rádio perdeu totalmente a sua essência, mas em 2005 o contrato foi desfeito e uma versão mais voltada para o jornalismo começou a ser montada pela direção da emissora. O primeiro passo foi afiliarmos à CBN, que possui conteúdo nacional, mas nesse mesmo ano a rádio foi comprada por José Antônio Torres, e esse projeto avançou ainda mais. Em 2006 começou a ser montado o projeto da 930 AM, com destaque para uma equipe mais local, com programas locais e eu acredito que hoje esse seja no nosso principal diferencial, um jornalismo feito por sergipanos e para sergipanos”, comenta Renato. Para o presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, a Liberdade AM é mais que uma rádio, foi para ele, assim como para muitos radialistas sergipanos, uma escola. “Foi lá que eu comecei a minha carreira como radialista, ao lado de profissionais da mais alta patente quando se fala de rádio. Acredito que a rádio Liberdade é um patrimônio do povo

sergipano e merece como tal uma valorização ímpar pelo papel histórico e cultural que desempenha. Nesses 60 anos a única coisa que posso desejar é que ela continue sendo esse elo de ligação maravilhoso entre a população e o poder público, que continue desempenhando o papel de informar com maestria como tem feito e que perdure por muitos anos mais”. O também radialista Messias Carvalho, que integrou a equipe da emissora nos anos 80, aproveitou a data para reconhecer a importância da rádio e parabenizar a emissora pelos seus 60 anos de história. “Eu tive a imensa satisfação de integrar a equipe da rádio e aprendi muito nessa época. Naquele tempo a Liberdade era uma super rádio e ainda é. Sempre teve ideais inovadores e abriu as portas do mercado radiofônico para muitos profissionais sergipanos. Espero que ela possa continuar escrevendo essa bela história em Sergipe e buscando a cada dia o profissionalismo e a valorização do profissional, para levar informações de qualidade aos sergipanos”. E se adaptando a era digital a rádio busca novas maneiras de estar perto dos seus ouvintes, mesmo que hoje trabalhe com o diferencial de não colocar nenhum deles no ar. “O artifício que usamos, até pela padro-

nização da rádio, é fazer essa interação com o ouvinte através das redes sociais, por meio do Twitter, Facebook, e-mail. Nós lemos as mensagens ao vivo e por lá conseguimos postar também atualizações em horário real para o nosso público”, explica o produtor da rádio, Renato. E esse tipo de interação tem dado muito certo, pois o público se mantém cativo à programação seis décadas depois. Um deles é o aposentado Acival Nogueira, que todas as manhãs ainda utiliza o rádio para saber das novidades do dia. “Sempre ouvi a rádio Liberdade, desde que era criança, ao lado do meu pai. Acompanhei todas as fases que a emissora passou e me orgulho disso, pois através das vozes do rádio sempre fiquei muito bem informado. Hoje estou com 70 anos e não deixo de ouvir um dia”. E se engana quem pensa que apenas as pessoas mais velhas ainda utilizam a rádio como meio de informação. Prova disso é a estudante de administração Camilla Alves, de 19 anos. “Quando era pequena meu avô me colocava para ouvir a rádio com ele, porque falava que uma moça não podia ser apenas bonita, tinha que ser inteligente. Tomei gosto pela coisa e continuo ouvindo a rádio, até já enviei sugestões para lá. Acredito no poder que o rádio tem, e sei que ele ainda vai existir por muito tempo”.

De Ouro Preto

Orquestra apresenta série The Beatles em Aracaju Em turnê nacional, com apresentações em nove capitais brasileiras, a Orquestra Ouro Preto faz concerto em Aracaju na próxima semana, mais especificamente no dia 11 de setembro, as 20h30, no Teatro Atheneu. Com regência do maestro Rodrigo Toffolo, a formação mineira traz à capital sergipana a Série de concertos The Beatles. A entrada é gratuita. Sucesso de crítica e público, a série The Beatles percorreu diversas cidades, incluindo participação na última edição da International Beatle Week – tradicional evento inglês dedicado à obra dos Beatles –, em Liverpool, onde se destacou em três elogiados concertos, como no Philharmonic Hall de Liverpool, uma das salas mais importantes da Inglaterra. Dialogando os universos da música erudita e popular, o concerto propõe uma vibrante viagem sonora pela biografia musical do quarteto de Liverpool, a partir de uma combinação inusitada: a união, em um mesmo palco, de uma orquestra a uma banda de rock. O repertório da apresentação abrange todo o período de produção artística dos Beatles, de grandes sucessos que há muito fazem parte do imaginá-

rio coletivo até canções menos conhecidas, em arranjos inéditos. Destaque para Day Tripper, Yesterday, Help, Eleanor Rigby, Something e Hey Jude. Os arranjos ficaram a cargo do violinista Mateus Freire. A apresentação privilegia a linha melódica original das canções, com os violinos, violas, violoncelos e baixo, substituindo a palavra cantada. “O objetivo dessa escolha é manter fidelidade às peças, desvendando a complexidade melódica das canções do grupo e, ao mesmo tempo, reafirmar o caráter atemporal da obra do quarteto”, explica o maestro Toffolo. Além de renovar a paixão pelo repertório do Fab Four, o concerto da Série The Beatles vem seduzindo novas gerações pela descoberta incrível da universalidade melódica da banda inglesa, em uma roupagem clássica.

Orquestra Ouro Preto

A

o longo de mais de uma década de atividades ininterruptas, a Orquestra Ouro Preto, criada no ano de 2000, sempre se destacou pela competência e virtuosismo de seus músicos. Pa-

trocinado pela Petrobras, o grupo tem como proposta o desenvolvimento de repertório diversificado em gênero e épocas, fundamentando seu trabalho em linhas de atuação específicas, que a distinguem de outras orquestras, a exemplo da universalidade da música, tendo como base o repertório clássico; a latinidade como fonte de identidade e referência, além do ineditismo e experimental, mediante o diálogo entre os universos das músicas clássica e popular. Em seu legado, destaca-se a indicação ao prêmio Grammy Latino na categoria melhor disco instrumental, pelo álbum Latinidade e apresentações em importantes cidades do país e exterior. Recentemente, realizou uma série de concertos em Portugal e na Galícia, divulgando a música de concerto brasileira contemporânea, em parceria com a Missão do Brasil junto à Comissão dos Países de Língua Portuguesa| CPLP. Denominado Turnê lusofonia, o projeto prevê ainda concertos em Cabo Verde, Açores, Moçambique, Angola, Macau e Timor Leste. No campo da música experimental, estreou

em abril do ano passado o espetáculo Valencianas, com o cantor e compositor pernambucano Alceu Valença. O espetáculo homenageia a trajetória de Alceu que, pela primeira vez, teve parte significativa de sua obra arranjada para música de concerto. Assim, canções como La Belle Du Jour, Coração Bobo, Tropicana, Anunciação, Sino de Ouro e Porto da Saudade ganharam contornos orquestrais. O espetáculo foi gravado ao vivo no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, no final de 2012. O registro será lançado em DVD em setembro próximo, com distribuição nacional pela Deck. O vasto leque de atuação da Orquestra Ouro Preto chamou atenção de um dos mais ilustres artistas da sétima arte brasileira. O cineasta Nelson Pereira dos Santos irá dirigir o longa-documental Concerto para Ouro Preto, filme que tem como foco trajetória da Orquestra e as inspiradoras paisagens ouro-pretanas. O filme conta ainda com repertório inédito de Villa-Lobos, nunca antes registrado. A expectativa é que o longa comece a ser rodado ainda este ano.

B-2

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Cidades

Divulgação

Jornal da Cidade Divulgação

Jadilson Simões

do brasil de 1822 aos dias de hoje, o País avançou, mas ainda não possui tecnologia desenvolvida, destacou o economista Luis Moura (centro). O historiador Thiago Fragata criticou a história contada por alguns livros didáticos

Independência conquistada no dia a dia

Nação soberana e independente politicamente, precisa, ainda, de outros países na área tecnológica Grecy Andrade Da equipe jc

“A

pesar de ser a sexta maior economia do mundo e ter completado neste sábado 191 anos de Independência, o Brasil não é completamente independente de outros países”. É o que afirma o economista Luís Moura. Segundo ele, a Independência de 1822, como é contada nos livros, não aconteceu de imediato. O Brasil era Colônia de Portugal, e por isso não tinha autonomia para nada, nem política nem econômica. No entanto, em comparação aos dias atuais, o Brasil é uma nação soberana, que possui parlamento próprio, e no campo político é uma nação independente. Em outros setores, como na área tecnológica, o Brasil precisa – e muito – de outras nações. O economista enfatiza que no setor tecnológico várias áreas ainda não possuem tecnologia desenvolvida. Na medicina ainda é necessário importar muitos medicamentos; na eletroeletrônica, uma série de componentes e equipamentos eletrônicos como computadores, celulares e maquinários em

geral também. Em outros campos, o Brasil através do seu corpo científico desenvolveu tecnologia que tornou o país extremamente competitivo em varias áreas, e libertou o país da dependência de outras nações, por exemplo, na exploração de petróleo. “Temos uma empresa brasileira líder nesse setor, que é a Petrobras. E não para por aí. O agronegócio, através da soja, café, frutas e milho, onde a Embrapa desenvolveu uma série de tecnologias que tornou possível a produção desses produtos em diversas áreas do Brasil. Temos uma indústria de construção extremamente desenvolvida e sofisticada. Se por um lado temos setores que ainda dependem de outras nações, por outro, nos tornamos independente em diversas áreas”, frisou. Para o historiador Thiago Fragata, a independência também não foi firmada logo após o 7 de setembro. Ele explica que, quando se fala em Independência do Brasil, se fala em Independência em relação a Portugal. Fragata esclarece que a Corte Portuguesa transferiu-se para o Brasil, fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte. Então, a Independência do Brasil foi de Portugal, mas continuamos independen-

tes da Inglaterra e de sua economia após o dia 7 de setembro de 1822. “O Brasil deixou de ser tutelado por Portugal e passou a ser tutelado pela Inglaterra. Os livros didáticos não deixam isso claro, durante todo o século 19, o Brasil ficou sob o regime da Inglaterra nos aspectos políticos e econômicos. Já no século 20, a história se modificou um pouco, e agora passamos a ser dependentes também dos Estados Unidos, mas esta não é apenas uma situação do Brasil, mas de países emergentes”, explicou. Quanto às relações do país com outras nações, Luís Moura destaca que o Brasil faz parte das potências hegemônicas, assumindo hoje um papel de liderança dentro do grupo das 20 nações mais poderosas do mundo. Mas existem alguns problemas que vez ou outra desafiam a soberania brasileira, como a espionagem norte-americana das comunicações da presidente Dilma Rousseff. “Isso mostra que o nosso sistema de segurança de inteligência nessa área deixa muito a desejar”. O economista ressalta que a sexta economia mundial conseguiu resolver os problemas herdados num processo de independência, que

não foi consentida e nem negociada, por isso muitos problemas persistem até hoje, como o caso das desigualdades sociais. “Temos uma herança maldita, não conseguimos igualar as oportunidades entre negros e brancos no nosso país, somos a sexta economia do mundo, mas ainda temos cerca de 20 milhões de brasileiros vivendo na pobreza. Somos uma potência econômica, mas temos uma das piores distribuições de renda do mundo, e isso tudo é fruto de uma independência, onde libertamos do império português, mas não libertamos o nosso povo. Mas todos esses problemas que parecem ser atuais têm suas origens”. Outro ponto de destaque, segundo Moura, é que em outros países o analfabetismo foi praticamente zerado, enquanto no Brasil esse é um problema preocupante e que faz parte da realidade. “Além disso, uma série de doenças que não existem em outros países do mundo ainda persistente no Brasil – consequência da falta de saneamento e de saúde. Enfim, por conta do descaso do poder público, somos, sim, uma nação independente, mas precisamos o tempo todo reafirmar um processo de independência não só da nação, mas de seu povo”.

Empresário diz que Brasil cresceu muito nos últimos 10 anos Para Gilson Figueiredo, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas, em tempos passados, o Brasil já foi muito mais dependente. Segundo ele, pouco mais de 25 anos para cá, o país e o Estado de Sergipe deram um salto espetacular, e essa diminuição da dependência que o país tinha de outros países com relação a produtos industrializados e manufaturados. “É lógico que não temos uma independência absoluta, nas condições do nosso país é quase que utópico no momento. Mas eu diria que avançamos consideravelmente, nós temos alguns segmentos que somos realmente independentes, e outros e que dependemos de outro país, mas muito mais em nível comercial. Então a gente compra essa tecnologia ou importa esses produtos da mesma forma que nós exportamos e vendemos tecnologia para outros países. Por isso, do ponto de vista da comemoração da Independência, do ponto de vista econômico, eu acho que temos, sim, muito que comemorar”, pontuou. Figueiredo observou ainda que o Brasil deu um salto muito grande de dez anos para cá, que foi exatamente fruto das políticas econômicas, desde o governo Collor até o da presidente Dilma Rousseff; o país

Arquivo JC

gilson Figueiredo, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas: é lógico que não temos uma independência absoluta

conseguiu dar um salto também do ponto de vista social. “Esse avanço na nossa economia fez com que uma parcela muito grande da população passasse a se ascender socialmente, e passasse a ter condições de consumir produtos de primeiras necessidades, que no passado era impossível. Fruto dessa política, de maior oferta de crédito,

do desenvolvimento do país que gerou mais emprego, então tudo isso, de alguma forma, contribuiu substancialmente, de estarmos atualmente com a economia um pouco travada, por conta do cenário internacional”, comenta. Gilson aponta que nenhum país consegue sozinho ser autossuficiente, que não depen-

da de ninguém, ele precisa sempre estar travando relações comerciais, vendendo e comprando. “Logicamente que os países mais desenvolvidos que detém tecnologia, na área de pesquisa, ele tem um valor agregado muito maior que o nosso, e isso, traduzido em comércio, dá um diferencial tremendo, mas não por isso podem viver sozinhos e nem depender de outros países. O próprio Estados Unidos, que é hoje a maior referência de desenvolvimento mundial, compra também produtos nosso, o que é uma prova que ele precisa travar relações comerciais”, disse Figueiredo. “Se formos comparar a nossa idade com a Europa, por exemplo, somos bem jovens, então temos um caminho muito grande para passar. Mas temos um grande trunfo, que é o mercado consumidor que o nosso país tem, poucos no mundo têm um mercado consumidor como o nosso. Por sermos grandes consumidores, isso atrai a indústria de modo geral, todo mundo quer vir para cá, porque tem a quem vender, com a ascensão social que quase 20 milhões de pessoas tiveram nos últimos 10 anos para cá, deixou muito ouriçado, todo mundo procura vir para cá por conta do mercado”, enfatizou Gilson.

dia da alfabetização

278.221 sergipanos não sabem ler nem escrever Direito básico e essencial para o desenvolvimento do ser humano, a alfabetização também tem o seu dia no calendário comemorativo internacional: 8 de setembro. Mas em Sergipe, onde 278.221 pessoas de 15 anos ou mais de idade não sabem ler ou escrever, representando um percentual de 18,4%, conforme dados do censo do Instituto de Geografia e Estatística 2010 (IBGE), a data estimula a reflexão sobre a educação e suas consequências para a sociedade. Também instiga a avaliação das inciativas já colocadas em prática com o intuito de reverter esses números, a exemplo do programa Sergipe Alfabetizado que, implantado em 2007, possibilitou a alfabetização de mais de 190 mil pessoas de 15 anos ou mais idade, até o último módulo 2011/2012. O programa, que atende a todos 75 municípios, ensina aos participantes as disciplinas básicas Português, Matemática e Ciências, além da interação social. Segundo a diretora do programa Sergipe Alfabetizado, Kelly Araújo Valença Oliveira, num comparativo entre os censos de 2000 e 2010, o Estado alcançou resultados positivos na questão da alfabetização. “Em 2000, Sergipe apresentava 25,32% de sua população analfabeta. Já em 2010, o índice

foi de 18,4%, mas, apesar da taxa ser elevada, nota-se uma queda de 6,9% no percentual. De um modo geral os resultados são positivos porque a ação do Programa Sergipe Alfabetizado é de dar início ao processo de inserção social do cidadão sem escolaridade e promover a sua entrada no sistema escolar através do ingresso na Educação de Jovens e Adultos (EJA), além de retirá-lo da condição de analfabetismo, por isso as turmas são efetivadas em locais de uso público, geralmente perto da localidade de residência do cidadão atendido”, explicou. Atualmente, o Sergipe Alfabetizado conta com 1.957 turmas, totalizando mais de 25 mil pessoas na busca pelo aprendizado, sendo que a maior incidência é verificada entre o público feminino, com idade entre 35 a 50 anos. “Esse público representa 65% do total de alfabetizando. Ainda temos 20% que são jovens na faixa de 15 a 29 anos e 14% de idosos entre 60 a 72 anos”, complementa. Porém, há um segmento em que os homens se destacam. É quando do encaminhamento feito pelo Departamento de Trânsito de Sergipe (Detran) para a aquisição da habilitação. “É preciso ser alfabetizado, por isso muitos

homens que precisam tirar a carteira para trabalhar como motorista são nossos alunos. Também temos forte presença deles no setor da construção civil, com o qual também firmamos parceria para a alfabetização”, destacou Marinez Cerqueira, coordenadora do polo Aracaju e DR8, que abrange os municípios Barra dos Coqueiros e Laranjeiras.

chamamento e as pessoas vão aderindo. Temos uma boa presença de integrantes do Movimento Sem Terra, especialmente as mulheres que desejam aprender a ler e escrever o próprio nome. E por serem pessoas adultas, com mais experiência, esse público acaba aproveitando muito mais e se dedicando bastante ao aprendizado”.

Gratificante

Índices

P

ara a coordenadora Jani Clei Alves Farias de Sousa, de São Cristóvão, a possibilidade de ensinar e acompanhar o desenvolvimento dos alunos é um trabalho recompensador. “Não é apenas o aprendizado, mas a socialização também dessas pessoas. É surpreendente e gratificante ver os avanços das pessoas. Gente que deixou de estudar cedo para se dedicar a família, como é o caso de muitas alunas, e que agora retornam para a sala de aula para se tornaram independentes, lendo suas bulas de remédios sem precisar de outra pessoa“, destacou. Da mesma opinião, a coordenadora Ana Simone Lima da Silva, de Nossa senhora do Socorro, ressalta a participação da população rural no programa Sergipe Alfabetizado. “Fazemos o

É

no Alto Sertão (Canindé de São Francisco, Gararu, Monte Alegre, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora de Lourdes, Poço Redondo e Porto da Folha), onde se apresenta a maior taxa de analfabetos (maior que 30%) do Estado. Em Canindé do São Francisco o índice chega a ser de 29,96%, segundo dados do IBGE. Na mão contrária, buscando garantir o direito básico à alfabetização, os municípios de Itabaiana, Moita Bonita, Malhador, Areia Branca e Pinhão se destacam como o maior polo do Sergipe Alfabetizado. “São mais de 400 alfabetizadores e 4.711 alfabetizandos. Com isso buscamos ampliar o número de alfabetizados e reduzir aos dados apresentados pelo IBGE no censo de 2010“, aponta Marinez.

Cidades B C ADE R N O

Estação da Leste, em Aracaju, vai ser reformada pelo Iphan

Jornal da Cidade

André Moreira

bem cultural

Cidades B8 Aracaju  domingo 8 e segunda-feira 9.9.2013

[email protected]

EditorA: Acácia Trindade

ENTREVISTA joão eloy

“Sergipe não é terra sem dono” André Moreira

"Vamos a fundo em toda a investigação. Temos que dar um basta, porque Sergipe não é terra sem dono pra você querer criar um poder paralelo. Não vamos permitir isso de jeito nenhum aqui”. A afirmação é do secretário de Segurança Pública de Sergipe, João Eloy de Menezes, ao se referir a Operação Valquíria, desencadeada na quinta-feira da semana passada, quando 31 pessoas foram presas e três

morreram em confronto com a polícia. João Eloy assegurou que as investigações estão sendo intensificadas para apurar crimes de agiotagem, homicídio, tráfico de drogas, entre outros. Segundo ele, operações como a Valquíria são importantes, embora a instituição esteja sofrendo com o baixo efetivo. João acredita que em breve deverá ter concurso para a Polícia Militar, possivelmente em setembro.

Antônio Carlos Garcia Da equipe jc

w JORNAL DA CIDADE - A polícia sergipana fez operações importantes, a última delas a Operação Valquíria, que prendeu pessoas em Sergipe, Pernambuco e São Paulo. Que avaliação o senhor faz deste trabalho nos últimos tempos? E o que pode ter de novidades? JOÃO ELOY - Essas operações das polícias Civil e Militar são muito importantes, embora estejamos sofrendo com o baixo efetivo das duas instituições. O que melhora a imagem da segurança pública são essas operações. Esta última, a Valquíria, começou dentro da cidade de Itabaiana e apurou vários tipos de crime, como pistolagem, agiotagem, tráfico de drogas e jogo do bicho. Essa operação contou com todo apoio deste secretário, que vinha acompanhando com a Divisão de Inteligência (Dipol), durante quase um ano de investigação. Foi muito importante, porque essa turma vinha matando muita gente, tanto aqueles que não pagavam a agiotagem e aqueles que não pagavam as drogas. Para o povo de Sergipe foi muito boa essa operação. w JC – E ela vai ter desdobramento? JE - Está tendo desdobramento e não vai parar por aí. O pessoal da inteligência está analisando todos os documentos que foram apreendidos. Continuarão as investigações dos homicídios, do tráfico de drogas, agiotagem e tudo. Vamos a fundo em toda a investigação. Temos que dar um basta, porque Sergipe não é terra sem dono e você querer criar um poder paralelo. Não vamos permitir isso de jeito nenhum, aqui em Sergipe. w JC - As autoridades não vão permitir o surgimento desse poder paralelo, mas notamos o crescimento do crack aqui na cidade. Em qualquer lugar essa droga pode ser comprada facilmente, principalmente na região dos mercados centrais. JE - Nossa missão aqui, por parte da polícia, é combater o traficante. Desde que assumimos a SSP nós criamos o Departamento de Narcóticos (Denarc) para combater o traficante, que é pior peste que existe. Tanto é que na Operação Valquíria nós prendemos vários traficantes. Eles moravam em São Paulo e de lá mandavam a droga para Sergipe. Nós prendemos várias drogas aqui. Várias prisões foram feitas durante o período dessa investigação. O usuário é um doente, mas é perigoso, precisa ser segregado, não nas delegacias ou presídios, mas nos serviços de saúde. Ele é perigoso porque está roubando, matando e morrendo. w JC - E está tendo muito roubo e muito assalto... JE - Mas, se formos analisar direito, é o tipo de roubo diferente do antigo. O roubo há 10 anos era para aumentar o patrimônio, comprar uma roupa ou um tênis bonito. Hoje, têm as gangs, os usuários de crack, que roubam para manter o traficante, o vício. Eles mantêm o vício, comprando ao traficante. Por isso roubam ônibus, mercearias. Se analisar, eles não roubam para o luxo, é para manter o vício. w JC - Recentemente, o Comitê do Desarmamento informou que existem 58 mil armas de fogo nas mãos das pessoas em Sergipe. Não é muita arma? JE - Sim, e isso preocupa a polícia. Nós vamos divulgar, até o final de setembro, a quantidade de armas que nós temos apreendido no Estado, por parte das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal. E cada ano vem aumentando. Essa semana tivemos uma reunião aqui para tratar sobre greve geral, mas com sindicato dos vigilantes e tocamos no assunto. Os vigilantes voltaram a ser alvos. Quando a polícia apreende armas, os meliantes vão buscar nos vigilantes para depois fazerem assalto. w JC - E o que fazer diante desse problema? JE - Os vigilantes prestarem mais atenção, não ficarem vulneráveis, expostos nas ruas. Procurar um abrigo que dificulte a ação dos bandidos.

Paulo ou Bahia. A lei veio para colocar o que está no efeito da lei da PM, que são 123 coronéis, que é o que temos hoje. Mas se a Justiça achar que é inconstitucional, vamos voltar a ter mais coronéis. secretário de Segurança Pública do Estado, João Eloy, disse que é preciso dar um basta na violência w JC - O senhor já falou em baixo efetivo. Quando, enfim, vamos ter concurso público? JE - O govenador Marcelo Déda e o governador em exercício, Jackson Barreto, têm dito a todos que vão fazer o concurso em setembro. w JC - Essa semana os peritos paralisaram as atividades, pois muitos peritos antigos temem pelo futuro, quando se aposentarem. Como o Governo do Estado vai resolver esse problema? JE - O problema dessa paralisação que existe na Coordenadoria Geral de Perícia é o seguinte: eles estão reivindicando que não se faça o concurso. Quem mais sofre com a falta de concurso é a sociedade sergipana, as pessoas que precisam do Instituto Médico Legal (IML) para uma perícia ou para liberar um corpo; as pessoas que precisam tirar a carteira de identidade, de uma perícia num veículo que foi roubado. Temos que fazer concurso, porque nunca houve concurso. Eu me recordo que foi em 1993, quando fiz concurso para delegado. Acredito que só existam três ou quatro médicos legistas hoje. A preocupação desse pessoal é: fazendo o concurso, eles vão ser jogados às traças. Os direitos deles estão garantidos, mas o que o Estado não pode é transformar um papilocopista em perito; um agente de necropsia, em médico. Não pode haver um reenquadramento, porque a Justiça já declarou ilegal. Na Polícia Civil foram reenquadrados 480 e ainda tem 40. A Justiça que permitia é inconstitucional. Quem foi reenquadrado tudo bem, quem não foi, não vai mais. Quem está passando para estas pessoas que vai reenquadrar é mentiroso. Não tem como ser reenquadrado. Se eles quiserem fazer campanha para melhoria salarial é outra coisa. Eu recebo todos aqui e levo a proposta para o governador. Quem estiver prometendo reenquadramento é mentiroso. É balela. w JC - Mas essas pessoas que saíram de outros órgãos para trabalhar na perícia, na aposentadoria deles isso vai ser observado? JE - Claro. Não prejudica ninguém. Vamos continuar com as mesmas garantias deles. O que não pode é reenquadramento. Desde 1988 com a Constituição é que proibido. Tanto que no Governo Albano Franco foi aprovado uma lei para reenquadrar os policiais civis e o Tribunal de Justiça, por unanimidade, julgou inconstitucional. E tem hoje 40 pessoas que não têm mais direito, porque a Justiça julgou a lei inconstitucional. w JC - Outro ponto é com relação ao Proinveste e há recursos para melhorar a estrutura da SSP. O senhor tem acompanhado isso? JE - Sim, tenho acompanhado. Inclusive já foi assinado um termo de cooperação técnica com a Cehop (Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas) e Segurança Pública, e é quem vai construir o novo IML e Criminalística. Como também a compra de equipamento para estes dois setores, com verba do Proinveste e do Governo Federal. w JC - Inclusive para testes de DNA, que aqui nós não temos? JE - Inclusive isso, por isso precisa de peritos aprovados por concurso. O concurso é a salvação da Coordenação Geral de Perícias, dos institutos. A polícia só começou a melhorar com os concursos, tanto para delegado como para policiais e escrivães. Esse pessoal que entrou sem concurso e foi reenquadrado é excelente. Mas começou a ganhar corpo e respeito da sociedade após concurso, que é a forma mais democrática que tem de entrar no concurso. w JC - No início desta semana, o Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe ajuizará uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) da

Legislação estadual referente á aposentadoria dos coronéis da Polícia Militar, que se aposentam com 25 anos e os demais militares com 30 anos. Como o senhor está vendo isso? JE - A Justiça é quem vai dizer se é inconstitucional ou não. O Estado tinha coronel mais que em São

w JC - Bom, para encerrar. É preciso que tenhamos mais policiais na rua, não é? JE - Sim, mas o governo tem dado apoio para a Secretaria de Segurança, tem investido muito em salários, em armas, viaturas, enfim equipamentos. Mas a SSP tem uma dívida com a sociedade que é a de aumentar a sensação de segurança. Já fizemos e precisamos fazer muito mais. O importante é o cidadão sergipano se sentir seguro e vamos conseguir isso quando colocarmos mais polícia nas ruas.

MOSCOU, (AE-AP) - Três navios de guerra da Rússia estão indo em direção ao leste do Mediterrâneo, disse a agência Interfax. As embarcações Novocherkassk, Minsk e Priazovye cruzaram o estreito de Dardanelos e estão a caminho da Síria. Na quinta-feira, a agência France Presse afirmou que um de seus fotógrafos viu os navios cruzando o estreito do Bósforo. Aracaju  domingo 8 e segunda-feira 9.9.2013

Mundo a JORNAL DA CIDADE

CADERNO

 NAVIOS DE GUERRA RUSSOS VÃO PARA A SÍRIA

[email protected]

Putin vai continuar apoio atual à Síria

Presidente diz na cúpula do G20 que a Rússia não quer ser envolvida em uma guerra e manterá ajuda a Damasco

S

ÃO PETERSBURGO e BEIRUTE, (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, deixou claro na sexta-feira que a Rússia não quer ser envolvida em uma guerra por causa da Síria, sinalizando que Moscou manterá os níveis atuais de apoio a Damasco no caso de uma intervenção militar externa. Perguntado ao fim da cúpula do G20 se a Rússia ajudaria a Síria em tais circunstâncias, Putin não fez nenhuma referência sobre defender o país do Oriente Médio ou aumentar o auxílio militar. “Ajudaremos a Síria? Nós vamos. Estamos ajudando eles agora. Nós fornecemos armas, cooperamos na esfera econô-

mica, e tenho esperança de que cooperaremos mais na esfera humanitária... para dar ajuda àquelas pessoas – civis - que estão hoje em uma situação difícil”, disse Putin. Ele repetiu comentários feitos por outra autoridade russa, dizendo que Moscou não vai se permitir ser puxada para dentro de um conflito.

Síria recompensa

P

ela primeira vez em dois anos e meio de conflito, o governo sírio está oferecendo uma recompensa a quem capturar “terrorista” estrangeiro, termo que o governo usa para descrever os rebeldes que tentam derrubar o presidente Bashar al-Assad.

Em breve nota na TV local, as autoridades prometeram 500 mil libras sírias para quem apresentar um “terrorista não-sírio”, e 200 mil para quem prestar informações sobre o paradeiro de um deles ou contribuir para sua detenção. Oficialmente, um dólar vale 128 libras, mas no mercado paralelo a cotação chega a cerca de 200. A imprensa estatal disse que a identidade dos eventuais denunciantes será mantida sob sigilo, e sugeriu que rebeldes que delatarem companheiros terão anistia. “Seus assuntos serão resolvidos se eles forem sírios que foram procurados nas últimas semanas.”

Reuters

Presidente Vladimir Putin: “Nós fornecemos armas à Síria e cooperamos na esfera econômica”

AFEGANISTÃO/VIOLÊNCIA

Indiana famosa é assassinada a tiros KHOST, Afeganistão, (Reuters) - Uma autora indiana cuja história foi contada no filme “Escape from Taliban” (fuga do Taliban) foi morta a tiros depois de voltar ao Afeganistão para fazer um documentário sobre mulheres, informou a polícia local na sexta-feira. O assassinato de Sushmita Banerjee, 49, na quarta-feira foi o último de uma série de ataques contra as mulheres nesse país conservador islâmico, o que aumentou os temores de que os direitos femininos duramente conquistados estão sendo erodidos, a apenas poucos meses para a retirada da maioria das forças internacionais do país, no ano que vem. O Taliban afegão negou envolvimento no atentado.

Banerjee, que contou sua história de vida sob o regime do Taliban, em “A Kabuliwala’s Bengali Wife” (a esposa bengali de um Kabuliwala) foi arrancada de sua casa na anárquica província de Paktika, no sudeste afegão, e morta com mais de 20 tiros, segundo a polícia. O chefe da polícia de Paktika, Dawlat Khan Zadran, informou que o corpo foi encontrado na quinta-feira de manhã perto de uma escola islâmica a cerca de três quilômetros da casa dela. “Homens armados entraram na casa às 23 horas na quarta-feira, levaram-na para fora e a mataram a tiros”, afirmou Zadran, acrescentando suspeitar de envolvimento do Taliban. Falando à Reuters na sede da polícia em Paktika, o mari-

do de Banerjee, Jaanbaz Khan, disse ter ouvido batidas na porta de trás da residência na quarta-feira à noite.

Espancado e amarrado

“A

bri a porta e dois homens com turbantes enrolados em seus rostos entraram de modo abrupto”, contou. “Eles me bateram, me vedaram, amarraram minhas mãos e pés e me trancaram em uma sala. Levaram minha esposa. Fui solto na manhã seguinte, quando parentes vieram à minha casa e me encontraram.” Ao contrário de alguns relatos da mídia, Khan disse que sua esposa não tinha recebido nenhuma ameaça do Taliban desde que voltou ao Afeganistão este ano.

Um porta-voz do Taliban, Zabihullah Mujahid, negou envolvimento do grupo. O Taliban mantém atividades de insurgência contra as forças militares estrangeiras, lideradas pelos EUA, desde a sua derrubada do poder em 2001. Durante seu governo, de 1996-2001, o Taliban proibiu as mulheres de irem à escola, votar e trabalhar. Elas não eram autorizadas a sair de suas casas sem permissão e um acompanhante masculino. Banerjee, de Calcutá, se mudou para o Afeganistão em 1989, após se casar com Khan, um empresário afegão. Ela se converteu ao islamismo e mudou seu nome para Sayed Kamala.

SARGENTO/NAZISTA

Morre guarda-costas de Adolf Hitler BERLIM, (AE) - Ele foi o devotado guarda-costas de Adolf Hitler durante a maior parte da Segunda Guerra Mundial e a última testemunha das últimas horas do líder nazista em seu bunker em Berlim e, até o final, o sargento da SS, Rochus Misch, se orgulhou de todas as suas ações. Durante anos ele acompanhou Hitler praticamente em todo o lugar para onde ele foi, permanecendo ao lado do homem que ele afetuosamente chamava de “chefe” até que o ditador e sua mulher, Eva Braun, cometeram

suicídio para não caírem nas mãos dos aliados. Em entrevista concedida em 2005 à Associated Press, quando relatou os últimos dias do líder nazista, Misch ainda mantinha a imagem de um oficial da SS, com sua postura rígida, cabelos cuidadosamente penteados e nenhum pedido de desculpas por seu relacionamento próximo com o homem mais odiado do século 20. “Ele não era brutal. Ele não era um monstro. Ele era um super-homem”, disse Misch. O guarda-costas morreu na quinta-feira, aos 96 anos, e era

um dos últimos integrantes da geração que tem responsabilidade direta pela brutalidade alemã durante a Segunda Guerra Mundial.

Morte de judeus

D

urante a entrevista concedida à Associated Press, ele se distanciou das questões centrais a respeito de culpa e responsabilidade, afirmando que não sabia nada a respeito da morte de 6 milhões de judeus e que Hitler nunca tratou da Solução Final em sua presença. Ele parecia ter pouca empatia por aqueles que não conhecia diretamente e até por

alguns que conhecia. Misch quase chorou ao falar sobre a decisão de Joseph e Magda Goebbels de matar seus seis filhos no bunker de Berlim antes de cometerem suicídio. Mas ele também foi capaz de gargalhar a respeito de um amigo da família, “um verdadeiro esquerdista”, que foi levado para o campo de concentração de Sachsenhausen, nas proximidades de Berlim. Misch nasceu em 29 de julho de 1917, na pequena cidade de Alt Schalkowitz, na Silésia, atualmente parte da Polônia. (Fonte: Associated Press).

JUDEUS/HOLOCAUSTO

Chanceler iraniano condena massacre TEERÃ, (AE) - O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, condenou na sexta-feira o Holocausto e confirmou ter desejado aos judeus um feliz ano-novo. “Nós condenamos o massacre de judeus pelos nazistas assim como condenamos o massacre de palestinos pelos sionistas”, escreveu o chanceler iraniano em sua página no Facebook. A frase consta da transcrição de uma entrevista concedida por ele à agência de notícias Tasnim.

Na entrevista, Zarif também confirmou ter desejado pelo Twitter um feliz Rosh Hashaná aos judeus. Rosh Hashaná é o ano-novo judaico. O calendário hebraico entrou esta semana no ano 5774. Zarif relatou ter recebido uma resposta a essa mensagem de uma mulher que acredita ser filha de Nancy Pelosi, ex-presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Ele contou que uma mulher que se identificou como Christine Pelosi agradeceu a ele pelo microblog. “Obrigada”, escreveu ela. “O ano-novo

seria muito mais agradável se o senhor parasse de negar o Holocausto.”

Nunca negou

Z

arif então respondeu a ela dizendo que o Estado iraniano jamais negou o Holocausto. “O homem que era visto como quem negava agora se foi. Feliz Ano-Novo”, respondeu ele. O ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad, que deixou o cargo no início do mês passado, tornou-se conhecido ao longo dos oito anos em que governou a república islâmica pelas diatribes contra Isra-

el e por contestar o Holocausto. “Todos os anos nós desejamos feliz ano-novo a nossos compatriotas cristãos”, disse Zarif a Tasnim. “Nós também temos uma minoria judaica, representada no Parlamento por um deputado”, prosseguiu. “Não temos nada contra os judeus nem contra o judaísmo, mas não permitimos que os sionistas apresentem o Irã como antissemita e belicoso em sua propaganda para que possam continuar a reprimir o povo palestino e ter seus crimes esquecidos”, concluiu. (Fonte: Associated Press).

Opinião Wanderley Ribeiro

Advogado/UCSal. Pedagogo/FEBa.Mestre em Educação/UFBa. Professor na Graduação e na Pós-Graduação. Ex-Avaliador do INEP e do CEE-Ba. Consultor. Autor nas áreas de Educação e Direito

Dia Mundial da Alfabetização Comemora-se hoje, domingo, 08/09, o Dia Internacional da Alfabetização. Não podemos esquecer que há não muito tempo, o Brasil possuía 50% (cinquenta por cento) da sua população analfabeta, isto é, segundo definição da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que não sabiam “[...] ler e escrever um pequeno bilhete”. Nem das falidas instituições criadas para enfrentar tal drama: o Movimento Brasileiro para a Alfabetização (MOBRAL) e a Fundação Educar, anos mais tarde. Como não houve interesse de fato em resolver o problema, relegou-se o Método Paulo Freire, de Educação de Adultos, criado pelo saudoso educador pernambucano, que buscava formar consciências críticas, valorizando as chamadas “palavras e temas geradores”, originadas do cotidiano dos estudantes e não das imposições das cartilhas, tipo “Ivo viu a uva”. Apesar desse percentual estrondoso ter caído para cerca de 12% (doze por cento), conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há de se considerar que, como a população aumentou, o número absoluto de pessoas analfabetas ainda é uma grande vergonha nacional! Outro aspecto a considerar é: ler e escrever um pequeno bilhete significa estar alfabetizado? Será? Será que esse cidadão, quando tiver seus direitos de trabalhador desrespeitados, saberá usar da legislação, ou ao menos, ler, interpretar e entender o que a Constituição Federal (CF) em vigor e a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) garantem, tais como, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) registrada, férias, hora extra etc. etc.? Cabe, ainda, prezado (a) leitor (a) não nos esquecermos da analfabetização digital, nesse mundo cada vez mais industrializado e controlado por máquinas, computadores, novas tecnologias, gerando, inclusive, novas condutas tipificadas no Código Penal brasileiro (CP). Segundo a UNESCO, em 20 anos (1990-2010) “[...] a população analfabeta foi reduzida a mais de 100 milhões de pessoas”. É muita gente ainda analfabeta. E a própria UNESCO reconhece, inclusive, que há, ainda, a questão de gênero: “Dois terços dos 774 milhões de analfabetos adultos no mundo são mulheres”. Se é verdade que esse País quer ser potência mundial, não apenas econômica, com uma distribuição de renda não tão díspare, que chega a ser dolorosa de ver e perceber a fome no dia a dia presente nos municípios, a dor da exclusão; se é verdade que esse País quer ser produtor de conhecimento e não apenas consumidor; então o direito universal à Educação é URGENTE! ***** O Essencial de Magistério para Concursos — Este é o título do livro deste Colunista, que, em sua 3ª edição, completamente atualizado, publicado pela Editora VestCon (www.vestcon.com.br), Brasília, 2013, que terá lançamento na próxima quinta-feira, 12/09, a partir das 17h. O referido lançamento ocorrerá na Escola Municipal Prof. Alexandre Leal Costa – Rua da Mangueira, 28 – Nazaré – Salvador – Ba – (71)-3611-6805. ***** Cine ESA: o Direito através da Arte — Prossegue esta semana o Projeto que a Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Bahia, Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (OAB-BA, www.oab-ba.org.br, www.esaoabba.org.br) iniciou com grande sucesso na última sexta-feira, 16/08p.p. O objetivo é discutir institutos jurídicos retratados nos filmes. O desta semana foi o filme “Código de Honra”, cujo tema é discriminação e tem como diretor Robert Mandel. O coordenador deste Projeto é o Prof. Dr. Wanderley Ribeiro, o debatedor, o Prof. Dr. Antônio Carlos dos Santos e o Diretor da Esa, o Prof. Dr. Luiz Coutinho, a Vice-Diretora é a Profª Drª Ana Patrícia Dantas Leão. Compõe, ainda, a equipe da ESA a Coordenadora Rejane Pitta, os Funcionários Yuri Bitencourt e Leide Santos e o Auxiliar Administrativo Cleber Silva Inscrições: (71)-3322-0579/3765. Será emitido certificado. Entrada gratuita com direito à pipoca e refrigerante. Vagas limitadas! A ESA situa-se à Rua do Carro, n. 136, Ed. Centro de Cultura João Mangabeira, Campo da Pólvora, CEP 40.040-240 Salvador – Bahia. E-mail: [email protected] ***** Preparatório para a CONDER — O Curso Degrau situado à Av. Joana Angélica, 1.029 – Nazaré – Salvador – Ba, com a experiência adquirida ao longo de 25 (vinte e cinco) anos de atuação, iniciou na última terça-feira, 03/09, com grande sucesso, o preparatório para o concurso da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER, www.conder.ba.gov.br) que se aproxima. O Concurso está com inscrições abertas desde o dia 09/08p.p. e prosseguem até o próximo dia 12/09, via Internet, no endereço eletrônico www.fgv.br/ fgvprojetos/concursos/conder. A prova objetiva será aplicada no mês de novembro próximo, no município de Salvador, Bahia. São oferecidas 340 (trezentas e quarenta) vagas para vários cargos de níveis médio e superior. Para maiores informações sobre o preparatório, que possui turmas matutina e noturna e ainda aceita inscrições, ligar para: (71)-33285527 ou 3329-3775, falar com Zezé ou Cleide ou ainda via Internet no sítio www.degraucurso.com.br, e-mail [email protected] ou Facebook.com/curso degrau. ***** Contatos com esta Coluna: [email protected] ou para Travessa da Ajuda, 02/601 — Centro — 40.020.030 — Salvador — Ba. Telefax.: (71)-3243-6832.

A-10

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Economia

ENTREVISTA JOAQUIM ELÓI CIRNE DE TOLEDO

‘Depreciação cambial é necessária’ Divulgação

incentivos ao consumo e defende que a depreciação cambial, com perda de renda para o trabalhador, é necessária para ajustar o déficit externo.

RIO - Para o economista Joaquim Elói Cirne de Toledo, PhD pelo MIT (EUA), é cedo para saber se o bom resultado do PIB no 2º trimestre é uma tendência. Ele critica

Henrique Gomes Batista Da Agência O Globo

w AGÊNCIA O GLOBO - Como o senhor viu o resultado do PIB do segundo trimestre? JOAQUIM ELÓI CIRNE DE TOLEDO - Foi bom o resultado de 1,5%. Os setores que chamamos de non tradables (não comercializáveis), que são basicamente os serviços, perderam participação no PIB e os tradables (comercializáveis), que são agropecuária e indústria, cresceram em participação. Isso é ótimo porque é necessário para reequilibrar a economia, pelo nosso imenso déficit externo, elevado e crescente. E não importa se ele está sendo coberto por investimento produtivo, pois capital externo tem de ser remunerado, seja por juros, por lucros e dividendos, e isso é insustentável, cria uma bola de neve. Mas é cedo dizer que é uma tendência. w AG - Pode haver alta do investimento, e do PIB, com mais desemprego? JOAQUIM - É como uma cirurgia plástica, não tem jeito, vai doer. Se o governo tentar, ao mesmo tempo, a depreciação cambial, levando à retomada da indústria e dos investimentos, e manter gastos fiscais elevados para incentivar o consumo e o emprego, a inflação desanda. Com a depreciação, para que a inflação não acelere, é preciso que o trabalhador aceite a perda de poder de compra. Como fazer isso? Com o desaquecimento de alguns setores, com o temor do desemprego. Tudo o que o governo fez foi no sentido contrário, de incentivar o consumo, com redução de impostos. Entendo perfeitamente

menos agressiva por parte do BC. Não ir contra o movimento do câmbio, talvez tentar evitar alguma volatilidade, mas sem impedir a desvalorização do real. Há 11 anos o dólar chegou a R$ 4, no ano seguinte comemoramos que ele baixou a R$ 3. Agora achamos R$ 2,40 caro. Acho que ainda há um espaço para sua desvalorização.

o Bolsa Família, mas incentivar o consumo de carros? O risco é tentar fazer tudo ao mesmo tempo e elevar o déficit externo, que já é imenso. w AG - O que mudou na economia? JOAQUIM - O consumo está caindo porque o crédito bateu no teto e a depreciação cambial era inevitável pelo imenso déficit externo que tínhamos. Muitos dizem que a depreciação é por causa da política americana. Você acredita que o real se desvaloriza em 50% porque talvez o Fed (banco central americano) no final de 2014 aumente em um ponto percentual ao ano sua taxa de juros? Não faz o menor sentido. Talvez a política americana tenha sido o detonador, mas isso só ocorreu porque estávamos vulneráveis. w AG - Ano que vem é ano eleitoral, quais são as tentações do governo na economia? JOAQUIM - O risco é de insistir em políticas

Economia

Jornal da Cidade

para incentivar o consumo e o emprego para vencer as eleições. E não é um risco exclusivo do PT, tivemos o pior exemplo do mundo na época da reeleição de FH. Estávamos exatamente com este tipo de problema: um déficit externo insustentável, tínhamos crises externas. E o governo ficou segurando o dólar, vendendo reservas, mas ele se reelegeu e a economia explodiu. O governo vai tentar crescer o máximo que der, mas isso pode gerar pressão inflacionária. Mas a situação do país hoje é diferente, agora há muitas reservas externas, o governo está mais confortável. w AG - O que o governo precisava fazer para garantir crescimento de qualidade, baseado no investimento? JOAQUIM - Política fiscal super rígida, com a eliminação de todos os incentivos tributários e, ao mesmo tempo, aumento dos investimentos públicos, viabilizando uma política monetária

w AG - A situação fiscal não está boa... JOAQUIM - Há uma série de despesas públicas que não sabemos como estão sendo contabilizadas, como os subsídios ao BNDES. No fundo, não sabemos muito bem o que está ocorrendo com a política fiscal. E seguiremos em um caminho de deterioração das contas públicas. Há um orçamento irreal, que dificulta cortes no futuro. w AG - O que esperar de 2013 e 2014? JOAQUIM - No nível de atividade, não veremos um processo contínuo de crescimento. Na inflação também, não explode, nem cai tanto, talvez fique um pouco em cima da meta, até porque o governo não vai corrigir o preço dos combustíveis, que melhoraria a situação da Petrobras e daria até um alívio no trânsito. O investimento vai oscilar, mas de forma alguma vai chegar aos 20% do PIB. Ou seja, será como quando você anda na areia fofa: tem horas que você afunda, tem horas que você sente mais firmeza, mas sempre com alguma dificuldade.

5 empresas desistem de blocos de petróleo ANP divulga dados da 11ª rodada de licitações de áreas de exploração

R

IO, (AE) - Além da OGX, petroleira do Grupo EBX, do empresário Eike Batista, Petra Energia, Brasoil Manati, Irati Petróleo e Energia e Sabre Internacional de Energia desistiram de blocos de exploração de petróleo e gás arrematados na 11ª Rodada de Licitações, realizada em maio, no Rio, divulgou na noite de sexta-feira, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Essas foram as empresas que não pagaram bônus

de assinatura referentes aos blocos arrematados. No total, a ANP recebeu os bônus referentes a 118 dos 142 blocos arrematados no leilão, disse a agência, após reunião da Comissão Especial de Licitação (CEL). A ANP informou, em nota, que “o prazo para o pagamento do bônus, condição necessária para assinatura dos contratos, terminou no último dia 30 de agosto”.

Oferta

O

s blocos cujos contratos não foram assinados serão

oferecidos aos demais concorrentes vencedores de blocos na licitação. “A CEL convoca os concorrentes remanescentes, nos termos do item 6 3.2 do Edital da 11ª Rodada de Licitações, para manifestar seu interesse em assinar o contrato, honrando os valores constantes da oferta vencedora, no prazo de 5 (cinco) dias úteis após a publicação de comunicado no Diário Oficial da União - DOU. A ordem de classificação das ofertas será utilizada como critério de preferência.”

INDICADORES/AGOSTO

Cresce número de pedidos de falência, aponta a Serasa SÃO PAULO, (AE) - O Indicador de Falências e Recuperações, divulgado anteontem, pela Serasa Experian, mostra que foram realizados 149 pedidos de falência em todo o País em agosto contra 136 em julho. Em agosto do ano passado, o número chegava a 192 pedidos. Do total de pedidos, 79 foram feitos por micro e pequenas empresas, 33 por médias e 37 por grandes.

O número de recuperações judiciais requeridas subiu de 56 em julho para 71 no mês passado, mas recuou ante agosto de 2012, quando foram contabilizados 81 pedidos. As micro e pequenas empresas lideraram os pedidos de recuperação judicial (31), seguidos pelas médias empresas (28) e pelas grandes (12). Para os economistas da Serasa Experian, a diminui-

ção dos pedidos de falência e de recuperação judicial na comparação interanual “é reflexo dos recuos gradativos que a inadimplência do consumidor tem exibido ao longo deste ano”, o que alivia as condições financeiras “mais adversas que a alta das taxas de juros impõe às empresas”. A empresa cita também o ritmo superior de crescimento econômico de 2013 na comparação com 2012.

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

A-11

VACINAÇÃO/BOVINOS

Governo oficializa CE, MA e PI como livres de aftsosa B

RASÍLIA, (AE) - O Ministério da Agricultura publicou na edição de sexta-feira, do Diário Oficial da União três instruções normativas reconhecendo Ceará, Piauí e Maranhão como parte da zona livre de aftosa com vacinação, que é composta também por Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e centro-norte do Pará. O próximo passo do governo será encaminhar documentação para obter o re-

conhecimento do novo status pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, fechou na sexta-feira o ciclo de viagens aos Estados para oficializar o status de zona livre de aftosa com vacinação. Ele participou, às 10 horas, de cerimônia em Maceió (AL), juntamente com o governador Teotônio Vilela (PSDB). Às 15 horas houve solenidade em Parnamirim (RN), com a

participação da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). As instruções normativas divulgadas na sexta-feira estabelecem as regras de trânsito de animais e produtos destes Estados para as áreas que já têm reconhecimento internacional. As carnes só podem ser destinadas ao mercado interno e, no trânsito de animais, está dispensada a realização de testes quando a finalidade for o abate imediato.

A-9

Economia

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Jornal da Cidade

PIB per capita puxado com a produtividade do trabalho

Wilson Dias/ABr

Crescimento será determinado nos próximos anos, revela o Ipea

B

RASÍLIA, (AE) - O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) per capita brasileiro será determinado, nos próximos anos, pelo desempenho da produtividade do trabalho no País. A 28ª edição do boletim Radar: tecnologia, produção e comércio exterior, estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado anteontem, aponta que o Brasil dependerá dos níveis de produtividade porque, ao contrário dos últimos anos, as taxas de ocupação não devem ter aumento significativo. A capacidade de produzir mais com a mesma quantidade de recursos disponíveis também será essencial para o desempenho externo do País, indicam os pesquisadores.

Nos últimos dez anos, diferente do que deve ocorrer daqui para frente, o aumento da quantidade de pessoas em atividade foi importante para o resultado. O PIB per capita cresceu, na década de 2000, de forma mais acelerada que a produtividade do trabalho Isso só foi possível, segundo a pesquisa, porque entre 30% e 50% desse crescimento pode ser explicado pelo aumento das taxas de ocupação e de participação no mercado de trabalho. Os dados que medem a produtividade do trabalho na indústria brasileira de 2007 a 2010 apontam que o setor de transformação teve crescimento de apenas 5,67%. A maior queda no grupo foi da metalurgia, de 12,12%.

Como destaque positivo na indústria da transformação está a fabricação de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com 157,4%. O desempenho da indústria extrativa, por outro lado, foi melhor, com taxa de crescimento de 19,17%. O destaque, nessa categoria, é a extração de petróleo e gás natural, com 82,24%.

Entraves

O

utro estudo divulgado pelo Ipea coloca que são fundamentais políticas que ajudem a identificar os entraves ao aumento da produtividade. “O desenho destas políticas requer diagnósticos mais aprofundados, incluindo a evolução da produtividade em nível setorial

e por firma, diagnósticos de falhas de mercado e aspectos institucionais que impeçam a alocação de fatores para as firmas mais produtivas”, informa o documento. O artigo aponta, ainda, que a base de dados sobre tempo de estudo usada com maior frequência subestima a escolaridade brasileira nas décadas de 1970 e 1980. Por isso, as estimativas de capital humano para o período são subestimadas. Na comparação internacional, a Produtividade Total dos Fatores (PTF) do Brasil evoluiu muito pouco ao longo dos últimos cinquenta anos, enquanto países como Estados Unidos, China e Coreia do Sul tiveram avanços “consideráveis”.

Análises dobram em empresas de Eike

Réus: toda diretoria

A lista dos “réus” inclui toda a diretoria executiva da OGX: Luiz Eduardo Carneiro (presidente), Reinaldo José Belotti Vargas (diretor de Exploração), Paulo de Tarso Martins Guimarães (Exploração), Roberto Monteiro (Financeiro e Relações com Investidores) e José Roberto Penna Chaves Faveret Ca-

Arquivo/ABr

Empresário Eike Batista tem grande número de processos em curso valcanti (Jurídico). Eike e Ammar também poderão ser condenados por não denunciar à CVM a omissão do diretor de RI na divulgação de informações relevantes, eventualmente constatada. Responsável pela área de RI, Monteiro é acusado também de infringir o artigo 6º da Instrução 358/02, que trata da prestação de informações por companhias abertas. A norma prevê que os fatos relevantes podem deixar de ser divulgados quando os controladores ou a diretoria avaliarem que sua publicação pode prejudicar os interesses da empresa. No entanto, a divulgação se torna obrigatória quando a informação “escapar ao controle ou se ocorrer oscilação atípica na cotação, preço ou quantidade negociada dos valores mobiliários de emissão da companhia”. O outro processo sancionador na autarquia corre contra Eike e três diretores da LLX e também apura supostas irregularidades em informações prestadas (ou omitidas) aos investidores. Todos apresentaram à CVM uma proposta de acordo, que ainda está em análise pelo Comitê de Termo de Compromisso. Se aprovado o acerto, o caso é extinto sem presunção de culpa ou julgamento.

30 investigações

Só o tempo revelará o desfecho das três dezenas de investigações preliminares iniciadas até aqui pela área técnica da CVM, mas é muito provável que outros processos cheguem ao estágio de processo sancionador. Hoje a Superintendência de Empresas e a Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI) - que acompanha a oscilação das ações na Bolsa - tem analistas dedicados apenas a acompanhar a novela X. A CVM recebeu críticas por não ter se antecipado à crise que se abateu sobre as empresas do grupo. O mercado aponta, por exemplo, os frequentes comentários de Eike Batista sobre seus negócios no Twitter e o volume de comunicados e fatos relevantes excessivamente otimistas da OGX sobre suas descobertas de petróleo. Depois do agravamento da crise, a CVM estreitou contato com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que foi convocada a apresentar todos os dados que embasaram os comunicados de descoberta de petróleo e a comercialidade de áreas exploratórias.

A OGX é a companhia que tem a situação mais crítica do ponto de vista de informações dadas ao investidor e que não se confirmaram. Dos 32 processos na CVM, 13 se referem à petroleira Ao longo do ano o regulador iniciou algumas análises a pedido de investidores, muitas já extintas. Outras continuam e podem resultar em processos, como as três denúncias do investidor Rafael Ferri, que acusou Eike Batista de uso de informações privilegiadas na venda de ações da OGX nos meses de maio e junho. A CVM continua analisando a concessão da opção de venda (“put”) de US$ 1 bilhão de Eike para a OGX, ainda não exercida pelo empresário, apesar da pressão sobre o caixa da companhia. Também não está descartada uma análise sobre a saída repentina dos conselheiros independentes da companhia, responsáveis por indicar a necessidade de cumprimento da “put”.

Avaliação contábil

Em 18 de julho, a CVM começou ao mesmo tempo uma análise das informações trimestrais divulgadas por OGX (petróleo), MMX (mineração), OSX (construção e apoio naval), LLX (logística) e CCX (carvão). O objetivo é fazer uma avaliação contábil dos balanços dessas companhias no primeiro trimestre e averiguar se houve descasamento entre o valor de ativos informado aos investidores e a realidade. Em recente entrevista ao Broadcast, o diretor da CVM, Otavio Yazbek, disse que o caso X deixará lições e levará a CVM a reavaliar regras sobre, por exemplo, a prestação de informações pelas companhias. Yazbek descartou falhas da CVM até aqui. Para o diretor, as companhias do grupo sempre disponibilizaram informações ao investidor. “Uma coisa é discutir se aquelas informações eram dadas de forma correta. Aí é outro problema”, disse.

RODOVIAS/CONCESSÃO

BNDES eleva custo de financiamento BRASÍLIA, (AE) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou as condições de financiamento para da terceira etapa de concessões de trechos de rodovia federais, integrante do Programa de Investimentos em Logística (PIL), sem grandes mudanças em relação ao anunciado no início do ano, quando o leilão de dois trechos chegou a ter data marcada, mas foi adiado. Anunciado há um ano, o PIL ainda não teve um leilão sequer. Agora, as privatizações serão retomadas, começando pelos leilões dos trechos da BR-262 (Minas e Espírito Santo) e da

ÁREAS/PLANTIO

Produtor preocupado com pragas agrícolas S

CVM/INVESTIGAÇÃO

RIO, (AE) - Em meio a fatos e boatos sobre a reestruturação do grupo EBX, novas investigações surgem na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O número de processos em curso para analisar potenciais irregularidades envolvendo as empresas de Eike Batista chega a 32, quase o dobro do total identificado dois meses atrás em levantamento feito pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Dois casos, envolvendo OGX e LLX, ganharam status de processo sancionador, isto é, os “réus” podem ser julgados e punidos com medidas que vão de multa até a inabilitação para atuar no mercado. O mais novo capítulo da investigação é uma acusação formal contra cinco diretores da OGX, o controlador Eike Batista e o empresário tunisiano e conselheiro da petroleira Aziz Bem Ammar. Eles podem ir a julgamento por violação ao parágrafo 4º do artigo 157 da Lei das Sociedades Anônimas, que trata do dever de informar. A lei prevê que o administrador de companhia aberta deve declarar, ao firmar o termo de posse, o número de ações, opções de compra de ações, bônus de subscrição, debêntures conversíveis em ações que detiver da própria companhia, de controladas ou outras empresas do mesmo grupo. A autarquia indica que eles descumpriram a obrigação de divulgar uma decisão ou fato relevante capaz de influenciar na decisão de investimento nos papéis da companhia.

Hoffmann: o caso é prioridade para o governo e será resolvido

BR-050 (Goiás e Minas), marcados para o próximo dia 18. O custo do financiamento do BNDES será de TJLP (a Taxa de Juros de Longo Prazo, hoje em 5% ao ano) mais 2% ao ano, conforme definido pelo Ministério da Fazenda no fim de julho. Os juros são ligeiramente acima do anunciado pelo BNDES em janeiro deste ano, para quando os primeiros leilões de rodovias do PIL - dos trechos da BR-040 (de Minas a Brasília) e da BR116 (Minas e Bahia) - estavam marcados. Naquela ocasião, o banco trabalhava com custo de TJLP mais 1,5% ao ano. Fora isso, as condições

anunciadas já estavam previstas. É o caso da possibilidade de ter o BNDES como sócio e de ter o mesmo custo (TJLP mais 2%) no empréstimo-ponte. O empréstimo-ponte é um financiamento emergencial, que adianta os recursos enquanto o pedido de empréstimo de longo prazo é analisado. Por ter vencimento de curto prazo, usualmente tem custo mais elevado.

Aporte mínimo

S

egundo o BNDES, nas concessões rodoviárias do PIL, o empréstimo-ponte terá valor limitado a 30% do financiamento de longo prazo.

Já a participação acionária nas concessionárias terá um aporte mínimo de R$ 100 milhões e máximo de até 20% do capital social da beneficiária ou o equivalente a 30% do capital próprio (equity) relativo à referida concessão - o que for menor. A BNDESPar, empresa de participações do banco, poderá comprar tanto ações quanto títulos conversíveis ou permutáveis em ações das concessionárias. Para isso, a concessionária deverá ser uma sociedade anônima, com sede no Brasil e com controle majoritariamente privado.

ÃO PAULO, (Reuters) - Às vésperas do início do plantio oficial da soja nas principais áreas de cultivo, agricultores brasileiros estão apreensivos com a ausência de autorização para defensivos que possam ajudar a combater lagartas e fungos que causaram prejuízos bilionários na safra passada, disse o presidente da associação nacional de produtores. “Algumas coisas foram graves no ano passado e podem se agravar neste ano. É o caso da lagarta helicoverpa, que está muito agressiva, e a ferrugem”, disse à Reuters o presidente da Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), Glauber Silveira. A ferrugem asiática é um fungo que ataca as folhas do pé de soja, reduzindo a produtividade da planta. Segundo Silveira, na última safra a perda com a doença ficou em 1,5 a 2 sacas por hectare no país, causando perdas de 2,5 bilhões de reais em receita. Já a helicoverpa é uma lagarta que até recentemente estava restrita às lavouras de algodão, mas atacou com força plantações de soja na safra 2012/13, causando grandes prejuízos em todo o país, principalmente no oeste da Bahia. Em março e abril, já no fim da safra, as autoridades federais autorizaram emergencialmente a importação de tipos adicionais de inseticidas para combater a lagarta. O problema, segundo Silveira, é que apesar de autorizada a entrada no país, nunca houve regulamentação para o uso dos produtos nas lavouras.

Uso não autorizado

“A importação foi autorizada, mas não foi autorizado o uso. Não adiantou muito”, reclamou. O assunto foi discutido em uma reunião na quarta-feira, na Casa Civil, em Brasília. O presidente da Aprosoja Brasil ouviu da ministra Gleisi Hoffmann o comprometimento de que o assunto é prioridade para o governo, e deverá ser resolvido. Mesmo assim, a questão ainda causa preocupação. “Pelo menos em janeiro, tem que ter o produto. Vai ser muito apertado”, disse o executivo, que também pediu agilidade na liberação de novas moléculas de fungicidas para combater com maior eficácia a ferrugem asiática. O Ministério da Agricultura - responsável por coordenar a entrada de novos agroquímicos no país - disse, por meio da assessoria de imprensa, que não tem ainda definições sobre os assuntos discutidos na reunião de quarta-feira. O plantio de soja começa oficialmente no dia 15 de setembro em Mato Grosso e Paraná - os dois principais Estados produtores - quando terminar o período de vazio sanitário, durante o qual não pode haver nenhuma soja plantada, com o objetivo de evitar a perpetuação das infestações com fungos da ferrugem. O Brasil deverá plantar mais de 29 milhões de hectares, com colheita esperada perto de 88 milhões de toneladas de soja, segundo consultorias. A comercialização antecipada da safra 2013/14 está lenta, com o mercado esperando definições sobre o câmbio e as cotações internacionais da soja, avaliou Silveira.

“Atrás do toco”

As tradings demoraram para entrar no mercado e não estão nada agressivas. Está todo mundo ‘atrás do toco’, olhando.” Em meados de agosto o Imea, órgão de pesquisa ligado aos produtores rurais de Mato Grosso, estimou que a comercialização antecipada no Estado estava em 31,2 por cento do volume total previsto para a temporada, contra 58,6 por cento no mesmo período do ano anterior, quando estavam aceleradas em função dos altos preços da commodity. Uma das razões da cautela, segundo o presidente a Aprosoja, é a indefinição sobre o câmbio, já que quanto mais fraco o real frente o dólar, mais lucrativo torna-se o negócio. Desde o início maio, o dólar subiu cerca de 18 por cento frente ao real. Em Mato Grosso, por exemplo, cerca de 90 por cento dos negócios são fechados com relação direta do dólar. Muitos produtores têm apostado que o câmbio, nas próximas semanas, pode se tornar ainda mais favorável. Isso está obrigando os produtores a ficarem muito atentos a todos os indicadores econômicos. “É muita matemática!”, disse ele. Na avaliação de Silveira, ao longo de setembro, quando houver picos nas cotações internacionais, muitos produtores deverão travar as vendas.

Influência do clima

Um dos fatores que ainda pode ajudar a elevar os preços na bolsa de Chicago é a influência do clima para a produtividade das lavouras norte-americanas. “Estamos acompanhando ainda a safra americana, para ver como reage. Acredito que a safra americana é menor do que se supõe. O relatório do USDA vai ser corrigido para baixo, em termos de produtividades”, disse Silveira.

A-8

Especial

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

Jornal da Cidade

Silvio Rocha

A praça Camerino já está com as obras quase concluídas e deve ser entregue à população em breve

Silvio Rocha

trabalham de forma intensa para concluir as obras do mergulhão e solucionar problemas de mobilidade urbana

Obras da PMA seguem avançadas e mergulhão será entregue em novembro D

Mergulhão Uma promessa feita na gestão passada que por muito tempo ficou a passos de tartaruga – devido à falta de compromisso dos responsáveis da época – foi tomada como prioridade no início deste ano. No local é possível notar que cerca de 60% da obra já está concluída e sendo desenvolvida de acordo com o cronograma estabelecido no projeto. A entrega está prevista para o final de novembro. Mergulhões são uma espécie de túnel que passa por baixo das ruas, liberando espaço para praças e o tráfego de pessoas por cima delas e, em Aracaju, este será uma das é uma das soluções para aliviar o trânsito. Com extensão 90 metros, a obra ainda compreende uma ciclovia com 4.300 metros, um canal em concreto armado, implantação de rede de drenagem tubular, pavimentação asfáltica e iluminação. O mergulhão é fruto da parceria da Prefeitura de Aracaju com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os investimentos totalizam R$ 26,8 milhões. Praças Vista por muitos como principal ponto de encontro para o lazer e convívio social, as praças dão um ar bucólico e agradável às cidades e caracterizam-se, entre outros motivos, por oportunizar cenas que contam a história de seus habitantes

Silvio Rocha

e, consequentemente, do reduto. Em Aracaju, três destas – sendo duas com importante fator histórico – estão em processo final de revitalização e, ainda este mês serão entregue inteiramente reestruturadas aos moradores. Localizadas no berço inicial da capital, as praças Tobias Barreto, bairro São José, e a Camerino, centro, ganharam uma reforma específica, com uma preocupação especial em manter seu traçado original. Nas duas foi colocada uma iluminação especial, rampa e corrimão para o auxílio às pessoas com deficiência e, ainda, um jardim. Devolvendo à comunidade do entorno todo o brilho de outrora. Com R$ 3,1 milhões, sendo que a Camerino recebeu verba direta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), os dois locais irão totalizar quatro parques infantis, espaços para leitura, equipamentos para ginástica – priorizando a terceira idade -, espaço multieventos e postos policiais. Em outro ponto da cidade, a praça José Andrade Goes, estabelecida entre os bairros Palestina e 18 de Forte, também está em etapa de conclusão. Compondo o quadro de ações de reurbanização, totalizando uma área de 9.679,77 m², a nova praça tornar-se-á em uma excelente opção de entretenimento e vivência dos residentes. Quando terminada, o largo terá um passeio especial, parque infantil, pista para caminhada e equipamentos de ginástica para a terceira idade e duas quadras com arquibancadas – consistindo em uma poliesportiva e outra para a prática de futebol de areia.

A Rua Mariano Salmeron é uma das vias que foram contempladas com o programa de recapeamento da Prefeitura Silvio Rocha

Obras do Mergulhão seguem em ritmo acelerado e devem ser concluídas em novembro Sergio Silva

entro de pouco tempo será entregue a população de Aracaju diversas obras planejadas e desenvolvidas pela atual gestão municipal. Os mais variados serviços, que estão em andamento em todo o perímetro urbano, seguem em ritmo acelerado e transformam a paisagem, confirmando a responsabilidade e modernidade tanto pregada pelos seus gestores. O plano de ação, executados pela Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) chega à fase final e num curto prazo os novos ambientes poderão ser desfrutados pelos munícipes. Pensado exclusivamente em garantir a mobilidade e desenvolvimento da cidade, as reformas das praças Tobias Barreto, Camerino e José Andrade Goes, o Mergulhão e o recapeamento de centenas de ruas, são os principais destaques do compromisso firmado em 1º de janeiro do corrente ano. Em todos os locais, maquinários e operários se dividem diariamente, atuando em diferentes frentes de trabalho. Engenheiros e técnicos da Emurb acompanham e fiscalizam as tarefas, preocupados sobremaneira nas medidas de segurança impostas pelas normas técnicas adotadas pela construção civil.

Nos loteamentos Nova Liberdade I e II e no Jardim Centenário estão recebendo obras de infraestrutura

Ruas recapeadas O mês de agosto chegou ao fim com um saldo positivo no tocante à restauração das ruas e avenidas da capital sergipana. Como parte do programa ‘Rodando no Macio’, quase 200 ruas e avenidas foram contempladas com a intervenção de tapa buraco; onde uma grande equipe da Emurb desempenha os serviços em diversos bairros, trabalhando para atestar a recuperação e qualidade do asfalto e contribuindo com a fluidez do trânsito. Quase duas mil toneladas de massa asfáltica foram aplicadas em toda a malha viária, corrigindo os problemas deixados por gestões anteriores. Ruas como a Mariano Salmeron, bairro Siqueira Campos, Celso Oliva, 13 de Julho, e a avenida Marieta Leite, no bairro Jardins, já foram recapeadas e o mês chegou ao fim com o início da recuperação da avenida Heráclito Rollemberg, entre a rótula do Orlando Dantas e a ponte do São Conrado.

Brasil/Cidades

JORNAL DA CIDADE

Aracaju, domingo 8 segunda-feira 9 de setembro de 2013

A-7

Fotos Jorge Henrique

ESPLANADA POR VINÍCIUS TAVARES (INTERINO)

Cacique denuncia crime e pede recompensa O Ministério Público Federal em Brasília acaba de receber da Fundação Nacional do Índio denúncia de homicídio, com enredo tragicômico. Um cacique de aldeia do Centro-Oeste, em carta, relata seu drama psicológico com o assassinato de seu filho na aldeia, por outro índio – funcionário da Funai. A esposa morreu de desgosto. Na carta, o cacique diz que só uma coisa pode livrá-lo da morte por depressão ou suicídio: quer ganhar uma picape Hilux 4x4 completa. Só assim, conta ele, volta a ser feliz. PAJELANÇA FEDERAL - O MP Federal começou as investigações e a PF deve entrar no caso. Ciente de que depressão é causa de mortes seguidas, a Funai trata a situação com todo o cuidado. ESCAMBO 2.0 - O caso mostra quão pitoresco continua o Brasil: uma prova de que os espelhinhos presenteados por Cabral em 1500 cravaram uma tradição imutável de escambo. JOGOS POLÍTICOS - Veja como o COI é também político. Os Jogos de Inverno serão em Socchi, Rússia, cidade de 10 mil habitantes sem hotéis ou infraestrutura. É a terra de... Vladmir Putin.

‘VOCÊ VEM COMIGO?’...

AUTORIDADES CIVIS e militares, a exemplo do governador em exercício e do bispo auxiliar de Aracaju, prestigiaram a apresentação para-militar

População vai à Barão de Maruim prestigiar desfile Em mais um ano, a população ficou encantada com o que fora apresentado Monique Oliveira

M José Serra já negocia há dois meses sua entrada no PPS. Não se filiou ainda porque faz reuniões diárias, ou consultas por telefones, a amigos tucanos. Expõe seus motivos que o levariam ao partido de Roberto Freire, e no fim da conversa, pergunta: ‘E aí, você vem comigo?’. Resultado: foi abandonado até pelos principais seguidores.

...NÃO, OBRIGADO

O

maior desgosto de Serra ocorreu há um mês, quando consultou a priori o senador Aloysio Nunes Ferreira, seu eterno fiel escudeiro. Ouviu uma discreta negativa. Foi naquele momento que Serra descobriu que Aécio Neves o ‘matou’ no partido.

CHAPAS

S

erra não desistiu. Embora não tenha decidido ainda, está propenso a concorrer à Presidência pelo PPS apostando em seu recall. Após chamar Kátia Abreu (PSD) para vice, convidou o deputado Ricardo Izar para concorrer ao Senado. Tudo em vão.

TERÇO NA MÃO - A Coluna citou o aperto no saldo da Cúria do Rio com o prejuízo na JMJ. Agora, revela Monica Bergamo, a igreja vai vender o cemitério do Catumbi, Rio, para pagar dívidas. NÃO É BEM ASSIM... - Prova de que a Câmara não é, digamos, Casa do Povo: até hoje, nenhuma representação popular contra quebra de decoro por deputados passou do Protocolo e da Mesa Diretora. PINTO NO LIXO - Roger Pinto Molina, o senador de ficha corrida (segundo Evo Morales) que ficou 452 dias escondido na Embaixada brasileira em La Paz, passa outro inferno no Brasil. Amigos daqui cotizam para trazer sua família. São sete pessoas... DINHEIRO VOA - O tamanho da despesa: Pinto Molina não tem dinheiro. E os voos mais baratos são da GOL, que cobra até 40 mil milhas, por passageiro, na viagem de Rio Branco (AC)-Brasília. Curioso é que de Santa Cruz (Bolívia)-Brasília, são 10 mil milhas. ARBITRAGEN - Com Luis Felipe Salomão e Paulo Sanseverino, do STJ, acontece amanhã na Fecomércio-Rio o seminário ‘Atualidades em Arbitragem’. Em 2011, as cinco maiores câmaras arbitrais julgaram 122 processos, envolvendo R$ 3 bilhões. INFLACIONOU - O seminário ocorre no momento em que Comissão do Senado elabora o anteprojeto de uma nova lei. Para efeito comparativo do tamanho do setor, em 2005 foram 21 casos, envolvendo R$ 247 milhões. ATROCIDADE QUÍMICA - Embora a ONU não veja e Bashar Al Assad negue, com conivência da Rússia, equipes da Organização Médicos Sem Fronteiras relatam para Paris centenas de atendimentos a vítimas de produtos neurotóxicos nas tendas da ONG em Damasco e região. CORTE NO BOLSO - O prefeito Edson Souza (PT), de Jitaúna, reduziu seu próprio salário, do vice e dos secretários municipais, para evitar demissão de 50 funcionários. PONTO FINAL - Obama, que defende guerra contra a Síria, é Nobel da paz. Imagine se não fosse. (Com Maurício Nogueira, Equipe DF e SP) www.colunaesplanada.com.br LM Comunicação Coluna Esplanada [email protected] Caixa Postal 1980 – CEP 70254-970 – Brasília-DF (61) 3254 2204 / (61) 78137537

DA EQUIPE JC

ilhares de pessoas foram na manhã deste sábado, 7 de setembro, para a Avenida Barão de Maruim, prestigiar o desfile Cívico-Militar realizado pelo Estado de Sergipe. Com o tema “Pátria Amada, Brasil”, foram comemorados 191 anos da independência brasileira. As comemorações contaram com a participação de 25 escolas, sendo 19 da rede estadual e seis particulares, além de organizações sociais e instituições da Segurança Pública do Estado e das Forças Armadas. O governador em exercício, Jackson Barreto, relatou que a independência se faz a partir da “liberdade” econômica e do compromisso social. “Ela não é feita de política, mas com soberania, pátria livre e qualidade de vida para todos. Se faz também com compromisso social, reconhecendo o papel do povo brasileiro ao longo dos anos e dos trabalhadores, na construção de uma pátria livre e democrática”, comentou Jackson Barreto. Com a linha de pensamento semelhante a do governador em exercício, o vice-prefeito da capital, José Carlos Machado, falou que o momento é de reflexão, principalmente para a classe política. Disse ainda que a independência tem que ser construída no dia a dia, pois milhões de brasileiros ainda vivem em situações desumanas e com salários miseráveis, isso, quando os têm. “A hora é de comemorar, e que esta data sirva como exemplo para nós, políticos. Que nos forcem a lembrar dos mais pobres, aqueles para os quais a independência não chegou, pois eles continuam eternos dependentes: do governo para colocar o filho na escola, ter atendimento nos postos de saúde, Educação, Segurança Pública, Transporte e condições de sobrevivência. Que essa data faça a classe política refletir sobre a necessidade de concentrar os talentos e as capacidades de trabalho se voltarem, principalmente, para a classe menos favorecida”, ressaltou José Carlos Machado, que na ocasião, representou o prefeito João Alves Filho. Com o olhar firme, acompanhando todos os detalhes das comemorações, o secretário de Estado da Educação (Seed), Belivado Chagas, destacou que, como tradição, o Governo de Sergipe fez questão de comemorar. “A gente tem feito questão para esta festa da democracia se repita a cada ano. São Escolas participando da festa pelos 191 anos de independência do Brasil e com a participação maciça da população. O objetivo principal dessa festa cívica foi fazer com que alunos e comunidade em geral estejam preparados para despertar a cidadania e a brasilidade”, frisou. O casal Mário Rubens Fer-

APÓS AS ESCOLAS, quem entrou na avenida foram os movimentos sociais: o Grito dos Excluídios reira Santos e Claudia Laís da Cunha saiu cedo de casa para acompanhar o desfile, e ficaram satisfeitos com a organização do evento, diferente, segundo eles, do que ocorreu no ano passado, quando, devido a questões políticas teve confusão e brigas de movimentos sociais. Mas teve também quem foi à avenida tanto para ver o desfile, conseguir uma renda extra e protestar contra os problemas existentes na comunidade onde mora. Foi o que fez o comerciante Rogério Lima, morador do Bairro América, que, com uma faixa em meio à multidão, reclamou da taxa de esgoto cobrada pela Deso, e do descaso sofrido pela população da periferia. “Quero protestar pelos inúmeros problemas que a comunidade passa, não somente pelo pagamento de 80% a mais do valor que nos é cobrado pelo uso da água, mas também pela falta de saneamento básico,

educação e segurança no bairro onde moro”, reclamou.

Desfile

desfile contou com dois O carros temáticos e oito alegorias de mão, que mostraram os índios desde a época do descobrimento do Brasil até os dias de hoje. O primeiro carro temático, o abre-alas, contou com uma representação das ocas, locais onde os índios moram. O segundo foi uma alegoria de mão mostrando o índio em seu habitat na época do descobrimento. Houve também uma representação da primeira missa realizada no Brasil.

Grito dos Excluídos

pós o desfile cívico-militar, A representantes de sindicatos e simpatizantes de movimentos

sociais, além da igreja católica participaram da 19ª edição do Grito dos Excluídos, que teve este ano o tema ‘Juventude que

ousa lutar constrói o projeto popular’. De acordo com o diretor Espiritual das Pastorais Sociais, padre Genivaldo Garcia, o objetivo do Grito é de anunciar, em diferentes espaços, sinais de esperança com a perspectiva de transformação e construção de um Estado efetivamente a serviço do povo, e que respeite os direitos fundamentais da pessoa humana. “Estamos lutando pelos direitos da juventude”, colocou o padre. Para Júlio de Santana, coordenador Estadual da 3ª Idade da Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Estado de Sergipe (Fetase), também estava sendo reivindicado reforma agrária e as políticas públicas para o homem do campo. “Estamos reunindo os movimentos sociais e sindicais junto à arquidiocese, pois os excluídos precisam ser incluídos. Queremos que a reforma agrária seja uma realidade, porque ela ainda continua no papel”, frisou Santana.

POPULAÇÃO SE ENCANTOU, como de costume, com a apresentação dos grupamentos militares

A-6

Economia

Aracaju, domingo 8 segunda-feira 9 de setembro de 2013

A indústria em Sergipe na década de 1980 (I)

MÍRIAM LEITÃO agência GLOBO - COM Alvaro Gribel e Valéria Maniero (interinos) [email protected]

Herança Dilma O

modelo Dilma fracassou. Em 2015, a economia terá que passar por ajustes, mesmo na hipótese possível de ela se reeleger. O que Dilma escolheu teve resultado negativo. Uma inflação corretiva será necessária para salvar o setor de energia e combustíveis. Os truques contábeis e as transferências para o BNDES escamotearam gastos que terão que ser contabilizados. A presidente Dilma, ninguém duvida, é chefe da equipe econômica e comanda o setor elétrico. Ela não gosta de delegar, e menos ainda nas duas áreas, porque ela é economista e foi ministra das Minas e Energia. Está convencida de que tem as melhores propostas. O modelo Dilma é baseado na repressão das tarifas públicas como política anti-inflacionária; desonerações de impostos e empréstimos subsidiados para alguns setores como incentivo ao crescimento; estímulo ao consumo através do crédito dos bancos públicos; incentivo à apreciação cambial; forte redução de taxa de juros; um pouco mais de inflação e relaxamento fiscal. Ao fim de dois anos e meio, a Petrobras e o setor elétrico estão descapitalizados; a arrecadação tem desacelerado e o superávit primário caiu; transferências aos bancos públicos já representam 9% do PIB e viraram um orçamento paralelo e um novo esqueleto; as famílias estão endividadas; a inflação ficou alta por tempo demais, corroeu a renda e os juros voltaram a subir. Um choque externo está elevando o dólar muito além do que se pretendia, e o déficit em transações correntes aumentou. Quando algumas das políticas começaram a mostrar efeitos colaterais, o governo optou pelas gambiarras. A queda do desempenho fiscal tem sido escamoteada através de truques contábeis. Alguns indicadores fiscais perderam a credibilidade. A política de escolher empresas que, com privilégios, liderariam o capitalismo brasileiro foi copiada do governo militar com idêntico fracasso. Hoje, o próprio BNDES afirma que a política dos campeões nacionais foi abandonada. Isso depois que muitos empréstimos com juros negativos e compra de ações e debêntures beneficiaram os favoritos do banco. O custo das várias escolhas erradas não foi apresentado ao contribuinte. O setor de energia vive um curto-circuito. Os reservatórios das hidrelétricas passaram o ano inteiro com um nível de água abaixo do que estavam nos mesmos meses dos últimos dez anos. O acionamento das térmicas durante meses criou um custo que está sendo escondido. O mercado fala em R$ 9 bilhões no ano de diferença entre o custo da energia e o preço que ela é vendida. O desequilíbrio ocorreu quando a presidente, em ato de campanha eleitoral, anunciou a queda do preço da energia ao consumidor e uma redução ainda maior ao setor industrial. Reduziu o preço quando o custo estava subindo. Quem está cobrindo a diferença é o Tesouro, com endividamento. Foi recriado um sistema de subsídio, mas agora com dívida pública. E por falar nela, o governo anuncia que a dívida líquida está em queda, mas a dívida bruta é que tem sido olhada. Mesmo com a fórmula de cálculo brasileira — e não a do FMI—, ela subiu de 53% do PIB no final de 2010 para 59%. A balança comercial está negativa, no acumulado, desde o começo do ano. E estamos tendo déficit para comprar gasolina. A diferença entre o que o Brasil exporta e importa de petróleo e derivados chegou a US$ 16 bilhões. A Petrobras vende a gasolina por um preço menor do que paga. Isso está tirando a capacidade da empresa de investir. O governo está convencido de que vários desses desequilíbrios serão resolvidos pelas concessões que vão injetar novo ânimo na economia. No próximo dia 18, vai privatizar duas rodovias com chance de sucesso, porque os consórcios sabem que terão o anabolizante de 49% de capital de bancos públicos e dos fundos de pensão de estatais através do “fundo noiva”. Haverá eventos favoráveis, como a licitação do pré-sal. Alguns números econômicos bons serão seguidos de outros ruins. A propaganda falará apenas dos bons. No ano que vem, o governo deve ampliar gastos, como todos os governos fazem em época eleitoral. Em 2015, o eleito terá uma herança difícil e muito trabalho para corrigir todas as distorções criadas pelo modelo Dilma. Mesmo que seja a própria Dilma.

Os pontos-chave

A economia terá que passar por ajustes em 2015, mesmo na hipótese bem possível de Dilma se reeleger. O modelo Dilma baseado em subsídios, escolha de campeões e truques contábeis não deu certo. A inflação está alta, juros subindo, déficit externo elevado, e o investimento é insuficiente.

LOTERIAS Concurso - 1527 - 04/09/2013

Concurso - 3284 - 05/09/2013

MEGA-SENA 16 32 36 42 44 48

QUINA

Concurso - 1208 - 03/09/2013

Concurso - 0951 - 30/08/2013

10 18 24 34 57

DUPLA SENA 02 07 12 20 33 40

LOTOFÁCIL 03 07 08 09 10

11 20 23 24 36 37

13 14 15 17 19 20 21 22 23 25

Concurso - 1380 - 04/09/2013

LOTOMANIA

08 12 14 16 17 21 22 23 25 27 29 47 53 63 64 67 76 79 80 97

Jornal da Cidade

Ricardo Lacerda

Professor do Departamento de Economia da UFS e Assessor Econômico do Governo de Sergipe

E

m certo sentido, os anos oitenta completam a modernização da vida sergipana iniciada nos anos sessenta, década em que a implantação da fábrica de cimento, a exploração do petróleo e a criação da Universidade Federal de Sergipe foram alguns dos principais eventos que abriram um novo tempo no estado. Em ritmo acelerado, o estado vai perdendo sua feição rural para assumir um perfil essencialmente urbano, com desdobramentos não apenas econômicos como também na sua composição social, com reflexos em termos de emergência de novos atores políticos. Os anos oitenta marcaram a mais profunda transformação da estrutura industrial de Sergipe. Ao longo da década, novas atividades foram criadas e setores tradicionais passaram por importantes transformações. São investimentos que, em sua maior parte, respondem à estratégia de desenvolvimento definida na década anterior, mas cujos frutos somente se concretizaram quando os anos oitenta já estavam em andamento. O novo patamar alcançado na produção de petróleo, os investimentos do sistema Petrobras na implantação da Unidade de Produção de Gás Natural (UPGN) e da Nitrofértil, no início da década, e da Petromisa, já na segunda metade da década, foram os avanços industriais mais significativos. Esses grandes projetos provocaram transformações marcantes na economia estadual, com impactos importantes sobre a economia urbana, notadamente na grande Aracaju.

Setores Tradicionais

M

as outros investimentos foram importantes para revitalização e modernização em duas das atividades industriais mais tradicionais do estado, a têxtil e a do açúcar. Estimulados pelos incentivos regionais, empreendimentos de grande porte da cadeia têxtil-confecção foram instalados em Sergipe, alguns de empresas locais e outros de grupos econômicos de fora da região. Em 1981, o grupo Alpargatas adquiriu e ampliou a confecção Gabriel Calfat, situada no Distrito Industrial de Aracaju (DIA), em 1982 entrou em operação a Fiação e Tecelagem Nortista, da família Franco, e, em 1987, a Santista instalou a sua unidade têxtil em Nossa Senhora do Socorro, enquanto algumas das empresas já existentes recorrem aos incentivos regionais para modernizar suas plantas produtivas. Era um novo ciclo expansivo que se abria para a cadeia têxtil no estado, segmento que passaria por dura provação na década seguinte, quando a abertura comercial ameaçou sua sobrevivência. No setor canavieiro, o lançamento do Pró-Álcool (Plano Nacional do Álcool), incluindo a produção do carro movido a álcool, ainda nos anos setenta, revitalizou a atividade e ampliou seu escopo na década seguinte.

Estrutura

A

comparação entre a composição do Valor da Transformação Industrial dos censos industriais de 1980 e 1985 já permite perceber o impacto dos novos investimentos na estrutura industrial do estado. Duas mudanças sobressaem: a indústria química que respondia por apenas 0,9% do VTI da indústria geral em 1980, passou a participar com 11,2%, em 1985, já como resultado da expansão da produção de fertilizantes e de etanol; e o setor têxtil voltou a ganhar peso na matriz industrial do estado, elevando sua participação de 29,3% do VTI, em 1980, para 39,9%, em 1985. Assim, na metade da década, a matriz industrial já havia assumido as características básicas do perfil que perdura até os dias de hoje, em que quatro setores se destacam: alimentos e bebidas, têxtil, química e minerais não metálicos. De lá para cá, o setor têxtil tem enfrentado sucessivas crises

Fonte: IBGE. Censos industriais de 1980 e 1985. e vem perdendo importância na estrutura industrial, enquanto a atividade calçadista, de produção de bebidas e de minerais não metálicos ampliaram suas participações. É importante sublinhar que os investimentos que estavam transformando a estrutura industrial

do estado vão perder fôlego nos últimos anos da década, quando os desequilíbrios macroeconômicos da economia brasileira se aprofundaram. Ainda assim, a implantação desses empreendimentos propiciou que a produção industrial em Sergipe mantivesse uma trajetória de crescimento

significativo em todo o período, tendo registrado uma expansão média de 5,5% ao ano entre 1980 e 1989, bem superior ao ritmo médio do país. (Artigos anteriores estão postados em http://cenariosdesenvolvimento.blogspot.com/)

Indicadores DÓLAR Comercial Compra V e n d a R$ 2,306..........................R$ 2,307 Paralelo Compra Ve n d a R$ 2,31 ..............................R $ 2 , 4 8 Turismo Compra V e n d a R$ 2,257..........................R$ 2,417 Imposto de renda na fonte Fonte Alíquota Dedução Até R$1.710,78........................isento...........0....... De R$1.710,79 a R$ 2.563,91...7,5%.....R$ 128,31. De R$ 2.563,92 a R$ 3.418,59...15% ......R$ 320,60. De R$3.418,60 a R$4.271,59..22,5%...R$577,00. A partir de R$4.271,59 ...........27,5%...R$790,58. Dedução por dependentes..........................R$171,97

TR

Agosto Dia20............................0,0497% Dia21............................0,0706% Dia22............................0,0224% Dia23............................0,0000% Dia24............................0,0000% Dia25............................0,0201% Dia26.............................0,0486% Dia27.............................0,0538% Dia28............................0,0370% Dia29............................0,0601% Dia30............................0,0000% Setembro Dia01............................0,0079% Dia02............................0,0513% Dia03............................0,0503% Dia04............................0,0389% Dia05............................0,0086% tb f Agosto Dia20............................0,7100% Dia21............................0,7411% Dia22............................0,6725% Dia23............................0,6322% Dia24............................0,6396% Dia25............................0,6702% Dia26.............................0,7089% Dia27.............................0,7242% Dia28............................0,6972% Dia29............................0,7305% Dia30............................0,6273% Setembro Dia01............................0,6580% Dia02............................0,7216% Dia03............................0,7106% Dia04............................,0,6992% Dia05............................0,6587%

SALÁRIO MÍNIMO

Setembro - R$ 678,00

incc

Ano 2011 Outubro..........................................0,23. Novembro.......................................0,72. Dezembro.......................................0,11 Janeiro(2012)..................................0,89 ____________________________________________________________

Média/12 meses...........................8,01% INSS - assalariados, domésticos e trabalhadores avulsos Contribuição - Aliquota Até 1.247,70............................................8.00% De 1.247,71 até 2.079,50.........................9,00% De 2.079,51 até 4.159,00......................11,00%

Salário Família Até R$646,55...................R$33,16............01-Filho De R$646,56 a R$971,78 ..........R$23,36....01-Filho

POUPANÇA Julho Dia28......0,5000% Dia29......0,5000% Dia30......0,5000% Agosto Dia01......0,5210% Dia02......0,5223% Dia03......0,5345% Dia04......0,5000% Dia05......0,5000% Dia06......0,5000% Dia07......0,5127% Dia08......0,5371% Dia09......0,5351% Dia10......0,5379% Dia11......0,5208% Dia12......0,5000% Dia13......0,5000% Dia14 ......0,5084% Dia15 ......0,5239% Dia16 ......0,5230% Dia17 ......0,5550% Dia18 ......0,5000% Dia19.......0,5000% Dia20.......0,5000% Dia21.......0,5018% Dia22.......0,5275% Dia23.......0,5229% Dia24.......0,5489% Dia25.......0,5220% Dia26.......0,5000% Dia27.......0,5000% Dia28.......0,5000% Dia29.......---------% Dia30...... ---------% Dia31...... ---------%

Fontes: FGV/IBGE/BANCO CENTRAL/FIPE/SEFAZ/SE

Setembro Dia1º.......0,5000% Dia02.......0,5000% Dia03.......0,5000% Dia04.......0,5144% Dia05.......0,5329% Dia06.......0,5127% Dia07.......0,5475% Dia08.......0,5200% Dia09.......0,5000% Dia10......0,5000% Dia11......0,5210% Dia12......0,5375% Dia13......0,5543% Dia14......0,5546% Dia15......0,5266% Dia16......0,5000% Dia17......0,5000% Dia18......0,5171% Dia19......0,5514% Dia20......0,5499% Dia21......0,5710% Dia22......0,5225% Dia23......0,5000% Dia24......0,5000% Dia25......0,5202% Dia26......0,5488% Dia27......0,5541% Dia28......0,5372% Dia29.................% Dia30.................% Outubro Dia01......0,5079% Dia02......0,5516% Dia03......0,5506% Dia04......0,5391% Dia05......0,5086%

Especial

Jornal da Cidade

Eugênio Nascimento [email protected]

JB: novas mudanças somente no fim do mês

O

governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB), concluiu esta etapa de rearrumação do primeiro escalão com a saída de Jeferson Passos da Seplag para a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a acumulação da Seplag e Agricultura por Zezinho Sobral, além do retorno de José de Oliveira Júnior para a Subsecretaria que trata de projetos e programas energéticos. O mexe e remexe nas pastas, por enquanto, terá uma pausa e somente poderá ser retomado no final deste mês ou na primeira semana de outubro, período em que a comissão que Jackson criou para fazer análise da estrutura da máquina administrativa, receita e despesas deve apresentar o relatório final. Até lá, podem surgir especulações, mas o próprio governador deixou claro para a coluna quando afirmou que “o que eu precisava fazer agora fiz. Novas mudanças poderão ser adotadas, mas só depois que o relatório da comissão for apresentado. Se houver sugestão para extinção ou fusão de Secretarias ou empresas, isso poderá acontecer. Precisamos equilibrar os nossos gastos para que a situação financeira não se complique mais”. Jackson deixou claro que não tem definição ainda para a Secretaria da Agricultura, mas vai pensar nisso logo em breve. Os dirigentes dos partidos da base aliada apoiam a iniciativas do governador, como já deixaram claro o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e o deputado estadual Jeferson Andrade (PSD). Mas, é inevitável, fica sempre um ciumezinho sobre o crescimento de Zezinho Sobral, que hoje acumula duas pastas e tem sido fiel escudeiro de JB nas conversas dentro e fora do governo, isso nos diálogos com os governistas.

Intolerância religiosa presente em Sergipe

Apesar da Constituição Federal garantir o livre exercício dos cultos religiosos no Brasil, ainda há resistência e a prática da intolerância religiosa por parte de vários segmentos da sociedade e de pessoas que não admitem a crença, a fé e suas manifestações de culto de determinadas religiões, principalmente àquelas de matriz africana (Candomblé, Umbanda, etc). A afirmação é do Ouvidor Estadual dos Direitos Humanos e da Cidadania, Elito Vasconcelos, acrescentando que a exemplo do que ocorre em todo o Brasil, em Sergipe não é diferente. Segundo ele, desde 2011, quando a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e da Cidadania e a Ouvidoria Estadual dos Direitos Humanos foram instituídas por lei estadual, tem-se recebido e registrado várias denúncias sobre a intolerância religiosa, atingindo os praticantes de cultos afros. Geralmente vizinhos e pessoas que residem próximas aos templos religiosos de matriz africana (terreiros de Umbanda e Candomblé), por não serem adeptos, simpáticos ou não tolerarem a religião, por discriminação, com a desculpa de se sentirem incomodados pelos cantos e sons de atabaques, registram boletins de ocorrência em Delegacias de Polícia, denunciando os babalorixás e yalorixás, por perturbação do trabalho e sossego alheio, o que é caracterizado como Contravenção Penal, tipificado no artigo 42 da Lei nº 3.688/41 ( Lei das Contravenções Penais), vindo a serem processados criminalmente, e, na maioria das vezes, condenados. Ele lembra que, em 2011, teve um caso em Sergipe, precisamente em Nossa Senhora do Socorro, em que um Centro Espírita Umbandista foi obrigado, por decisão judicial, a encerrar suas atividades religiosas, e ainda a yalorixá teve que pagar um salário mínimo, como pena alternativa. Recentemente, outro caso foi registrado, dessa vez no bairro Rosa Elze, onde um babalorixá está sendo processado criminalmente também por perturbação do trabalho e sossego alheio e maus-tratos a animais. “A tolerância é o respeito, a aceitação e o apreço da riqueza e da diversidade das culturas do mundo, dos modos de expressão e das maneiras de exprimir a qualidade do ser humano. A tolerância é a harmonia na diferença”, destacou Elito Vasconcelos.

Sessões da Câmara agora em dispositivos móveis

A Câmara de Vereadores de Aracaju continua investindo em canais para aproximar a população do Poder Legislativo. Agora as sessões podem ser acompanhadas por meio de dispositivos móveis em aparelhos Smartphones e Tablets que operam com sistemas operacionais Android versão 4.x ou IOS (iPhone e iPad) para qualquer versão. Para acessar é preciso entrar na página da Câmara de Vereadores de Aracaju (www.cmaju.se.gov.) e clicar no banner “Câmara em Ação para Dispositivos Móveis’ que fica do lado direito da página”. É o que explica Ricardo Franco Fernandes, chefe do Departamento da Tecnologia e Informação da CMA. Segundo ele, o sistema é disponibilizado somente nos dias e horários que têm sessão. Para o presidente da CMA, vereador Vinícius Porto (DEM), os dispositivos móveis são um forte aliado para disseminar os serviços e as informações da Câmara. “É importante para o Legislativo Municipal acompanhar as constantes novidades do mundo digital, principalmente porque grande parte dos acessos à rede mundial de computadores no país ocorre por meio de dispositivos portáteis”, disse Vinícius, ao acrescentar que a meta é permitir que o cidadão tenha acesso aos trabalhos da Câmara onde ele estiver e quando ele quiser, complementa. As notícias da CMA também podem ser acessadas por outras fontes: facebook (camaradearacaju), o Twitter (@cmaracaju) e o e-mail ([email protected]).

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

A-5

colunão Ivan Valença

E-mail: [email protected]

SMTT anuncia estacionamento no centro (ou em qualquer lugar) Foi em torno do policial rodoviário federal, Nelson Felippe, o almoço da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), da última 5ª feira. Ele foi falar a respeito do que a SMTT, o órgão que dirige, está estudando para implantar na cidade no menor espaço de tempo possível, leia-se, antes do final do ano. Os lojistas presentes, porém, receberam com certa frieza todo o projeto, porque, na verdade, ele resolve apenas um lado, o da Prefeitura de Aracaju. Ele não falou nada a respeito de criação de vagas – e sobre o propalado edifício-garagem... isso é lá com o Dr. João para resolver. “A sociedade precisa melhorar junto ao trânsito”, foi a sua primeira frase, que serviu como uma ducha de água-fria para quem esperava soluções milagrosas. O projeto em andamento prevê apenas um aumento de rotatividade e a oferta das vagas já existentes, mas vai sobrar para os flanelinhas, porque dispensa a atuação desse pessoal. Talvez exija mais dos fiscais da própria SMTT. Pretende também melhorar organização do fluxo de veículos; geração de empregos; melhoria da sinalização viária e o aumento de circulação de pessoas pelo centro da cidade ou por onde este estacionamento rotativo for instalado. Sim, porque o estacionamento da Prefeitura passa a ser rotativo – ele vai estar onde precisar orientar o trânsito para estacionamento. E vai cobrar por isto, claro. O foco do planejamento é o centro da cidade, o bairro São José, na região das clínicas e uma pequena área no Bairro Siqueira Campos. Segredo maior: o novo sistema é totalmente virtual. Elimina os parquímetros, não obstrui o passeio público e possibilita até a cobrança de vagas para motos. Vai propiciar com enorme facilidade a identificação dos veículos irregulares (emplacamento atrasado, se tem restrição de roubo etc.) e tem controle real da

O preço...

Foi então que comerciantes fizeram cara feia. Se brincar, estacionamento no centro da cidade, para uma fugidinha para o comércio, ficará mais caro que o estacionamento dos shoppings. E, claro, se a concorrência for muito forte, o shopping, como já dispõe de área de estacionamento, passa a não cobrar nada por ele... Ou seja, dor de cabeça em dobro.

ocupação de vagas (passou do tempo acertado, o guincho chega para levar o carro). Para poder usar uma vaga neste novo estacionamento da Prefeitura, o usuário terá que usar o telefone – de preferência o smartphone, porque é um microcomputador. Pelo telefone, o motorista sabe onde tem uma vaga disponível e se encaminha para lá. Deverá ter em mãos o cartão adquirido com antecedência para poder fazer o pagamento. No que se refere ao transporte público, ele revelou que no dia 30 de novembro, sai o edital de licitação para o transporte público, que irá rodar em quatro corredores no sentido sul-norte e quatro no sentido leste-oeste. Mas, no início serão ativados apenas dois corredores. Os ônibus serão monitorados via GPS. Os seis terminais de integração de hoje serão transformados em quatro. O terminal do DIA é um dos que vai deixar de existir. Ele anunciou também a implantação de novos abrigos nos terminais que terão todas as informações que os passageiros necessitam. Os abrigos pela cidade – ao que parece, serão em torno de mil – terão até publicidade. O vencedor da licitação ficará encarregado não só da estrutura física do abrigo como até de angariar anúncios para estes abrigos. A Prefeitura não pretende gastar um só centavo com toda essa estrutura. Anunciou também o programa da Bicicleta Pública: serão 250 destes veículos postos à disposição do público para aluguel. E se roubarem as bicicletas? O Sr. Nelson Felipe acredita que isto não vai acontecer, porque as bicicletas terão cores e modelos exclusivos para o programa. Ah, sim: no projeto do estacionamento não haverá isenção para idosos, gestantes, etc. Eles terão apenas o privilégio de ter a vaga garantida. E quanto vai custar cada estacionamento de duas horas? Ainda não se tem uma ideia de custo mas poderá ser algo em torno de 3 reais por duas horas.

Enquanto isso, no território livre da Internet 27 ago

VAMOS IMPORTAR O QUE IMPORTA

Voto para Poço

Para o ex-deputado Jorge Araújo, que hoje atua no Executivo, na qualidade de subsecretario de Articulação com os Municípios, o campus universitário do sertão deveria ficar em Poço Redondo, não em Nossa Senhora da Glória, como muita gente defende. Pelos cursos que o campus vai oferecer, Poço Redondo seria o local ideal, além do fato que levaria para uma cidade que geograficamente está inserida no Alto Sertão, o desenvolvimento que ela tanto carece, além de tornar a Universidade Federal de Sergipe parceira da inclusão de uma área de extrema pobreza. Entende Jorge Araújo que Glória já está integrada à capital e é distante apenas 90 quilômetros de Aracaju.

Estadual

No afã de fazer oposição ao Governo do Estado, a metade do PDI (Partido Dois Irmãos – leia-se: os irmãos Amorim), o senador Eduardo Amorim tem criticado porque o Estado não tem uma universidade. “Nunca foi uma prioridade”. Ora, nunca foi porque o Estado está bem suprido pela Universidade Federal de Sergipe. O escriba entende que Educação nunca é demais, mas o governo do Estado estaria jogando dinheiro fora com uma Universidade própria.

Polêmica

O mestre Gilfrancisco está metido numa empreitada que pode render bons frutos. Ele está com um livrinho pronto, de apenas 40 páginas, que analisa o livro de Santo Souza, “Pássaro de Pedra e Sono”. Até agora só rodou um exemplar numa gráfica rápida ao custo de 12 reais. Mas, já tem encomenda para mais treze exemplares. É

Empacotadores

O vereador Renilson Felix pronunciou discurso esta semana na Câmara, dizendo que a população é que trabalha para o GBarbosa. E justificou: “Os caixas não têm empacotadores”.

Privatizações

O amplo programa de privatizações que seria iniciado no dia 18 deste mês, com a realização do primeiro leilão, foi adiado em face da decisão do governo de fatiar os trechos ferroviários a serem concedidos à iniciativa privada num total de 11 mil quilômetros. Aguarda-se, também, o sinal verde do Tribunal de Contas da União, para que o programa seja deflagrado ainda no próximo mês de outubro. Para o ex-governador Albano Franco, que desde o início do governo Dilma, vem defendendo, em artigos publicados no jornal “O Globo”, o investimento privado na infraestrutura como forma de acelerar o pífio crescimento do País, esses leilões, se bem-sucedidos, são o “último round” para elevar a taxa de investimento e colocar a economia brasileira na trajetória do crescimento sustentável, além de elevar a credibilidade do governo junto aos investidores. Esta é também a opinião do economista sergipano e vice-presidente do Banco Mundial, Otaviano Canuto, expressa em recente artigo publicado no jornal “Folha de São Paulo” e de outros analistas econômicos respeitados, como o ex-ministro Delfim Netto.

“acabar com esta zona”. Porto disse, então, que a Câmara não é zona e pediu que o serviço de taquigrafia e de atas suprimisse a opinião.

Denúncia

neste livro de Santo Souza que está o clássico poema “Decreto-Lei no. 13”, que foi escrito em 1962. O livro foi lançado em 25 de janeiro de 1964, na Livraria Regina. Por esta época, passou por aqui o hoje célebre poeta Tiago de Melo, que em setembro de 1975 publicou um livro de poesia que comporta um plágio do “Decreto-Lei no. 13”. Mas, Melo diz que o escreveu em 1964, quando estava exilado no Chile. O livreto de Gilfrancisco quer provocar o debate: é plágio ou não é? Gilfrancisco promete lançar o seu livreto durante a Bienal de Itabaiana, em outubro próximo.

AOE

17 novos agentes de Orientação Empresarial (AOE) foram capacitados pelo Sebrae e já estão nas ruas oferecendo auxílio para os empresários melhorarem a gestão dos seus estabelecimentos. A iniciativa faz parte do programa Negócio a Negócio, que tem como meta levar gratuitamente informações técnicas aos microempresários e microempreendedores individuais sergipanos. Os profissionais foram devidamente orientados pelo Sebrae e terão como objetivo visitar as empresas e fornecer informações sobre gestão, mercado e finanças. A meta do programa é atender até o final do ano 5 mil empresas em Aracaju, Itabaiana, Simão Dias, Tobias Barreto, Nossa Sra. do socorro, Lagarto, Barra dos Coqueiros, Pirambu e nos municípios que integram os territórios da cidadania do Baixo São Francisco e sul sergipano. Outros oito A0E já estão visitando os empreendimentos desde a primeira quinzena de maio. Em cada empresa atendida os AOE realizarão três visitas técnicas. Na primeira delas, o profissional apresenta os benefícios do programa e preenche um formulário com questionamentos sobre gestão, finanças e mercado. Na segunda visita, é entregue um relatório com os resultados da avaliação e algumas sugestões de melhoria. No último encontro, o agente confere se o empresário colocou em prática as ações sugeridas.

Lixo no centro

Dublê de jornalista e radialista, Antônio Valadão não se conforma com o lixo que fica espalhado pelo centro da cidade, depois das 19h. E descobriu, depois de muito averiguar o problema, que ele é causado pelos usuários de drogas. É que, ao fechar seus estabelecimentos, às 6 da tarde, os comerciantes põem o lixo nas portas, em sacos plásticos que são, depois, rasgados. “É que os drogaditos vão vasculhar o lixo a procura do que possa ser vendido para comprar drogas. Espalham o lixo pelas calçadas, mas não os recolhe”

Zona

Esta é uma opinião que o presidente da Câmara, Vinicius Porto, não compartilha. É que o vereador Lucas Aribé reclamou “do muito barulho” que se ouve na Câmara Municipal. Pediu então que o presidente interferisse para

Bem bombasticamente, como é ao seu estilo, o brucutu, dublê de vereador Agamenon Sobral denunciou o professor Joel Almeida, da diretoria do Sintese, como o professor que viajou ao Exterior (“foi ao Paraguai, mas ali é outro País, portanto, exterior”) e deixou a estudantada a ver navios. “Se o ensino público já está na lama, com uma atuação assim o objetivo é mesmo deixar na lama”. Diz Agamenon que para Joel Almeida, “não tem faltas, nem repõe aulas”. Para o vereador, o “Sintese é um comitê eleitoral que esculhambou o ensino público”. Terminou dizendo que, como tem uma irmã professora, vai pedir para ela assinar o ofício que vai pedir uma prestação de contas ao Sindicato, já que a ele, vereador, eles não entregam.

PONTO FINAL *** A Secretaria Municipal de Saúde, juntamente ao Centro de Diabetes de Sergipe vai realizar mutirão, em homenagem a Independência do Brasil, no dia 14 próximo, das 7 às 12h, na Paróquia Nossa Sra. da Conceição, na Rodovia dos Náufragos. Com Dr. Raimundo Sotero à frente. *** Para amenizar o problema da falta de água no Bairro Cidade Nova, o Prefeito de Estância, Carlos Magno, deu inicio ao projeto de substituição da tubulação da Adutora da Biribinha II. *** O Sr. Joselucci Prudente, embora com o braço ainda na tipoia, voltou ao convívio dos seus companheiros do Rotary Club Aracaju-Norte, depois da tentativa de roubo que foi vítima. *** De Abrahão Filho: “Cheguei para o meu chefe hoje e disse: “Seguinte, patrão, me dá um aumento pois tem três empresas atrás de mim!”. – É mesmo? Quais? Respondi-lhe: A de água, de luz e do telefone”. *** De um popular, ao ouvir o discurso do vereador Agamenon Sobral criticando, mais uma vez, professores e médicos: “Ele está mais para agamenos do que para Agamenon”. *** O jornalista João Oliva Alves fez o lançamento de sua obra, “Mural de Impressões”, na última 5ª feira, no Museu da Gente Sergipana. *** A Praia da Caueira, no sul do Estado, está há mais de oito dias sem água. A Deso vai ter que mandar carro-pipa para lá porque a previsão é que serão quinze dias sem o precioso líquido. *** O município de Canindé do São Francisco, que é considerado um dos mais ricos do Estado, está reutilizando luvas no seu atendimento médico. Não pode culpar a falta de dinheiro, porque neste final de semana duas bandas renomadas do cenário nacional foram tocar por lá.

A-4

Aracaju, domingo 8 e segunda-feira 9 de setembro de 2013

DORA KRAMER DA AGÊNCIA ESTADO

Secos e molhados

S

ÃO PAULO, (AE) - O partido do deputado Paulo Pereira da Silva, o Solidariedade, ainda não existe de direito, mas já se dá a conhecer de fato ao oferecer o tempo que espera ter no horário eleitoral a governadores que arregimentarem deputados para a nova legenda, predisposta ao aluguel. Paulinho da Força sempre poderá alegar, como já é habitual entre nós, que faz o que todo mundo faz. Realmente. Não é o primeiro nem será o último, enquanto não se mudarem as regras do jogo, a fundar um partido com o propósito de abrir uma janela de oportunidades na qual não é levada em conta a corrente de pensamento ali representada ou a doutrina a ser defendida. O negócio é conseguir tempo de televisão e verbas do Fundo Partidário. Se o partido atrair parlamentares, melhor ainda: aumentam as fatias do tempo e dos recursos. Em 2012, os 30 partidos registrados no País receberam R$ 350 milhões, divididos proporcionalmente ao número de deputados federais eleitos. Ou não, porque há um mínimo garantido a todos. O novato da lista, Partido Ecológico Nacional (PEN), tem 247 filiados (número de junho) e nenhum parlamentar, mas recebeu R$ 343 mil. Para isso, não precisou fazer nada além de formalizar sua existência. E como se faz isso? Não é tão simples, mas, se não houver a urgência de prazo que agora aflige a ex-senadora Marina Silva na expectativa de registro da Rede Sustentabilidade, basta paciência que mais cedo ou mais tarde a coisa sai. O primeiro passo é o registro em cartório do estatuto e um requerimento assinado por 101 fundadores distribuídos em nove Estados. O segundo, a coleta de quase 500 mil assinaturas (0,5% dos votos na última eleição para a Câmara). O terceiro passo é pedir o registro do Tribunal Superior Eleitoral e aguardar a conferência. Se a documentação for validada, em 30 dias o partido é reconhecido e tem direito ao Fundo Partidário e ao horário dito gratuito. Isso mesmo, o senhor e a senhora ouviram direito: para entrar na partilha desse financiamento público (o horário no rádio e televisão dá desconto de imposto às emissoras), basta a legenda existir formalmente. As inexistentes na prática, aquelas minúsculas, ganham muito menos, mas ganham e com isso negociam seus segundos ou minutos disponíveis e nem sempre fazem o uso devido do dinheiro recebido. Sendo assim, até surpreende que sejam apenas 30 os partidos (Rede, Solidariedade, Partido Liberal Brasileiro e Partido Republicano da Ordem Social estão na fila) registrados no Brasil Na Espanha, por exemplo, são 75, mas só recebem recursos públicos se tiverem representação parlamentar. O problema em si não é a quantidade, mas a qualidade dos partidos brasileiros, a facilidade de que dispõem para ter acesso a benefícios e o modo de funcionamento - em boa parte, meros cartórios. Mais da metade deles são presididos pela mesma pessoa há 10, 15 anos, que não raro faz das agremiações um cabide de empregos para parentes e amigos. Há gente especializada no ramo da fundação de legendas. O advogado Marcílio Lima Duarte é dos mais ativos, senão o mais. Entre 1989 e 1996, foi o responsável pela criação de seis partidos: Prona, PGT, PTN, PTR, PSL e PST. “O PSL eu fiz para a família Tuma, o Prona eu fiz porque mandaram construir uma sigla para o Enéas, o PGT eu fiz por amizade ao Canindé Pegado”, disse ele em entrevista à “Folha de S. Paulo” no ano passado. Marcílio orgulha-se de ter “assinado o pedido” de registro da candidatura de Fernando Collor a presidente. Auxiliou Valdemar da Costa Neto condenado no processo do mensalão - na fusão do PST com o PL em 2003 e, voltando ao início da conversa, desde 2012 ajuda Paulo Pereira da Silva a ter uma legenda toda sua. Por essas e outras a maioria dos brasileiros (56%) não se identifica com partido algum. FÉRIAS - Vou ali e volto já, em 1º de outubro.

Política/Nacional

JORNAL DA CIDADE

STF abre inquérito contra Zoinho por farra do ‘cotão’ Deputado acusado de usar irregularmente a Ceap para aluguel de veículos Beto Oliveira/Ag. Câmara

Mariana Haubert

DO CONGRESSO EM FOCO

BRASÍLIA - O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito contra o deputado Zoinho (PR-RJ) por uso irregular da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), mais conhecida como cotão. Desde que assumiu o mandato na Câmara dos Deputados, ele alugou diversos veículos com empresas suspeitas de serem fantasmas. Na última terça-feira, o ministro Marco Aurélio, relator do processo, enviou à Câmara dos Deputados um ofício solicitando informações sobre os gastos do parlamentar. A investigação foi aberta em 16 de agosto a pedido do então procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em razão da existência de suspeitas de que Zoinho praticou peculato, crime para o qual a lei prevê pena de reclusão de dois a 12 anos (além de multa) e é assim definido pelo artigo 312 do Código Penal: “Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio”. São investigadas as empresas Locacom e Instituto Nacional de Capacitação Profissional (Incap). De acordo com denúncias apresentadas ao Ministério Público, as duas empresas não existem e foram criadas apenas para fornecer as notas fiscais relativas ao aluguel de veículos, pagas pela Câmara dos Deputados. Segundo mais votado na

Segundo o Ministério Público Federal, a empresa foi usada para sonegar e lavar dinheiro em montante estimado em pelo menos R$33,6 milhões. Em maio deste ano, a revista Época revelou que o dono do negócio, George Augusto Pereira, não existe. A não ser nos papéis utilizados para enganar a burocracia. Conforme a revista, as provas de que Pereira não existe são uma carteira de identidade com um erro grosseiro de emissão e a comprovação de que ele jamais tirou título eleitoral.

Antiga parceira

O ZOINHO SE DIZ “marinheiro de primeira viagem e em Brasília não há santo” eleição para prefeito de Volta Redonda, Zoinho está para assumir o mandato a qualquer momento em razão da cassação, pela Justiça, do prefeito eleito Antônio Francisco Neto (PMDB).

PF entra em cena

A

pedido do Ministério Público, o STF determinou que a Polícia Federal verifique, in loco, se as empresas realmente existem e não são firmas de fachada. Os policiais deverão levantar todos os veículos registrados em nome da Locacom e da Incap. O Supremo determinou ainda que a Câmara forneça cópias das notas fiscais que geraram reembolsos a Zoinho. Em entrevista ao Congresso em Foco, Zoinho afirmou que se trata de denúncia feita por

ILIMAR Franco PANORAMA POLÍTICO (COM SIMONE IGLESIAS) - AGÊNCIA O GLOBO

Uma nova CPMF? A

jornal, da sua região eleitoral, ligado a adversários políticos. Segundo ele, é tudo falso. “Não publicaram notícia, inventaram histórias”, rebate ele. Zoinho acrescenta: “Santo, aqui em Brasília, não existe. Da fronteira do Distrito Federal com os outros Estados, eles não entram aqui”. Além da Incap e da Locacom, uma terceira empresa contratada por Zoinho com a verba do cotão está sob investigação. É a GAP Comércio e Serviços Especiais, à qual a Câmara pagou, atendendo ao deputado, R$ 26,85 mil entre 2012 e 2013, a título de aluguel de veículos. Foram seis pagamentos mensais, cada um deles no valor de R$ 4.475, feitos entre setembro de 2012 e março deste ano.

número e a data de expedição do RG são de uma paraibana, moradora de uma localidade pobre de São Gonçalo. A revista afirma que a GAP é antiga parceira do deputado Anthony Garotinho (RJ), líder do PR na Câmara, e sua esposa, Rosinha Garotinho, prefeita de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, onde tem contratos no valor de R$ 32 milhões. Além disso, o próprio partido já realizou contratos milionários com a empresa. Documentos fornecidos por Zoinho mostram a assinatura de George Augusto Pereira no contrato que ele fez com a GAP, embora o deputado diga ter negociado o serviço com outra pessoa. “Eu assinei o contrato com um representante da empresa que veio até mim. Aqui tem muito lobista, e eu, marinheiro de primeira viagem, tenho que me acostumar com isso aqui ainda. Mas eu tenho certeza que a empresa não tem qualquer problema. Eu não sou ladrão”, disse.



SE CHEGARMOS AO ANO QUE VEM DIVIDIDOS, COMO FIZEMOS EM 2002 E 2006, VAMOS PERDER DE NOVO AS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS”- JOSÉ ANIBAL, DEPUTADO FEDERAL (SP) E SECRETÁRIO DE ENERGIA DO GOVERNO ALCKMIN

presidente Dilma e seus líderes debatem amanhã, no Planalto, o financiamento da Saúde. O governo é contra carimbar 10% da receita bruta do Orçamento para o setor, em análise no Senado. Mas quer mais dinheiro para a Saúde, mesmo alegando que não tem de onde tirar. O Executivo quer dividir o drama, esperando que os aliados tomem a iniciativa de sugerir uma nova CPMF.

Brizza Cavalcante/03.04.2011

O TCU verde

O Tribunal de Contas se prepara para ampliar seus poderes. O atual presidente, João Augusto Nardes, vai lançar um programa de fiscalização dos 107 parques nacionais e 140 estaduais nos estados da Amazônia Legal. O tribunal já fez um mapa com 15 indicadores de qualidade e classifica os parques nas cores verde, amarelo e vermelho, nos casos de maior degradação. A ideia é pressionar governos estaduais, o Ibama e a pasta do Meio Ambiente para que ampliem suas ações na defesa da floresta. O tribunal pretende ainda avaliar a qualidade dos gastos e o resultado das ações de conservação e recuperação. “O nosso caminho é a especialização”, diz Nardes.

O acordo

O vice Michel Temer fez a costura. O Senado aprova o texto do fim do voto secreto da Câmara, mas mantém só o item do voto aberto para cassações. A Câmara esquece o fim de todos os votos secretos e confirma a redação do Senado.

Descompasso

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL), cobra agilidade da Câmara e reclama “de falta reciprocidade nas votações”. O Senado aprovou 34 dos 36 projetos da “agenda positiva” pós manifestações de junho. Dessas, 20 estão paradas na Câmara. Renan afirmou que esta situação “desequilibra o bicameralismo” e “deteriora a relação entre as duas casas”.

ADoisSENHA fatos convenceram o presidente do PPS, deputado

Roberto Freire (SP), que o ex-governador José Serra não deve sair do PSDB. Serra disse não a convite para participar de reunião da direção do partido na última quinta-feira, em Vitória (ES). Serra também se negou a ocupar inserções do PPS nos dias 14, 17, 19 e 24 deste mês.

Por que parou?

Entre os projetos parados na Câmara estão o que torna corrupção crime hediondo; o que proíbe cônjuge ou parente de ser suplente de senador; e o que reduz o número de assinaturas para apresentação de projetos de iniciativa popular.

Administrando as divergências

A direção do PSB não quer expulsar o governador Cid Gomes e o ex-ministro Ciro Gomes por causa do apoio à presidente Dilma Rousseff. O partido pretende contemporizar pelo crescimento da sigla e buscará “conviver com o fogo amigo”.

O desembarque

A candidatura do governador Eduardo Campos (PE) à Presidência é considerada líquida e certa no PSB. Mas o partido não vai desembarcar agora do governo Dilma. Os seus ministros estão orientados para sair em março do ano que vem.

BATENDO BUMBO. A presidente Dilma fará evento no Planalto, segunda-feira, para sancionar os 50% dos royalties do pré-sal para Educação e Saúde.

Supremo abre inquérito contra deputado Zoinho por uso irregular da Ceap Política/Ncional A4 Aracaju



domingo

Política

Beto Oliveira/Ag. Câmara

farra do ‘cotão’

Jornal da Cidade

[email protected]

Editoria de política

8 e segunda-feira 9.9.2013

Jorge Henrique

ENTREVISTA Gustinho Ribeiro

“Precisamos melhorar a segurança e a saúde” Janaina Santos

Heitor e Márcio se juntaram a outros jovens na aventura de recriar um partido que saiu de cena queimado

Empresários sergipanos financiam volta da Arena

Jovens conservadores tentam reconstruir um partido que foi marca registrada da didatura militar no País Max Augusto Da equipe JC

U

ma época de exceção democrática, com prática de tortura, prisões, mortes por motivações políticas, imprensa e artistas censurados. Essa foi a situação do Brasil após o golpe militar de 1964. Agora, quase 50 anos depois, um grupo de jovens brasileiros pega carona numa verdadeira farra de criação de partidos e trabalha a refundação da Aliança Renovadora Nacional (Arena). O movimento já chegou a Sergipe, e segundo os coordenadores locais, alguns empresários estariam financiando as ações da nova Arena. A velha Arena foi fruto da assinatura do Ato Institucional n° 2, publicado em outubro de 1965, extinguindo o pluripartidarismo existente no Brasil. Os 13 partidos que funcionavam no País foram desativados, dando lugar à Arena e ao MDB. Por ironia do destino, os representantes da nova direita, como se autodenominam, agora se lambuzam na democracia, tentando ressuscitar o partido que outrora liquidou com ela. Aliás, seus representantes solicitaram ao Tribunal Superior Eleitoral para ter como número o sugestivo 69 - cuja conotação aqui passa longe da sexual, já que em 1969 entrou em vigor o famigerado Ato Institucional nº 5 (AI-5), que sobrepujou a constituição de 1967, fechou o Congresso Nacional e deu início ao período mais violento e autoritário do regime militar.

Sergipe O JORNAL DA CIDADE conversou com os dois coordenadores do ainda tímido movimento em Sergipe: os estudantes universitários Heitor de Almeida Matos, 19 anos, e Márcio Santos, 26 anos. Segundo ele, hoje dez pessoas, todas estudantes, estão envolvidas no processo em Sergipe. Os mais velhos estariam com receio em militar formalmente no agrupamento, mas alguns se dispõem a financiar os trabalhos destes jovens que sentem saudade do que não viram. O grupo hoje trabalha avaliando e selecionando pessoas para ingressarem na nova velha sigla. “Muitas pessoas têm

demonstrado interesse. Não são tantos quanto gostaríamos, mas estamos avaliando bem as pessoas que vão entrar no partido, porque queremos que sejam bem enquadradas no perfil que desejamos. Temos um conselho de ética e não estamos com pressa de criarmos o diretório sem as pessoas certas, por mais que as eleições estejam chegando”, explicou Heitor Matos. Além de divulgarem suas mensagens pelas redes sociais, o pequeno grupo vai começar a distribuir panfletos, camisas e espalhar banners pela cidade (tudo financiado pelos seus benfeitores ocultos). A boa aceitação seria fruto da insatisfação de jovens e pessoas mais velhas com a situação política brasileira e com o governo que classificam como de esquerda.

Eleições

Os dois líderes da nova Arena sergipana garantem que conseguem organizar a comissão provisória da sigla em menos de um mês – o que garantiria a participação nas eleições do próximo ano. Apesar disso, é bom lembrar que o partido ainda não conseguiu as 500 mil assinaturas necessárias para a fundação de uma nova sigla – tendo ingressado com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), visando garantir a sua participação no pleito, mesmo com um número insuficiente de assinaturas. A legislação determina que na gestação de um novo partido, 0,5% do eleitorado de pelo menos nove Estados assine o pedido de criação. Aqui em Sergipe, a nova Arena precisa de 1.300 assinaturas, e já conseguiu colher cerca de 700, segundo Heitor e Márcio, que garantem: já há no interior de Sergipe, no município de Tobias Barreto, interessados em criar um diretório municipal. Eles planejam a realização de um evento de alcance regional, em Sergipe, e falam que se conseguirem financiadores, estão dispostos a encarar as eleições. “Temos contatos com vários empresários que vêm sendo prejudicados por essas licitações fraudulentas e que já estão apoiando financeiramente o partido. Empresários sergipanos já estão financiando e estão in-

teressados em continuar financiando a iniciativa, que apoia a criação de um livre mercado justo”, afirmou Heitor, dizendo ainda que empresários do ramo imobiliário e de fornecimento de produtos hospitalares liberam recursos para o Arena.

de impedir a implantação do comunismo no Brasil. O erro, repetem eles, seguindo a mesma velha cartilha posta em xeque por diversos historiadores, seria o prolongamento do período de intervenção militar.

Definições

No final do mês passado, a Aliança Renovadora Nacional (Arena) ingressou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com pedido de registro de seu estatuto para concorrer às eleições de 2014. A Arena pede que seja concedido seu registro provisório e sejam autorizados os registros de suas direções estaduais, sem o requisito de assinaturas de apoio de eleitores à criação de partido, exigido pela legislação, para que possa obter seu registro definitivo automático. O Arena pediu ainda que o registro provisório seja deferido pelo TSE para que o partido, em fase de formação, possa disputar as eleições gerais de 2014. A ata de fundação da sigla foi assinada por 140 pessoas de 15 Estados, após reunião “Virtual”. O estatuto e o programa partidário foram publicados no Diário Oficial da União de 14 de novembro de 2012.

Segundo os dois novos “direitistas”, o Arena chama atenção porque não aceitará nenhum tipo de barganha política ou politicagem, conforme a população esperaria. Se classificando como um partido de direita, (a direita “real”, segundo eles), o estatuto da Arena, que já foi publicado no Diário Oficial da União, proíbe alianças com partidos de esquerda. Os representantes da sigla que surgiu em meio à ditadura militar dizem que são favoráveis à democracia e que sua ligação com a antiga Arena se baseia em valores como o nacionalismo, conservadorismo e moralismo. Eles repetem o velho discurso que ainda é citado pelos poucos simpatizantes do golpe de 64, e negando dados históricos, afirmam que na verdade houve uma contrarrevolução, com a finalidade

TSE

O governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB), já conquistou a maioria na Assembleia Legislativa e conta com a lealdade de sua bancada, segundo o seu líder na Casa, deputado Gustinho Ribeiro (PSD), que defende a autonomia do chefe do Executivo para realizar a reforma administrativa quer desejar e garante que “todos os partidos que compõem o nosso arco de aliança já estão contemplados, e é natural num governo de coalizão que as forças políticas tentem ampliar os seus espaços”. O parlamentar aponta as áreas da Saúde, Segurança Pública e Educação como as mais problemáticas do momento político atual. A seguir os principais trechos da entrevista. Eugênio Nascimento Da equipe JC

w JORNAL DA CIDADE - É verdade que o Governo do Estado já tem maioria na Assembleia Legislativa? Quem são os novos apoiadores? GUSTINHO RIBEIRO - Sim, é verdade. Nós já tínhamos 10 deputados entre os partidos que dão sustentação ao Governo e a partir de novas conversas do governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB), e com o nosso apoio enquanto líder da bancada, conseguimos conquistar os apoios dos deputados Adelson Barreto e Mundinho da Comase, ficando com 12 deputados, tendo assim a maioria nas votações. w JC - Há dificuldades para liderar a bancada governista na Assembleia? GR - Não. Exerço a liderança com muita tranquilidade e buscando sempre a aprovação de projetos que desenvolvam o Estado. Além disso, os companheiros de bancada têm ajudado bastante, distribuindo tarefas para que todos contribuam. Aprendi com meu avô, o ex-prefeito e ex-deputado Ribeirinho, que liderar é ouvir, dialogar e a partir daí tomar decisões. Esse é um dos espaços mais importantes da Casa e que está sendo ocupado pelo deputado mais jovem desta legislatura. O papel de líder do Governo na Assembleia tem engrandecido o meu mandato. Como exemplo, posso citar a nossa atuação no caso do Proinveste, onde assumimos a liderança em meio a uma crise e com muito diálogo e habilidade, conseguimos aprovar um projeto histórico para Sergipe. Além disso, conquistamos um pouco de paz para a governabilidade. w JC - O governador em exercício, Jackson Barreto, já conversou com a bancada sobre o encaminhamento possível de uma reforma no primeiro escalão e em empresas estaduais? O senhor é favorável à reforma? GR - Acredito que a possibilidade de mudanças não é um assunto exclusivo do chefe do poder Executivo, que hoje é o governador em exercício, Jackson Barreto, sendo que ele tem a necessidade de adequar a máquina administrativa ao seu perfil, lógico que respeitando as orientações e opiniões do governador Marcelo Déda. w JC - O primeiro escalão de JB deve contemplar outros partidos? GR - Vejo que todos os partidos que compõem o nosso arco de aliança já estão contemplados, e é natural num governo de coalizão que as forças políticas tentem ampliar os seus espaços. O governador Jackson Barreto tem feito isso com muita competência, respeitando os aliados e, acima de tudo, sabendo separar política eleitoral de política administrativa, garantindo, desta maneira, um Estado eficiente e que leve de forma adequada os serviços aos cidadãos. w JC - Quais são os pontos mais fracos do atual Governo? GR - No nosso Governo ocorreram avanços significativos. Sergipe experimentou uma nova forma de administrar a máquina pública e a prova disso são os índices e os números positivos que foram apresentados nos últimos sete anos. Mas é inegável que precisamos melhorar ainda mais na Saúde pública, Segurança e Educação, que para mim são as principais áreas do serviço público. Nessas três áreas, o governo Marcelo Déda/Jackson Barreto foi o que mais investiu na história do nosso Estado. w JC - O relacionamento da bancada com JB é bom? Em quê? Precisa melhorar em quê? GR - O relacionamento da bancada governista com Jackson Barreto tem sido muito próximo, pois o governador tem tido um contato direto com os deputados e isso facilita o trabalho. Este estilo faz parte da personalidade de Jackson que é marcada pelo trabalho, pela simplicidade e pela decência. w JC - Há uma crise no Governo? Petistas e peemedebista andam se desentendendo mesmo? GR - Não! O nosso agrupamento político é composto por vários partidos e é cristalina a nossa harmonia. Se existem problemas pontuais entre alguns militantes, essas questões devem ser resolvidas dentro dos seus partidos.

oPINIÃO a Jornal da Cidade

Diretora de Redação

Evando Ferreira

Acácia Trindade

Diretor Comercial

Chefe de Reportagem

arnildo ricardo

andréa moura

CADERNO

Superintendente

Empresa Gráfica Jornal da Cidade Ltda Av. Antônio Cabral, 1069 - B. Industrial - Aracaju-SE - CEP: 49.065.090 Telefone: (79) 3226.4800 - Fax/Red.: 3215.4687 - Com.: 3215.5009 ..........................................................................................................

Representante Nacional

Pereira de Souza LTDA SP-RJ-DF-MG-RS-SC-PR-GO-BA-PE-CE-PA - Telefone: (21) 2544.3070

Aracaju  domingo 8 e segunda-feira 9.9.2013

Periscópio

[email protected]

Da Editoria Política

T

Escapou

odos os comentários, na sexta-feira, davam conta de que a secretária de Desenvolvimento Urbano, Lúcia Falcón, estava na degola. Escapou, graças à rapidez dos pedidos de amigos petistas e não petistas, que a classificam como uma auxiliar muito competente. Por trás da derrubada estaria um ou dois empreiteiros fortes de Sergipe. A saída da pasta estava prevista para ser anunciada nesta segunda-feira.

Quo vadis?

A cúpula nacional do PMDB trabalha no sentido de manter o ex-deputado federal Jorge Alberto na legenda. Esta semana, Jorge foi recebido em Brasília para conversa reservada com o vice-presidente da República, Michel Temer. Em razão do prazo estabelecido pela legislação eleitoral, Jorge Alberto vem dialogando com outras legendas partidárias que o convidaram para mudar de partido. O peemedebista, que também é membro do diretório estadual e presidente da Fundação Ulysses Guimarães em Sergipe, tem até o início do mês de outubro para tomar uma decisão definitiva.

Fim do prazo

No final deste mês, quando praticamente termina o prazo para as mudanças de partidos e filiações daqueles que desejam ser candidatos em 2014, o governador Jackson Barreto recebe relatório da comissão que criou para definir a redução de gastos do Estado e redefinir o tamanho do Estado. Isso pode terminar na fusão e extinção de secretarias e empresas públicas, além da desativação de muitos cargos comissionados.

O

Galeria Ana Maria

secretário de Turismo, Elber Batalha, infor É o destino da moda – se o Estado soubesse ma que as negociações vão bem avançadas, dar o destino certo. O diabo é que o Estado não para que a antiga Galeria Ana Maria, na conserva nada, daí a pouco o prédio está tão deOrla da Atalaia, seja entregue à Universidagradado e a reforma custa tão caro que é melhor de Tiradentes para ali abrigar o Memorial deixá-lo como está para ver como é que fica... de Sergipe, mantido por aquela entidade educa Já se falou até que o Hotel Palace poderia cional. se transformar num ambulatório de saúde ou O Memorial funciona, já há alguns anos, num até mesmo em moradia popular. O Motu chegou prédio na Avenida Beira-Mar, Bairro 13 de Julho, mesmo a ocupá-lo por breve tempo, mas saiu sem um pouco antes da entrada para a Avenida Anísio muita confusão depois que chegou à conclusão Azevedo. Está bem instalado, lógico, mas, perque o prédio é impraticável para este destino. gunta-se: por que este interesse Resultado: há 20 anos o antigo em ocupar um próprio do Estado Hotel Palace vive o seu destino para instalá-lo? de ex-superstar.  Universidade quer O Estado tem uma estranha Nas proximidades da Garelação com os seus prédios próleria Ana Maria, na Atalaia, levar para Galeria prios. Não os conserva e, portanestá um espaço de eventos que to, dentro de pouco tempo, tudo era usado até poucos dias. Aí o da Orla, pertencente está caindo pelas tabelas, sendo Governo proibiu a realização de ao Estado, Memorial preciso retirar o órgão público do eventos no local, para não incoprédio em questão, transferi-lo modar os turistas hospedados da 13 de Julho para outro local e deixar o originos hotéis nas proximidades. nal fechado por tanto tempo que Agora, o mato cresce, a sujeira até a população esquece que ali toma conta do local, que é “hafuncionou um dia um órgão público. bitado” por contrabandistas de entorpecentes e Tome-se, por exemplo, o prédio do antigo pelos próprios usuários de drogas. Hotel Palace de Aracaju. Ergue-se imponente em O Estado, como se sabe, é péssimo para confrente à Praça General Valadão, mas hoje está tão sertar os seus prédios. Ali está o Cacique Chá em abandonado que as pastilhas do prédio estão se reforma há dois anos – trabalhos concluídos há desgrudando e caindo no meio da rua. mais de um ano – e nada de ser entregue à popu O prédio do Terminal Hidroviário, ali no comelação para usá-lo conforme lhe aprouver. ço da Avenida Rio Branco, está sendo recomposto Se for assim, para conservação da Galeria Ana para abrigar ainda não se sabe exatamente o quê. Maria, que se entregue o prédio à Unit. É melhor Dizem que mais um museu. Fica em frente ao do que deixar aquele esqueleto feio, sem uso, com prédio da antiga Alfândega, que também está em vidraçaria quebrada, ao desafio do tempo. reforma para ser um centro cultural.

TCE

Está nas mãos do procurador-geral de Justiça, Orlando Rochadel, o Mandado de Segurança impetrado pelo secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas (PSB), em torno do processo de escolha do conselheiro do Tribunal de Contas. Com o primeiro Mandado, Rochadel levou mais ou menos o mesmo tempo para se posicionar. Enquanto isso, haja paciência e ansiolíticos para os que têm pressa e sofrem de ansiedade.

Virtual 1

O Tribunal Regional do Trabalho em Sergipe (TRT/SE) tornou-se o primeiro Tribunal trabalhista do País a atuar de forma 100% eletrônica. O Estado foi o único, de acordo com a Ordem Nacional dos Advogados do Brasil (OAB), que não apresentou problemas na instalação do novo sistema.

Virtual 2

O Anuário da Justiça do Trabalho 2013, produzido pelo site Consultor Jurídico, que será lançado no próximo dia 12, no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, revela que mais de 10 mil processos já foram ajuizados na Justiça trabalhista da 20ª Região desde a implantação do processo digital.

Magoado

O religioso, que saiu com expressiva votação na disputa pela Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, não esconde a sua mágoa com os dirigentes do PCdoB em Sergipe que, ao invés de apoiá-lo, optaram por trabalhar pela reeleição do atual prefeito, Fábio Henrique (PDT). Agora, padre Inaldo pretende dar o troco aos camaradas.

Troca

O padre Inaldo Silva tomou gosto pela política e já pensa em trocar o PCdoB pelo PSB. Ele chega ao novo partido, sob a batuta do senador Antônio Carlos Valadares, com a garantia de legenda para disputar uma vaga de deputado estadual e com o compromisso de vestir a camisa para tentar reeleger o deputado federal Valadares Filho, que preside a agremiação no Estado.

Herdeiros 1

O JORNAL DA CIDADE publica na página ao lado reportagem sobre um grupo de jovens que trabalha para a recriação da Aliança Renovadora Nacional (Arena). A turma diz que não possui contato com os antigos integrantes da sigla em Sergipe, mas seria bom que eles conversassem para saber o que acham do assunto os dois políticos que atualmente são os grandes herdeiros da Arena, em Sergipe: o prefeito João Alves Filho (DEM) e o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP).

Herdeiros 2

No final do regime militar a Arena foi rebatizada de Partido Democrático Social (PDS). Depois um grupo debandou e formou a “Frente liberal”, que depois se tornou o Partido da Frente Liberal (PFL) atual DEM. Já o PDS acabou mudando de nome para Partido Progressista Renovador (PPR), e depois para Partido Progressista Brasileiro (PPB) – sendo que hoje se chama Partido Progressista (PP).

Abandona?

Para rebater Jackson Barreto, que o chamou de “preguiçoso” em entrevista, o senador Eduardo Amorim (PSC) afirmou que não é político profissional, tendo como profissão a medicina – ofício no qual, diga-se de passagem, ele é muito respeitado. Mas para quem não quer ser um “político profissional”, ele está no jogo há muito tempo, depois de ter sido secretário de Saúde, deputado federal e senador – sendo que ainda pensa em disputar o Governo do Estado. Ou será que Amorim pensa em se aposentar?

Licitações

Renomados especialistas e agentes públicos estarão reunidos em Aracaju nos dias 12 e 13 de setembro para debater as transformações, avanços e problemas da Lei de Licitações e Contratos, no II Seminário Sergipano de Licitações e Contratações Públicas. O evento, que acontece no auditório do Sebrae/SE, terá como tema central os 20 anos da Lei 8.666/93.

Contrato 1

O

vereador Iran Barbosa (PT) deve recorrer à Justiça para obter informações da Prefeitura de Aracaju sobre o contrato com a firma “Jaime Lerner Arquitetos Associados”. O valor do contrato foi publicado no Diário Oficial do município: R$ 2,45 milhões. O detalhe é que houve dispensa de licitação, alegando-se inexigibilidade. “E não existem outros escritórios de Arquitetura, para que haja inexigibilidade de licitação?”, questionou Iran.

Contrato 2

Durante a semana, os vereadores de Aracaju rejeitaram o Requerimento 916/2013, apresentado por Iran, que pedia informações à Prefeitura sobre o tal contrato. A rejeição gerou estranheza, já que a tradição é que sejam aprovados todos os requerimentos apresentados. O líder do governo afirmou que os dados já estavam no Portal da Transparência – mas segundo Iran, nada consta por lá.

carlos chagas Editora Roteiro Ltda

Lembranças de uma raposa felpuda Brasília – Tancredo Neves, presidente eleito, instalado na Granja do Riacho Fundo, atormentava-se com as dezenas de pedidos e de exigências de seus aliados para integrar o ministério. Por isso, até a véspera do dia em que tomaria posse, guardava suas escolhas a sete chaves, no máximo tendo participado ao escolhido que faria parte do governo. Mas exigia segredo absoluto, sob pena de transformar-se em ex-futuro ministro. Aureliano Chaves, de estopim curto, já convidado para as Minas e Energia, irritava-se dia a dia diante das indagações que não podia responder. Em dado momento não aguentou e pediu a Itamar Franco que dissesse a Tancredo: ou anunciava logo o ministério, e a sua escolha, ou romperia com o novo governo, rejeitando a indicação. O presidente eleito ficou em sinuca de bico. Ainda não podia revelar sua equipe, com diversas opções a definir, mas precisava evitar a todo custo um racha daquela magnitude. Como se a imprensa fizesse plantão permanente nos portões de entrada da granja, foi até lá, como por acaso, ouvindo incontáveis indagações dos repórteres. Respondeu apenas uma, aliás, das menos importantes, se cotejada com as dúvidas ministeriais: “Dr. Tancredo, quem será o pre-

sidente da Petrobrás?” Resposta pronta: “Perguntem ao Dr. Aureliano...”. E retirou-se meteoricamente, sem responder mais nada. Pouco depois, veio a explicação. O repórter que fez a pergunta era amigo de Tancredo e aceitou a sugestão levada por Ronaldo Costa Couto, também futuro ministro, igualmente comprometido com o silêncio. Estava tudo combinado para que Tancredo desse satisfação ao ainda vice-presidente da República, evitando uma crise, mas sem afirmar diretamente que ele seria, como foi, ministro das Minas e Energia. Golpe de mestre, de raposa felpuda. Hoje esse episódio não poderia repetir-se, porque o presidente da Petrobrás não é indicado pelo ministro das Minas e Energia, mas pelo presidente da República...

mas uma delas, em Atenas, chama a atenção. Porque uma grossa corrente prende suas pernas ao pedestal. A explicação é para que Dédalo não saia voando outra vez. A corrente faz falta na estátua da Justiça, postada diante do Supremo Tribunal Federal e agora, por ironia, cercada por montes de grades desde a semana passada. A segurança explicou os cuidados por conta da possibilidade da invasão da mais alta corte nacional de justiça por baderneiros. Evitava-se a depredação e a pichação da imagem sagrada da Justiça. Com todo o respeito, mas faltou a providência principal, que seria acorrentar aquele símbolo de olhos vendados e balança nas mãos. Porque qualquer dia a Justiça alça voo, mesmo sem asas. Também, para que ficar lá?

Dédalo e a justiça

N

D

édalo estava exilado numa ilha do mar Egeu, junto com seu filho Ícaro. Recolheu penas de mil aves, colou-as com cera e fez dois pares de asas. Antes de fugirem, recomendou ao filho para não aproximar-se muito do sol, que derreteria a cera. O jovem entusiasmou-se em poder voar, subiu muito e suas asas se desfizeram, precipitando-o para a morte. Estátuas de Dédalo podem ser vistas em muitos museus da Europa,

José Dirceu fica com sócrates

ão têm sido poucas as sugestões a José Dirceu para que antes de seguir para a cadeia busque asilo numa embaixada amiga. Seria preferível o exílio à condenação. O ex-chefe da Casa Civil lembrou o exemplo de Sócrates, que condenado à morte recusou a solução dada por muitos amigos, de exilar-se de Atenas. O velho mestre respondeu: “o exílio é pior do que a morte”. E preferiu tomar cicuta. [email protected]

Life Enjoy

" Life is not a problem to be solved but a reality to be experienced! "

Get in touch

Social

© Copyright 2013 - 2019 USDOC.SITE - All rights reserved.